Avançar para o conteúdo principal

Convergence: Quarta Semana - Análise


Em uma das semanas mais bonitas da mega-saga; confira o que nós achamos da quarta semana de Convergence! A saga chega na metade com histórias ousadas e momentos inesperados. Claro, a análise contém spoilers sobre o evento, leia por sua conta e risco.


Além das revistas da saga Convergence; ainda traremos a análise de Liga da Justiça #40 e da revista Divergence, do Free Comic Book Day dos Estados Unidos; que mostra um pouco sobre o futuro da DC a partir da Darksid War; o evento a seguir de Convergence.

Liga da Justiça #40 (29/4/2015)
Alex: Arte fenomenal e um prólogo a saga que irá acontecer após Convergence; a Darkseid War, que ainda é um grande mistério - porém, intrigante e bem desenhado. Liga da Justiça #40 dá início a uma nova trama que estará estritamente relacionada a Convergence - ao menos, é assim que parece ser.

Sid: Edição GENIAL.
Acompanhamos Metron, o Deus observador da DC, e vemos ele acompanhando cada Crise, cada ruptura temporal, cada universo desaparecendo e uma nova versão surgindo.
Após intensas revelações entre Metron e o Antimonitor, que estão cientes da Convergência e discutem sobre interferir ou não. O Antimonitor revela seu mais novo alvo de sua destruição implacável, Darkseid!


Convergence #4 (29/4/2015)
Alex: A melhor edição de Convergence até agora. O twist em Deimos era um pouco claro desde sua primeira aparição, mas o mistério e o segredo envolto no guerreiro de Skartaris nos leva para um final realmente inesperado. Telos, também, é outro que começa a se desenvolver um pouco na história: seria ele um novo e inesperado aliado? Enquanto eles estão no centro do mundo, as outras realidades colidem.

Sid: A história começa a tomar um rumo cada vez mais interessante. Vemos o Dick Grayson da Terra-2 reiterar cada vez mais o lugar de protagonista da série e Telos começa a se mostrar um personagem mais profundo do que aparentava. Ao mesmo tempo surge um provável novo vilão para a série, o mago Deimos de Skartaris.

Cuba: Skartaris é um paraíso, todo universo precisa de um lugar desses, dinossauros, guerreiros, uma mistura perfeita de heróis e coisas deslocadas do tempo. Telos se provou 'mal' na edição anterior, mas seus diálogos com Dick mostram que ali existe espaço para redenção, ainda mais mostrando que Deimos é o vilão de Skartaris, o que já era óbvio, cabelo pontudo, mãos pontudas, tudo no cara remetia a maldade haha. E a referência a 'Flash de Duas Terras'? Essa pegou direto no coração.

Convergence: Action Comics #1 (29/4/2015)
Alex: O desenho não é dos mais bonitos e parece que a história não está andando. Porém, é legal ver o tratamento dos dois lados - de Metropolis e Moscow - como também ver os reflexos do domo. É meio chato, porém, que os roteiristas parecem ter esquecido que a revista só terá duas edições; e não haverá mais tempo para trabalhar os mundos da Foice e do Martelo com de Action Comics. 

Sid: Eu gosto muito quando as edições de Convergence tem vários focos. E essa mostra tanto a realidade Russa, dessa vez focando no Luthor preso em Moscow, quanto no Superman levando uma vida feliz casado com a Lois, quanto a Poderosa relembrando dos seus antigos dias de glória. Diverte bastante e promete grandes conflitos para a próxima edição.

Convergence: Besouro Azul #1 (29/4/2015)
Alex: O desenho bonito com o lado feio da cidade. Besouro Azul volta como um dos meus personagens favoritos - Ted Kord - e mostra como alguns personagens simplesmente não conseguem aceitar o que está acontecendo. Com um monte de gente que não sabe o que está rolando; é outra revista que não anda tanto assim, mas trata bem de Ted Kord, expandido um pouco o personagem para contextos e estruturas mais modernas.

Sid: A edição é linda, com desenhos espetaculares e uma história pesada e leve ao mesmo tempo.
Mostrando o Capitão Átomo disposto a fazer qualquer coisa para manter a ordem dentro da doma, o Questão original (que saudades!) e o incrível Besouro Azul chegando perto de encontrar respostas para a sua enorme prisão. Participação rápida e hilária do Gladiador Dourado (sim, o mesmo da próxima revista!) 

Convergence: Gladiador Dourado #1 (29/4/2015)
Ricardo: Eu realmente gostaria de ler alguma HQ do Dourado e me animar. Gosto muito personagem, mas não sei o que rola com suas páginas.
Traço simplório e texto entediante nas mãos de Jurgens.
Poucos acontecimentos empolgantes.
Simplesmente chato.

Alex: Intimamente relacionado com os eventos de Convergence; o Gladiador está em Skartaris, o coração do mundo, depois em outro lugar, depois em outro lugar... Um roteiro meio solto e sem sentido, com um 'que' de Michael Bay. O maior problema da revista é que ela é a continuação direta de Gladiador Dourado - Future's End; fazendo ser um capítulo bom de verdade somente para aqueles poucos que estavam esperando.

Sid: Talvez a edição de Convergence que mais explica a saga até agora.
Sendo um herói do tempo, o Gladiador Dourado com Rip Hunter partem para Skartaris, em busca de respostas.
Gostei bastante da importância dos viajantes do tempo para essa "Crise" atual.

Convergence: Corporação Infinito #1 (29/4/2015)
Sid: Edição legal onde mostra a Corporação Infinito, uma equipe completamente esquecida no limbo da DC, ainda agindo como grupo dentro da doma. O foco fica na interação muito boa entre os membros da equipe lidando com suas vidas nada normais.

Alex: Quando os próprios membros de uma equipe fazem piada com a mesma e admitem que são esquecidos e desconhecidos; o desequilíbrio e tristeza das personagens fica mais aparente. A nova normalidade entre os antigos membros da Corporação Infinito é curiosa e um pouco triste. O desenho é excepcional e as personagens muito bem trabalhadas.

Convergence: Sociedade da Justiça da America #1 (29/4/2015)
Alex: E se o cara precisasse dos poderes pra sobreviver? É assim que Sociedade começa, mostrando a dura realidade de um grupo que não usava os poderes só para lutar - mas, alguns dos membros, para sobreviver. "Somente uma última vez!"

Sid: Essa edição me deixou com sérias lágrimas nos olhos.
Vemos a Sociedade da Justiça original, e justamente com os meus membros favoritos:
Flash, Lanterna Verde, Gavião Negro e o Sr. Destino. Vemos os 4 vivendo como senhores de idade avançada na doma e se preparando para a última grande batalha de suas vidas. Como Sociedade da Justiça era boa, meu deus.

Convergence: Homem Borracha e os Combatentes da Liberdade #1 (29/4/2015)
Sid: Que revista sensacional!
A segunda guerra mundial em seu auge e a equipe dos Combatentes acaba sendo presa no domo de Nova York lotado de tropas Nazistas.
E em uma Nova York tomada pelo nazismo tudo que resta a equipe é fugir e rezar pelo melhor.
Uma realidade acostumada com a maldade, por mais clássica que seja, enfrentará uma das Terras mais doentias que existem, o futuro mostrado em Future's End.

Ricardo: Sempre adorei os textos dos Combatentes da Liberdade. Essa ideia de mundo pós segunda guerra onde a Alemanha nazista vence é de deixar os cabelos em pé. E como sou fã do Homem Borracha, acabei indo direto nesta edição.
Eu gosto muito de histórias com flashback e muita voz over, pena que aqui o traço estraga um pouco as coisas, e tudo fica flutuando no "já vi isso antes em algum lugar". De qualquer forma é uma edição divertida que me fará seguir lendo.

Alex: Intenso e inesperado; Homem Borracha e os Combatentes da Liberdade #1 é uma revista que consegue trazer uma breve explicação de cada membro para, logo após, desenvolver os personagens um pouquinho no meio de uma Nova Iorque tomada pelos nazistas - que venceram a guerra nesse universo paralelo. Os nazistas não são o maior problema do supergrupo; entretanto: esse título fica para os vilões do mundo de Future's End - ao meu ver, um dos mais fortes do UDC. Revista muito divertida!

Convergence: Shazam! #1 (29/4/2015)
Sid: Edição fantástica que consegue mesclar perfeitamente o estilo de escrita e desenho dos anos 40 com o moderno e trazer uma história divertida e fácil do Shazam original e seus amigos.
A próximo edição promete um confronto contra a Gotham de 1889, basicamente uma realidade fofa e cheia de inocência contra uma brutal e pesada. Preciso ler logo!

Alex: O desenho mais "fofo" e inocente do clássico Shazam com uma pegada mais moderna e real para o personagem e sua cidade, sem deixar a inocência da época de lado. A cidade sente falta e pergunta: "Aonde está o capitão Marvel?"; e infelizmente Billy não sabe responder. Para contrastar a situação, a briga da cidade de Billy é com o universo Gaslight; sombrio, steampunk e pesado. A próxima edição promete momentos no mínimo interessantes; ainda que esta tenha sido já boa o bastante para valer a leitura.

Convergence: Melhores do Mundo #1 (29/4/2015)
Sid: O capítulo apresenta um grupo fantástico da DC já esquecido no tempo: Os Sete Soldados da Vitória originais.
A edição mostra com maestria a vida na doma da Era de Ouro e mostra como o Cavaleiro Brilhante era um personagem sensacional que a muito a DC esqueceu.

Convergence: Sindicato do Crime #1 (29/4/2015)
Ricardo: Adorei a mescla de traço entre as páginas do Sindicato do Crime e as do 853rd Century Metropolis. O primeiro possui traços com  cara da era de prata enquanto que o outro já possui traços atuais.
É claro que isso não garante um traço sensacional, pois há erros cretinos em alguns quadros, mas o texto dúbio ajuda a ser uma boa HQ.

Sid: É realmente muito bom ver o Sindicato do crime se foder ferrar, pois sem seus poderes eles se tornaram vítimas da opressão que causaram em sua Terra.
E contra eles temos a sensacional Liga da saga DC: Um Milhão, que apesar de muito mais avançada e poderosa, não sabe que seus adversários são capazes de qualquer coisa para vencer.


Convergence: Detective Comics #1 (29/4/2015)
Sid: Quando eu vejo o nome Bill Sienkiewicz meu rosto já abre um sorriso. Mesmo somente como arte-finalista ele já faz um trabalho de mestre com os desenhos da revista.
A edição tem o grande mérito de mostrar tanto o Asa Noturna e a Caçadora como um casal de vigilantes quanto mostrar a dura realidade do Superman Russo. Essa edição já tem alguns confrontos
e grandes surpresas. O melhor título da semana.

Alex: Que arte animal. O capítulo é um brilho para os olhos. Outra revista com o roteiro de Len Wein, que aposta uma visão mais sombria e sem poderes do Super de Moscow; enquanto o Asa Noturna e a Caçadora seguem no rumo da vigilância. É o Dick advogado, ainda! Haha. Com quadros maravilhosos; a revista trabalha mais eficientemente do Superman Soviete do que a própria Action Comics. Um revista essencial.

Free Comic Book Day: Divergence #1 (2/5/2015)
Alex: É tudo novo. Snyder/Capullo, na short story deles sobre o novo Batman trazem um novo ar para Gotham que parece que vai mudar muita coisa por um bom tempo. Ainda, Gene Luen Yang faz sua estreia no roteiro de Superman; agora mais real e exposto para a humanidade sem mais sua identidade - graças a Lois. Finalmente, em Liga, vemos a continuação do prólogo da Darkseid War; um futuro sombrio e que vai, com certeza, desestabilizar a Liga inteira. A ascensão de Grail, a filha de Darkseid, em uma arte fenomenal. A mulher que irá destruir a Liga. Nunca foi tão bom ser fã da DC; e nunca foi tão fácil começar a ler a mesma.


Comentários

Mensagens populares deste blogue

Sweet Tooth #02

Estava bastante ansioso para saber o que sairia desta HQ no segundo episódio. A primeira edição foi boa, e poderia esperar tanto uma estagnação da história, como uma reviravolta. Felizmente, o melhor aconteceu.

Invasão - Por onde começar a ler X-Men

O grupo mutante X-Men é um dos maiores títulos da Marvel e sempre compete pela liderança de maior número de edições vendidas da editora e isso é um reflexo da qualidade de seus personagens e histórias.

ESPECIAL: Constantine - Ordem de leitura!

Com tanta série vindo por aí, querer conhecer um pouco mais do que está chegando pode parecer uma boa ideia. Saiba o que ler para ter um conhecimento sobre o  mago inglês mais famoso da DC Comics e estar preparado para o que pode vir a ter na série.