Avançar para o conteúdo principal

Crise Comics na Brasil Game Show 2015


Semana passada aconteceu a Brasil Game Show 2015; e nosso novo colaborador, Victor "Gandalf" Palaci, esteve por lá. Confira o que vimos de legal no maior evento de games da América Latina!



Já na sua 5ª Edição, a Brasil Game Show aborda games de todos os tipos que estão adentrando o mercado brasileiro. Por lá, os games baseados em quadrinhos não tinham um foco grande, tendo pequena representação com o singelo Batman Arkham Knight, já lançado, que pelo menos divertiu o público; e Lego Avengers da, Marvel, mais voltado para o público infantil, com aventuras dos super heróis a lá Lego.

Enquanto os quadrinhos americanos não tinham muita representatividade; o quadrinho japonês deu mais as caras. O estande da Playstation, em parceria com a Bandai Namco, trouxe Naruto Shippuuden Ultimate Ninja Storm 4 (nome pouco grande! sic), que será lançado em fevereiro de 2016, e Cavaleiros dos Zodíaco: Alma dos Soldados, lançado em 9 de outubro, na própria feira, ambos para PS4 e com dublagem em português do Brasil. Esses dois jogos de luta fizeram um grande sucesso na feira, e faremos uma post mais detalhada sobre ambos mais pra frente.


Migrando um pouco para os jogos baseados em filmes, Star Wars: Battlefront! Se você conhece um pouco de cinema ou cultura geek, já ouviu falar de Star Wars, certo? Esse jogo foi, sem dúvidas, um grande sucesso da feira. Game no estilo FPS (Tiro em Primeira Pessoa), era possível jogá-lo na feira no modo co-op (2 players cooperando) nos consoles. Ainda, possuía também um modo multiplayer no PC de quarenta jogadores (20 v. 20); sendo possível jogar até 20 minutos na batalha de Hoth: império contra rebeldes, 20 de cada lado.

Jogando como império sua missão é destruir a base dos rebeldes e seu gerador de escudos, se utilizando de AT-ATs, AT-STs e Tie Fighters juntamente como todo o exército de troopers, enquanto os rebeldes devem defender os geradores a fim de manter os escudos ativos, podendo se utilizar de turrets de defesa com ataques pesados, X-wings e outras naves para poder derrubar os grandes AT-ATs do império. Lá não havia o modo Luke Skywalker VS Darth Vader; onde 2 players surgem como eles para lutar na batalha. Mas foi bem divertido de jogar e dava para testar todas as mecânicas e armas do jogo. Outro jogo baseado no cinema - e até nos quadrinhos, publicados pela Vertigo com resenha aqui no site - foi Mad Max, que estava por lá em menor número, por já ter sido lançado, mas conta com uma história original no mundo onde se passa o filme, vale dar uma olhada.

Havia um pavilhão no evento voltado para jogos competitivos e Youtubers, com grandes estandes da YoutubeGaming e IGN Brasil, com youtubers, e da Azubu com League of Legends. Neste pavilhão, inclusive, acontecia o Brasil Game Cup, um campeonato de Dota 2 com times da América Latina com telão, plateia, narração e tudo mais.


Os dois maiores estandes eram, sem dúvidas, da Microsoft com XBOX One trazendo novos jogos, como Rise of Tomb Raider, Halo 5: Guardians, Forza 6, Final Fantasy XV e Cuphead e atrações como campeonato de Killer Instinct e interações divertidas com o público, como cair numa piscina de bolinhas! Penalidade para quem perdesse as lutas e campeonatos de dança com o Cuphead gigante de lá. E, a Sony com o Playstation, contava com um mural para o público assinar, entrevistas de convidados internacionais para falar sobre Metal Gear V: The Phantom Pain, Street Fighter V e Cavaleiros dos Zodíaco - Alma dos Soldados, todos jogáveis no estande, entre as novidades estavam Star Wars Battlefront, Dark Souls 3 e Tearaway: Unfolded. Também aconteceu as finais brasileiras da Capcom Pro Tour de Street Fighter e as Finais do campeonato brasileiro de PES 2016 por lá.


Sobre essas novidades, gostaria de ressaltar a nova lutadora de SFV, a brasileira Laura que luta jiu-jitsu, tem golpes que lembram seu predecessor brasileiro, o Blanka, e sua estátua grandiosa que estava lá em exibição. E também o jogo Cuphead, um jogo no estilo de Metal Slug, só que num traço de animação dos anos 60, como o do Mickey no steamboat. Um jogo muito desafiador e divertido, sidescroll, podendo jogar de dois players. A demo era somente as batalhas de boss, um mais difícil que o outro, mas em suma, o melhor indie que o Xbox One tinha a oferecer, muita diversão mesmo.

Espaços para compras gigantes como Saraiva e Lojas Americanas estavam por lá com descontos e atrações para o público, estandes pequenos como Copag, Galápagos jogos, lojas de camisetas e brindes também marcaram presença. Ainda, haviam até vários estandes de equipamentos para computadores e jogos com grandes marcas, como a Nvidia, Razer e Mad Catz. Lá podíamos testar diversos equipamentos profissionais, inclusive o novo - e aguardadíssimo - Oculus Rift de Realidade Virtual. Vale fazer uma menção honrosa para o estande de cadeiras profissionais para gamers da DXRacer, onde um descanso de 10 minutos valia uma soneca completa naquelas cadeiras ultra confortáveis.

Um espaço que chamou muita atenção foi o espaço indie, onde mais de 20 estúdios independentes brasileiros exibiam jogos e novidades de todos os tipos, console, PC, mobile, estilos de plataforma, shooter, luta, naves, RPG... De tudo! Um grande incentivo. Passamos um bom tempo lá, testando e vendo que de novo o Brasil tinha a oferecer em games.

Outro momento interessante para o cenário independente dos jogos brasileiros fora com o anúncio do famigerado Toren, o primeiro jogo brasileiro a participar da Lei de Incentivo a Cultura, que receberá uma versão para xbox one. O belo jogo já está disponível para os computadores há meses; e a versão de Xbox One virá ainda este ano.

O evento contou com a área do museu dos games, com exibição de consoles datados nas décadas de 80 e 90 indo até hoje; e muitas máquinas de fliperama liberadas para o público, com jogos antigos e até pump para o pessoal dançar. Um show de nostalgia para as crianças dos anos 80 e 90!


Enfim, uma feira com muita gente, muita fila e muita coisa pra ver e fazer. Qualquer um com interesse em games deveria ir lá pelo menos um dia para ver a feira. É algo único aqui no Brasil, e vira e mexe aparece uns jogos baseados em quadrinhos - ocidentais ou orientais - que valem muito a pena. Até o ano que vem, BGS!

Matéria e fotos feitas por Victor "Gandalf" Palaci, o novo colaborador do Crise Comics.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Sweet Tooth #02

Estava bastante ansioso para saber o que sairia desta HQ no segundo episódio. A primeira edição foi boa, e poderia esperar tanto uma estagnação da história, como uma reviravolta. Felizmente, o melhor aconteceu.

Invasão - Por onde começar a ler X-Men

O grupo mutante X-Men é um dos maiores títulos da Marvel e sempre compete pela liderança de maior número de edições vendidas da editora e isso é um reflexo da qualidade de seus personagens e histórias.

ESPECIAL: Constantine - Ordem de leitura!

Com tanta série vindo por aí, querer conhecer um pouco mais do que está chegando pode parecer uma boa ideia. Saiba o que ler para ter um conhecimento sobre o  mago inglês mais famoso da DC Comics e estar preparado para o que pode vir a ter na série.