Avançar para o conteúdo principal

Vertigo Comics Outubro - Quarta Semana - Análise Completa

Já te falaram que arte é real? Bom, Shaun Simon e Michael Allred conseguiram levar esse conceito pra um significado tão novo, quanto louco. Art Ops é a nova revista da Vertigo Comics, fazendo sua estréia nessa quarta semana de Outubro e, com certeza, trazendo uma das marcas registradas do selo editorial, a loucura e psicodelia da Vertigo.

Com roteiro de Shaun Simon, conhecido por trabalhos na Dark Horse numa parceria com Gerard Way, ex-vocalista do My Chemical Romance e, também, grande roteirista de quadrinhos. Michael Allred é o encarregado da arte, trazendo uma bagagem como iZombie e Madman, tendo até uma coleção de capas variantes pela DC Comics.

Cuba: Não sei se já começo parecendo um trouxa falando mas, com uma porrada de aulas de história da arte e um grande gosto pelo assunto, Art Ops já me pegou no nome, com referência a Op Art, que foi usada na confecção do logo da revista, que é maravilhoso, e em alguns de seus detalhes trazendo uma coisa mutável e instável que, lendo a revista, você também percebe na personagem principal. E bom, o segundo gancho no queixo veio da premissa da série: mostrar que arte é real e ela anda entre nós! E, porra, é protegida por uma equipe chamada Art Ops (Operativos da Arte) que remove as personagens dos quadros e troca por outras pessoas, disfarçadas de arte. Sério, até Salvador Dali estranharia um pouco o quão maluca é essa ideia. Quem rege a arte é Michael Allred, que não deixa a loucura do roteiro pra trás com sua arte fenomenal, dando uma vida (sim!) a esse quadrinho, e claro, não da pra ficar sem citar Laura Allred, esposa e colorista, que consegue adicionar um valor ainda maior a tudo isso. É um trio criativo excepcional que, convenhamos, a Vertigo está de parabéns em ter montado. Essa primeira edição foi uma apresentação bem simples de personagens, conflito inicial e, claro, da maluquice que você pode esperar pela frente.

Alex: Um grupo que rouba (para proteger!) famosas obras de arte - às personificando no mundo real. Só essa premissa já faz essa revista INTERESSANTÍSSIMA. Sem dizer no grupo que transforma a própria arte em realidade - e uma plot de fundo que aponta marcantes ideias originais que tornam Art Ops, ao lado de Twilight Children, uma das séries novas que mais dão um ar à indústria hoje em dia. Os clichês da revista são bem colocados e as ideias originais bem desenvolvidas. Todos os Operativos da Arte sumiram, e agora, como fazer - principalmente se você odeia eles todos? divertidíssima revista que promete muito. Shaun Simon consegue entregar uma divertida, inesperada e criativa história que consegue tomar forma com os traços de Michal Allred e Laura Allred. Parabéns aos envolvidos, temos uma nova revista mensal para ficarmos animados.

Sid: Cara, que revista maluca! Sem explicações e prelúdios, Art Ops começa surreal com a Mona Lisa sendo sequestrada (não o quadro, mas a própria Lisa que vive dentro dele! Os desenhos do Allred estão espetaculares e o carnaval de cores é uma piração para os olhos. Não tenho a mínima ideia do que esperar dessa história, mas a edição termina com duas grandes perguntas: Quem são os Art Ops? E por que não saem mais edições disso logo?

***
Alex Jacket é o autor da coluna O Limite
Sid é o autor da coluna Sid-Caverna
Cuba é o autor da coluna Primeira Edição

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Invasão - Por onde começar a ler X-Men

O grupo mutante X-Men é um dos maiores títulos da Marvel e sempre compete pela liderança de maior número de edições vendidas da editora e isso é um reflexo da qualidade de seus personagens e histórias.

ESPECIAL: Constantine - Ordem de leitura!

Com tanta série vindo por aí, querer conhecer um pouco mais do que está chegando pode parecer uma boa ideia. Saiba o que ler para ter um conhecimento sobre o  mago inglês mais famoso da DC Comics e estar preparado para o que pode vir a ter na série.

Sweet Tooth #02

Estava bastante ansioso para saber o que sairia desta HQ no segundo episódio. A primeira edição foi boa, e poderia esperar tanto uma estagnação da história, como uma reviravolta. Felizmente, o melhor aconteceu.