Avançar para o conteúdo principal

Splash Page: O Despertar da Força

Empolgado com o novo trailer de Star Wars: O Despertar da Força? Pode apostar que sim. Porém, é impossível que os fãs da aclamada série não estejam ao mesmo tempo animados e preocupados com o sétimo filme da franquia. Há muitos motivos para a excitação, mas também há motivos para o “pé atrás”. Este é o Splash Page!
Ao ver o trailer lançado neste último 19 de outubro, conseguimos entender um pouco mais da história, dos protagonistas e do vilão. É super interessante e inteligente deixarem o Luke de fora dos trailers. No máximo ouvimos um pouco de sua voz ou vemos uma cena onde ele toca o R2-D2, mas nada que acaba deixando explicito a sua participação no longa. As muitas cenas de ação, em especial no novo trailer, dão um toque característico do diretor JJ Abrams, o que pode sim incomodar certos fãs por aí.

Ah! JJ Abrams. O cara é, provavelmente, o grande fator de discórdia em relação ao filme. Não me leve a mal, eu curto os trabalhos dele, porém há muitos que podem dizer que o cara viaja demais, exagera quando é para ser simples, e o pior de tudo: o chamam de “o próximo Michael Bay”. Tudo tem a sua razão, e é claro que isso influencia os fãs mais exigentes, mas aí entra o benefício da dúvida, dar chance ao cara, pois desta vez não estamos de frente para um filme de fácil dissecação.


Diferentemente de muitos filmes como Quarteto Fantástico (2015) e Mad Max: Fury Road, O Despertar da Força não pode ser definido como bom ou ruim antes de o assistirmos. Se no longa de heróis da Fox houveram problemas de produção como ser feito às pressas, briga de elenco e cenas refilmadas de última hora, no caso da quarta empreitada da história do deserto nada disso rolou e tudo foi trabalhado conforme planejado. Não é de se espantar que o resultado final do Quarteto seja uma porcaria e o de Mad Max algo próximo da perfeição. Não estou dizendo que estes fatores são únicos na qualidade de um filme, mas colaboram bastante em sua película concluída.


Star Wars: O Despertar da Força segue atualmente o mesmo caminho de Mad Max: Fury Road, mas neste caso ele possui muito mais em jogo, pois se for uma bomba (olá, Ataque dos Clones), ele pode acabar de uma vez por todas com as crenças de seus apaixonados fãs. Por isso, a pressão desta vez é gigantesca, já que envolve a tirânica Disney (ela está querendo dominar o mundo, aceitem) e muitas, mas muitas vendas de merchandising. Perder grana não está nos planos da empresa de Mickey Mouse. Não dá para ter uma certeza ainda, por isso o longa acaba entrando em uma lista seleta de filmes que realmente precisam ser vistos para se ter uma opinião.

A verdade é que estou pedindo o benefício da dúvida para JJ Abrams e toda a sua equipe. Tenho certeza que vamos todos pular das cadeiras e aplaudir quando vermos Mark Hamill em todo o seu esplendor de Luke Skywalker. Até estou esperando algumas referências a trilogia sagrada nas falas de personagens como Han Solo e Leia, mas aí posso estar apenas divagando. Uma coisa é certa: vamos nos divertir pra diabo com esse filme.


Star Wars: O Despertar da Força estreia no dia 17 de dezembro.


Agora pode virar a página.

Escrito por Ricardo Syozi, um cara que prefere ser Jedi do que Sith.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Invasão - Por onde começar a ler X-Men

O grupo mutante X-Men é um dos maiores títulos da Marvel e sempre compete pela liderança de maior número de edições vendidas da editora e isso é um reflexo da qualidade de seus personagens e histórias.

ESPECIAL: Constantine - Ordem de leitura!

Com tanta série vindo por aí, querer conhecer um pouco mais do que está chegando pode parecer uma boa ideia. Saiba o que ler para ter um conhecimento sobre o  mago inglês mais famoso da DC Comics e estar preparado para o que pode vir a ter na série.

Sweet Tooth #02

Estava bastante ansioso para saber o que sairia desta HQ no segundo episódio. A primeira edição foi boa, e poderia esperar tanto uma estagnação da história, como uma reviravolta. Felizmente, o melhor aconteceu.