Avançar para o conteúdo principal

Vertigo Comics Outubro 2015 - Segunda Semana - Análise Completa

Mais uma semana da nova linha editorial da Vertigo Comics, agora trazendo a estreia de The Twilight Children, uma HQ inicialmente leve, com roteiro de Gilbert Hernandez, um dos irmãos que publicavam a revista Love and Rockets, o mestre Darwyn Cooke emprestando sua linda ilustração e ajudando também nos roteiros. Darwyn é conhecida pelos fãs de Spirit, e com Dave Stewart complementando com suas cores. Confira o que achamos dessa primeira edição.
The Twilight Children #1
Cuba: Sou um fã dos trabalhos do Darwyn Cooke desde que peguei, pela primeira vez, um encadernado da Liga da Justiça Nova Fronteira, mergulhei no estilo dele e até desejo ter um traço parecido do que, pra mim, considero um mestre. Você não estaria errado em achar que Twilight Children segue a mesma linha, os traços de Cooke encantam tanto quando o roteiro de Gilbert Hernandez, que abre as portas dessa nova revista da Vertigo, mostrando algumas coisas que, para o leitor, obviamente, é uma extrema novidade, mas para os habitantes da ilha onde a história se passa, apesar de igualmente misterioso, é um acontecimento corriqueiro. Não da pra se imaginar a que direção a história correrá, mas o interesse se torna intrínseco logo numa primeira leitura. Além das bolas brilhantes e misteriosas dessa vila latina, no começo e no final da HQ, observamos uma mulher bastante peculiar, tornando a coisa toda ainda mais envolta no desconhecido. Uma leitura indispensável para os fãs de Brad Bird.

Sid: Sabe aquela sensação instigante e boa sobre um mistério? Onde a curiosidade não é forçada, mas te guia sem você perceber. É o que acontece com os leitores e os personagens de Twilight Children. Desenhada magistralmente por Darwyn Cooke, que consegue dar uma sensação de cenário real foda na HQ. A história mal começou, pois nesse primeiro número somos somente apresentados aos personagens dessa pequena cidade e o mistério começa a "tomar forma". Não da pra ter uma opinião super positiva, tampouco qualquer opinião negativa. Mas está no caminho certo para algo que pode ser brilhante.

Alex: Interessante, misterioso, inocente e simples. Twilight Children impressiona com seu roteiro que não fala quase nada, mas instiga até a última parte. Criando um ambiente cheio de pequenas histórias e potenciais grandes personagens; a revista é refrescante à quando se diz ideias novas: aqui, temos um bocado. É bem diferente de qualquer coisa que a Vertigo já publicou, e uma leitura essencial para fãs da editora ou do exímio Cooke. Recomendo muito, essencial e divertido.

Análise feita por Sidarta Pacheco, escritor da Sid Caverna; Alex Jacket, da coluna No Limete; e Rodrigo Castello, da Primeira Edição.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Invasão - Por onde começar a ler X-Men

O grupo mutante X-Men é um dos maiores títulos da Marvel e sempre compete pela liderança de maior número de edições vendidas da editora e isso é um reflexo da qualidade de seus personagens e histórias.

ESPECIAL: Constantine - Ordem de leitura!

Com tanta série vindo por aí, querer conhecer um pouco mais do que está chegando pode parecer uma boa ideia. Saiba o que ler para ter um conhecimento sobre o  mago inglês mais famoso da DC Comics e estar preparado para o que pode vir a ter na série.

Supergirl, Lanterna Vermelha

Não é de hoje que a Supergirl tem alguns problemas em controlar sua raiva e alguns sentimentos mais fortes e, de acordo com o novo escritor de Supergirl, Tony Bedard diz que Kara vai evoluir de uma adolescente cheia de raiva para uma adulta, defensora da Terra. Mas primeiro, ela tem que se livrar dessa fúria da juventude! Cuidado com os spoilers: