segunda-feira, 27 de junho de 2016

DC Rebirth Junho - Terceira Semana - Análises

A terceira semana de junho continua com as publicações de Rebirth e traz as primeiras edições das revistas com nova numeração, Batman, Arqueiro Verde, Lanternas Verdes e Superman, enquanto os Titãs são reintroduzidos e a Liga inclui uma nova história, veja o que achamos!



Batman #1 por Tom King, David Finch, Matt Banning e Jordie Bellaire.
Cuba: Vamos relevar que Finch volta a desenhar o maior detetive do mundo e comemorar o fato de que Tom King, o novo roteirista, é um real ex-agente da CIA, o que pode trazer uma background incrível para a série. Em sua primeira edição ele já da um baile de roteiro e introduz duas novas personagens ao panteão de Gotham City. King não deixa nem um pouco a desejar, fazendo com que o leitor se sinta em casa ao ler Batman, colocando todos os detalhes mais conhecidos de Bruce, Gordon e Alfred, incluindo uma conversa emocionante e, até perceber o que está acontecendo, um pouco assustadora.

Arqueiro Verde #1 por Benjamin Percy e Otto Schmidt.
Cuba: Podemosk ver um certo empoderamento feminino no roteiro de Percy, mas os desenhos de Schmidt ainda focam em ângulos ruins e poses nada anatômicas. Mas uma coisa ele faz certo, politicando cada vez mais as falas de Oliver, trazendo de volta o legado totalmente perdido nos Novos 52, quando o Arqueiro virou o mauricinho desajeitado, antes de passar pelas hábeis mãos de Sorrentino. É incrível como a relação entre Oliver e Diana volta como se nada tivesse acontecido, os dois combinam tão bem que é difícil não dar certo na história.
Mas do mesmo jeito que ele agrada com memórias e boas imagens, o roteiro explode de uma maneira espetacular, do jeito que o fã do Arqueiro gosta, com uma bela emboscada.

Lanternas Verdes #1 por Sam Humphries, Robson Rocha, Jay Leisten e Blond.
Cuba: Humphries faz um bom trabalho reintroduzindo a essência da Tropa Vermelha, ligando seus interesses e os tornando o provável primeiro vilão da dupla de novatos Jessica e Baz, que ainda não estão nem perto de saber trabalhar juntos, mas a vida de cada um é muito bem explorada no decorrer da revista. Mais uma saga épica parece se formar no meio dos Lanternas Verdes. Dessa vez a revista toda tem os traços de Rocha, que mantém uma qualidade alta com as excentricidades cósmicas do título.

Liga da Justiça #51 por Dan Abnett, Paul Pelletier, Sandra Hope e Adriano Lucas.
Cuba: Saindo da narrativa da Darkseid War, a revista entra em uma nova aventura, pouco tempo depois do próprio Darkseid ter invadido pela primeira vez a Terra-Prime, a reunião inicial da Liga nos Novos 52. Dando base para uma nova ameaça ao universo e migrando para outra revista, essa edição parece mais um fill-in de excelente qualidade, ainda mais por mostrar características bem marcantes de cada integrante da Liga.

Superman #1 por Peter J. Tomasi & Patrick Gleason, Mick Gray e John Kalisz.
Cuba: Tomasi e Gleason juntos é uma clara receita para o sucesso e é exatamente isso o que acontece, o leitor não consegue tirar os olhos da página até que ela simplesmente acaba, deixando aquele famoso gosto de quero mais. O roteiro da dupla flui de uma maneira inexplicável, ainda mais com os desenhos de Gleason, passando uma emoção incrível com os olhares das persoangens e seu jogo de luz e sombra. As cores de Kalisz ainda trabalham muito bem com o preto, arte-finalizado por Gray. Uma revista incrível.

Titãs: Renascimento #1 por Dan Abnett, Brett Booth, Norm Rapmund e Andrew Dathouse.
Cuba: Mais uma continuação direta de DC's Universe Rebirth #1, Wally foi atrás dos Titãs para tentar recuperar suas memórias. Juntando com os eventos de Caça aos Titãs, a revista não apresenta muita coisa além do reencontro, trazendo a memória favorita de cada integrante do grupo que envolvia Wally. Mesmo com a arte de Booth que não liga para anatomia humana, essa edição consegue trazer alguma satisfação ao leitor.

Análises escritas por Rodrigo Castello, o Cuba.

0 crises:

Enviar um comentário