Avançar para o conteúdo principal

Revisitando Batman: A Máscara do Fantasma

A obra-prima de 1993. Considerado pela IGN como o melhor filme de super herói já feito, pela TIME a 7ª melhor adaptação de super-heróis e Wired o melhor filme do Batman; vamos revisitar o filme que estreou Bruce Timm nas animações para o cinema.

O primeiro filme de animação do Batman para o cinema foi algo delicado. Um fracasso de bilheterias e um sucesso de críticas que fez o filme seguir como uma obra cult que inaugurou o vindouro sucesso das adaptações da DC para animações. 

A Máscara do Fantasma compartilha os mesmos atores da popular Batman: The Animate Series. Isto é: Kevin Conroy como Batman e Mark Hamill (o eterno Luke Skywalker) como Coringa. Comentar isso é importante: a The Animated Series foi um GRANDE marco para a DC nas adaptações para animações; principalmente por mostrar como desenhos não precisam ser somente para crianças e que a dublagem é vital para o personagem conseguir se solidificar. 

Muitas são as discussões sobre "qual ator é o melhor Batman" e "qual ator é o melhor Coringa". Respeito a Michael Keaton e ao Jack Nichelson; mas Kevin Conroy e Mark Hamill seguem como os melhores. Uma história que começou na década de 90 e prossegue até hoje, com Batman: The Arkham Knight (Videogame).

Mas vamos voltar a fatídica Máscara do Fantasma. Não é somente a boa história ou a atuação que deixa o filme uma obra prima. Os elementos sombrios, as lutas, os enquadramentos diferenciados, os focos... Tudo foi muito bem pensado. Afinal, o filme custou quase seis milhões de dólares em 1993 - muito, muito dinheiro, para a época.

O filme não nos mostra somente o Batman; mas se preocupa em mostrar Bruce Wayne, sem cair no repetido e enjoado conto de origem do personagem. Trabalhar bem ambos os personagens é vital para que o filme funcione; e A Máscara do Fantasma faz isso muito bem.

Assistir de novo o filme me faz ficar animado e relaxado ao saber que Bruce Timm - um dos diretores dessa obra - estará no projeto de A Piada Mortal - e, mesmo assim, acho que não conseguirá chegar na majestade dessa  obra em questão. Quando as pessoas falam de Batman, pensam no homem morcego, sombrio, sem falhas, lutando contra hipervilões. A Máscara do Fantasma nos faz lembrar que a parte humana também conta.

Ter encontrado o DVD jogado dentro de uma gaveta esquecida foi divertido e me fez lembrar de quão boa essa obra pode ser. Se você nunca assistiu: termine essa matéria agora e vá ver. Hoje em dia é baratinho e fácil de encontrar. E se você já assistiu, concorda comigo quando acredito que esta é a melhor adaptação do Batman já feita? Deixa aí nos comentários!

Escrito por Alex Jacket, escritor da coluna O Limite

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Invasão - Por onde começar a ler X-Men

O grupo mutante X-Men é um dos maiores títulos da Marvel e sempre compete pela liderança de maior número de edições vendidas da editora e isso é um reflexo da qualidade de seus personagens e histórias.

ESPECIAL: Constantine - Ordem de leitura!

Com tanta série vindo por aí, querer conhecer um pouco mais do que está chegando pode parecer uma boa ideia. Saiba o que ler para ter um conhecimento sobre o  mago inglês mais famoso da DC Comics e estar preparado para o que pode vir a ter na série.

Supergirl, Lanterna Vermelha

Não é de hoje que a Supergirl tem alguns problemas em controlar sua raiva e alguns sentimentos mais fortes e, de acordo com o novo escritor de Supergirl, Tony Bedard diz que Kara vai evoluir de uma adolescente cheia de raiva para uma adulta, defensora da Terra. Mas primeiro, ela tem que se livrar dessa fúria da juventude! Cuidado com os spoilers: