Avançar para o conteúdo principal

Convergence: Quarta Semana - Análise


Em uma das semanas mais bonitas da mega-saga; confira o que nós achamos da quarta semana de Convergence! A saga chega na metade com histórias ousadas e momentos inesperados. Claro, a análise contém spoilers sobre o evento, leia por sua conta e risco.


Além das revistas da saga Convergence; ainda traremos a análise de Liga da Justiça #40 e da revista Divergence, do Free Comic Book Day dos Estados Unidos; que mostra um pouco sobre o futuro da DC a partir da Darksid War; o evento a seguir de Convergence.

Liga da Justiça #40 (29/4/2015)
Alex: Arte fenomenal e um prólogo a saga que irá acontecer após Convergence; a Darkseid War, que ainda é um grande mistério - porém, intrigante e bem desenhado. Liga da Justiça #40 dá início a uma nova trama que estará estritamente relacionada a Convergence - ao menos, é assim que parece ser.

Sid: Edição GENIAL.
Acompanhamos Metron, o Deus observador da DC, e vemos ele acompanhando cada Crise, cada ruptura temporal, cada universo desaparecendo e uma nova versão surgindo.
Após intensas revelações entre Metron e o Antimonitor, que estão cientes da Convergência e discutem sobre interferir ou não. O Antimonitor revela seu mais novo alvo de sua destruição implacável, Darkseid!


Convergence #4 (29/4/2015)
Alex: A melhor edição de Convergence até agora. O twist em Deimos era um pouco claro desde sua primeira aparição, mas o mistério e o segredo envolto no guerreiro de Skartaris nos leva para um final realmente inesperado. Telos, também, é outro que começa a se desenvolver um pouco na história: seria ele um novo e inesperado aliado? Enquanto eles estão no centro do mundo, as outras realidades colidem.

Sid: A história começa a tomar um rumo cada vez mais interessante. Vemos o Dick Grayson da Terra-2 reiterar cada vez mais o lugar de protagonista da série e Telos começa a se mostrar um personagem mais profundo do que aparentava. Ao mesmo tempo surge um provável novo vilão para a série, o mago Deimos de Skartaris.

Cuba: Skartaris é um paraíso, todo universo precisa de um lugar desses, dinossauros, guerreiros, uma mistura perfeita de heróis e coisas deslocadas do tempo. Telos se provou 'mal' na edição anterior, mas seus diálogos com Dick mostram que ali existe espaço para redenção, ainda mais mostrando que Deimos é o vilão de Skartaris, o que já era óbvio, cabelo pontudo, mãos pontudas, tudo no cara remetia a maldade haha. E a referência a 'Flash de Duas Terras'? Essa pegou direto no coração.

Convergence: Action Comics #1 (29/4/2015)
Alex: O desenho não é dos mais bonitos e parece que a história não está andando. Porém, é legal ver o tratamento dos dois lados - de Metropolis e Moscow - como também ver os reflexos do domo. É meio chato, porém, que os roteiristas parecem ter esquecido que a revista só terá duas edições; e não haverá mais tempo para trabalhar os mundos da Foice e do Martelo com de Action Comics. 

Sid: Eu gosto muito quando as edições de Convergence tem vários focos. E essa mostra tanto a realidade Russa, dessa vez focando no Luthor preso em Moscow, quanto no Superman levando uma vida feliz casado com a Lois, quanto a Poderosa relembrando dos seus antigos dias de glória. Diverte bastante e promete grandes conflitos para a próxima edição.

Convergence: Besouro Azul #1 (29/4/2015)
Alex: O desenho bonito com o lado feio da cidade. Besouro Azul volta como um dos meus personagens favoritos - Ted Kord - e mostra como alguns personagens simplesmente não conseguem aceitar o que está acontecendo. Com um monte de gente que não sabe o que está rolando; é outra revista que não anda tanto assim, mas trata bem de Ted Kord, expandido um pouco o personagem para contextos e estruturas mais modernas.

Sid: A edição é linda, com desenhos espetaculares e uma história pesada e leve ao mesmo tempo.
Mostrando o Capitão Átomo disposto a fazer qualquer coisa para manter a ordem dentro da doma, o Questão original (que saudades!) e o incrível Besouro Azul chegando perto de encontrar respostas para a sua enorme prisão. Participação rápida e hilária do Gladiador Dourado (sim, o mesmo da próxima revista!) 

Convergence: Gladiador Dourado #1 (29/4/2015)
Ricardo: Eu realmente gostaria de ler alguma HQ do Dourado e me animar. Gosto muito personagem, mas não sei o que rola com suas páginas.
Traço simplório e texto entediante nas mãos de Jurgens.
Poucos acontecimentos empolgantes.
Simplesmente chato.

Alex: Intimamente relacionado com os eventos de Convergence; o Gladiador está em Skartaris, o coração do mundo, depois em outro lugar, depois em outro lugar... Um roteiro meio solto e sem sentido, com um 'que' de Michael Bay. O maior problema da revista é que ela é a continuação direta de Gladiador Dourado - Future's End; fazendo ser um capítulo bom de verdade somente para aqueles poucos que estavam esperando.

Sid: Talvez a edição de Convergence que mais explica a saga até agora.
Sendo um herói do tempo, o Gladiador Dourado com Rip Hunter partem para Skartaris, em busca de respostas.
Gostei bastante da importância dos viajantes do tempo para essa "Crise" atual.

Convergence: Corporação Infinito #1 (29/4/2015)
Sid: Edição legal onde mostra a Corporação Infinito, uma equipe completamente esquecida no limbo da DC, ainda agindo como grupo dentro da doma. O foco fica na interação muito boa entre os membros da equipe lidando com suas vidas nada normais.

Alex: Quando os próprios membros de uma equipe fazem piada com a mesma e admitem que são esquecidos e desconhecidos; o desequilíbrio e tristeza das personagens fica mais aparente. A nova normalidade entre os antigos membros da Corporação Infinito é curiosa e um pouco triste. O desenho é excepcional e as personagens muito bem trabalhadas.

Convergence: Sociedade da Justiça da America #1 (29/4/2015)
Alex: E se o cara precisasse dos poderes pra sobreviver? É assim que Sociedade começa, mostrando a dura realidade de um grupo que não usava os poderes só para lutar - mas, alguns dos membros, para sobreviver. "Somente uma última vez!"

Sid: Essa edição me deixou com sérias lágrimas nos olhos.
Vemos a Sociedade da Justiça original, e justamente com os meus membros favoritos:
Flash, Lanterna Verde, Gavião Negro e o Sr. Destino. Vemos os 4 vivendo como senhores de idade avançada na doma e se preparando para a última grande batalha de suas vidas. Como Sociedade da Justiça era boa, meu deus.

Convergence: Homem Borracha e os Combatentes da Liberdade #1 (29/4/2015)
Sid: Que revista sensacional!
A segunda guerra mundial em seu auge e a equipe dos Combatentes acaba sendo presa no domo de Nova York lotado de tropas Nazistas.
E em uma Nova York tomada pelo nazismo tudo que resta a equipe é fugir e rezar pelo melhor.
Uma realidade acostumada com a maldade, por mais clássica que seja, enfrentará uma das Terras mais doentias que existem, o futuro mostrado em Future's End.

Ricardo: Sempre adorei os textos dos Combatentes da Liberdade. Essa ideia de mundo pós segunda guerra onde a Alemanha nazista vence é de deixar os cabelos em pé. E como sou fã do Homem Borracha, acabei indo direto nesta edição.
Eu gosto muito de histórias com flashback e muita voz over, pena que aqui o traço estraga um pouco as coisas, e tudo fica flutuando no "já vi isso antes em algum lugar". De qualquer forma é uma edição divertida que me fará seguir lendo.

Alex: Intenso e inesperado; Homem Borracha e os Combatentes da Liberdade #1 é uma revista que consegue trazer uma breve explicação de cada membro para, logo após, desenvolver os personagens um pouquinho no meio de uma Nova Iorque tomada pelos nazistas - que venceram a guerra nesse universo paralelo. Os nazistas não são o maior problema do supergrupo; entretanto: esse título fica para os vilões do mundo de Future's End - ao meu ver, um dos mais fortes do UDC. Revista muito divertida!

Convergence: Shazam! #1 (29/4/2015)
Sid: Edição fantástica que consegue mesclar perfeitamente o estilo de escrita e desenho dos anos 40 com o moderno e trazer uma história divertida e fácil do Shazam original e seus amigos.
A próximo edição promete um confronto contra a Gotham de 1889, basicamente uma realidade fofa e cheia de inocência contra uma brutal e pesada. Preciso ler logo!

Alex: O desenho mais "fofo" e inocente do clássico Shazam com uma pegada mais moderna e real para o personagem e sua cidade, sem deixar a inocência da época de lado. A cidade sente falta e pergunta: "Aonde está o capitão Marvel?"; e infelizmente Billy não sabe responder. Para contrastar a situação, a briga da cidade de Billy é com o universo Gaslight; sombrio, steampunk e pesado. A próxima edição promete momentos no mínimo interessantes; ainda que esta tenha sido já boa o bastante para valer a leitura.

Convergence: Melhores do Mundo #1 (29/4/2015)
Sid: O capítulo apresenta um grupo fantástico da DC já esquecido no tempo: Os Sete Soldados da Vitória originais.
A edição mostra com maestria a vida na doma da Era de Ouro e mostra como o Cavaleiro Brilhante era um personagem sensacional que a muito a DC esqueceu.

Convergence: Sindicato do Crime #1 (29/4/2015)
Ricardo: Adorei a mescla de traço entre as páginas do Sindicato do Crime e as do 853rd Century Metropolis. O primeiro possui traços com  cara da era de prata enquanto que o outro já possui traços atuais.
É claro que isso não garante um traço sensacional, pois há erros cretinos em alguns quadros, mas o texto dúbio ajuda a ser uma boa HQ.

Sid: É realmente muito bom ver o Sindicato do crime se foder ferrar, pois sem seus poderes eles se tornaram vítimas da opressão que causaram em sua Terra.
E contra eles temos a sensacional Liga da saga DC: Um Milhão, que apesar de muito mais avançada e poderosa, não sabe que seus adversários são capazes de qualquer coisa para vencer.


Convergence: Detective Comics #1 (29/4/2015)
Sid: Quando eu vejo o nome Bill Sienkiewicz meu rosto já abre um sorriso. Mesmo somente como arte-finalista ele já faz um trabalho de mestre com os desenhos da revista.
A edição tem o grande mérito de mostrar tanto o Asa Noturna e a Caçadora como um casal de vigilantes quanto mostrar a dura realidade do Superman Russo. Essa edição já tem alguns confrontos
e grandes surpresas. O melhor título da semana.

Alex: Que arte animal. O capítulo é um brilho para os olhos. Outra revista com o roteiro de Len Wein, que aposta uma visão mais sombria e sem poderes do Super de Moscow; enquanto o Asa Noturna e a Caçadora seguem no rumo da vigilância. É o Dick advogado, ainda! Haha. Com quadros maravilhosos; a revista trabalha mais eficientemente do Superman Soviete do que a própria Action Comics. Um revista essencial.

Free Comic Book Day: Divergence #1 (2/5/2015)
Alex: É tudo novo. Snyder/Capullo, na short story deles sobre o novo Batman trazem um novo ar para Gotham que parece que vai mudar muita coisa por um bom tempo. Ainda, Gene Luen Yang faz sua estreia no roteiro de Superman; agora mais real e exposto para a humanidade sem mais sua identidade - graças a Lois. Finalmente, em Liga, vemos a continuação do prólogo da Darkseid War; um futuro sombrio e que vai, com certeza, desestabilizar a Liga inteira. A ascensão de Grail, a filha de Darkseid, em uma arte fenomenal. A mulher que irá destruir a Liga. Nunca foi tão bom ser fã da DC; e nunca foi tão fácil começar a ler a mesma.


Comentários

Mensagens populares deste blogue

Invasão - Por onde começar a ler X-Men

O grupo mutante X-Men é um dos maiores títulos da Marvel e sempre compete pela liderança de maior número de edições vendidas da editora e isso é um reflexo da qualidade de seus personagens e histórias.

ESPECIAL: Constantine - Ordem de leitura!

Com tanta série vindo por aí, querer conhecer um pouco mais do que está chegando pode parecer uma boa ideia. Saiba o que ler para ter um conhecimento sobre o  mago inglês mais famoso da DC Comics e estar preparado para o que pode vir a ter na série.

Supergirl, Lanterna Vermelha

Não é de hoje que a Supergirl tem alguns problemas em controlar sua raiva e alguns sentimentos mais fortes e, de acordo com o novo escritor de Supergirl, Tony Bedard diz que Kara vai evoluir de uma adolescente cheia de raiva para uma adulta, defensora da Terra. Mas primeiro, ela tem que se livrar dessa fúria da juventude! Cuidado com os spoilers: