Avançar para o conteúdo principal

O Limite: Em tempos de irmandade.

A discussão de Marvel vs DC não é de hoje; mas no passado, as editoras não eram só concorrentes: mas também irmãs. Entretanto, o aumento de popularidade dos quadrinhos - graças aos filmes - e a aquisição da Marvel pela Disney, criou uma legião de novos fãs pensando "ou é Marvel ou é DC", mas mal sabem eles que, no passado, muitas vezes as editoras colaboraram juntas. Superman com o Quarteto Fantástico e Batman com o Demolidor e muito mais: conheça as principais colaborações das gigantes dos quadrinhos!

É comum você ver aquela pessoa que nunca leu algo da DC porque "é da DC" ou que nunca se interessou em algo da Marvel porque "é da Marvel": hoje em dia, boa parte dessa legião de novos fãs "pós-vingadores, o filme" são assim.

Claro, eu, Alex, gosto "mais" da DC/Vertigo, mas acho que é por empatia: gosto de mais personagens da DC e histórias da Vertigo que da Marvel. Mas, cara, não é por isso que eu não vou ler e, pior, vou escrachar a concorrente: Marvels foi uma das melhores revistas que eu já li; sou fã de carteirinha dos X-Men - tanto das histórias de sagas atuais quanto anteriores, como a saga da Fênix Negra ou a maravilhosa Dinastia M ou a Queda dos Mutantes. Claro, estou falando dos quadrinhos.

Mas, agora, se você virar para um fã "demente" de quadrinhos - aquele pessoal unilateral que acha que só uma presta e a outra é um COMPLETO lixo (e casualmente esquece das outras editoras) - e falar que, ei, já tivemos uma história do Batman com o Demolidor ou dos Novos Titãs com os X-Men, a pessoa fica quase incrédula. "Mas como assim? Não faz sentido!", não, meu amigo, claro que faz sentido. Se o Frank Miller já trabalhou tanto com o Batman quanto com o Demolidor; porque não faria sentido ver eles juntos? Jeff Lemire trabalhou com o Arqueiro Verde (e foi ótimo) e agora está trabalhando com o Gavião Arqueiro, na Marvel, e está sendo indicado ao Eisner 2015 por mandar muito bem. Porque não poderíamos ter uma revista do Verde com o Gavião? Tire esse seu preconceito de lado: ia ser ANIMAL.

Depois de 2009, que a Disney comprou a Marvel, fica praticamente impossível imaginar um vindouro crossover: a Disney e a Warner (dona da DC) nem se olham na cara, e casualmente os novos fãs - maior partes destes nunca abriram uma revistinha sequer, só viu filmes e olhe lá - aumentam este antagonismo. Mas vamos voltar no tempo, e ver as principais e mais inusitadas colaborações da Marvel com a DC!

Talvez, uma das interações mais famosas seja a colaboração de 1996: DC vs Marvel Comics - A batalha do século. Uma mini série de quatro volumes; que veio com uma proposta divertida e trash só pra rolar umas risadas e ver umas brigas bacanas: A DC e a Marvel viraram "entidades"; e uma descobriu a existência da outra. O resultado? Duelos entre os personagens de cada uma das editoras!

Foram, no total, onze duelos - sendo cinco destes com o resultado determinado por fãs, a partir de votação. Poxa, que legal! A ideia é só pro pessoal se divertir e ver os heróis outrora tão distantes um dos outros brigando por nenhum motivo. Claro, a história não é o maior ponto, mas vale só pelo fan service e para saciar a imaginação.

As seis primeiras lutas, que quem decidia os resultados eram os roteiristas de ambas as editoras, foram:
  1. Aquaman (DC) v Namor (Marvel) - O Aquaman venceu
  2. Mulher-Gato (DC) v Electra (Marvel) - A Elektra venceu
  3. Flash (DC) v Mercúrio (Marvel) - O Flash venceu
  4. Robin (DC) v Jubileu (Marvel) - O Robin venceu
  5. Lanterna Verde (DC) v Surfista Prateado (Marvel) - O Surfista venceu
  6. Capitão Marvel/Shazam (DC) v Thor (Marvel) - O Thor venceu
As cinco ultimas lutas, entretanto, era por voto popular:
  1. Super-Homem (DC) v Hulk (Marvel): O Super vence
  2. Superboy (DC) v Homem Aranha (Marvel): O Spidey vence!
  3. Batman (DC) v Capitão América (Marvel): O Batman vence
  4. Lobo (DC) v Wolverine (Marvel): O Wolverine vence (nessa, rolou quase um empate de votos)
  5. Mulher Maravilha (DC) v Tempestade (Marvel): A Tempestade venceu
Mas os encontros da editoras não foram só para brigar: Em 2003 tivemos outra mini série de quatro volumes: Liga da Justiça da América/Vingadores! Escrita pelo mito Kurt Busiek, que na época era o cabeça dos Vingadores, e com os desenhos de George Pérez; é uma história dos dois maiores supergrupos dos quadrinhos trabalhando juntos para salvar o universo de uma ameaça interespecial. Para isso, eles precisariam unir doze itens de poder, seis de cada universo, e só assim salvariam a galáxia. Os doze objetos eram, por parte da da DC: a Lança do Destino, o Livro da Eternidade, a
Orbe de Rá, a Máscara da Medusa do Pirata Psíquico, as partes da Árvore dos Demônios e a bateria da lanterna de Kyle Rayner.
Por parte da Marvel, os itens de poder eram o Nulificador Total, O Olho de Avalon, a Varinha de Watoomb, o Caixão do Inverno, o Cubo Cósmico e, é claro, a Manopla do Infinito.
A parte legal dessa revista é ver como os heróis combinam e trabalham bem juntos! Foi o último crossover da Marvel com a DC a ser lançado.

Em 1999; o Quarteto Fantástico se uniu com o Superman para combater dois dos vilões mais fortes do universo: O Superman Cyborgue e o Galactus. Com uma arte de capa maravilhosa do exímio Alex Ross e com roteiros de Dan Jurgens; conta a história de quando Galactus - o Devorador de Planetas - decide dar uma olhada nas ruínas de um planeta distante: Krypton. Isso movimentou o super-grupo da Marvel com o Super-Homem para tentar evitar mais um ataque do Devorador. É uma divertida história no meio do espaço.

Mas Clark não ficou só com o Quarteto. Super-Homem e Homem Aranha, de 1981 é uma one shot, escrita por Jim Shooter e Marv Wolfman, e conta a história de Bruce Banner, o Hulk, dentro da S.T.A.R Labs (da DC Comics), em uma investigação misteriosa, que atiça os interesses tanto do Clarim Diário, de Peter, quanto do Planeta Diário, do Clark. O encontro de ambos é super legal e ver os dois lutando, lado a lado, contra uma horda de vilões criados só pra eles é bem divertido.

No mesmo ano de Super-Homem e Homem Aranha; nós tivemos a estranha e engraçada one-shot Batman vs o Incrível Hulk. Famosa pelo trecho do Alfred recomendando que Bruce Banner tomasse mais chá para se acalmar; a trama é sobretudo divertida. Conta a história de Bruce Banner trabalhando na Wayne-Tech; mas não demora para o Coringa descobrir quem Banner é para começar a deixar ele, bem, irritado. A história é de Len Wein (o criador de Monstro do Pântano), e conta com a arte do espanhol José Luiz Garcia Lopez.

Logo em 1982 veio outra colaboração. Esta não foi somente um sucesso de vendas; mas também de críticas: Os X-Men e os Novos Titãs. One shot com roteiro de Chris Claremont (o cabeça por trás de X-Men) e Marv Wolfman (O cara que fez os novos titãs serem o que são hoje); tudo começa quando o vilão Darkseid mexe com a Fênix Negra. O imenso poder da Fênix podia ser algo destrutor para toda a galáxia, fazendo a Estelar - que sabia do poder da Fênix Negra - avisar tanto seu grupo, os Titãs, quanto os próprios X-Men para impedir que algo ruim aconteça. Com desenhos maravilhosos de Walt Simonson; o sucesso foi tanto que uma continuação estava planejada - e até, quem sabe, uma série limitada - porém o projeto infelizmente não foi pra frente.

Uma sombria e tensa colaboração foi na também bem recebida revista do Punisher com o Batman, e esta teve duas edições. Batman/Punisher Lake of Fire e Punisher/Batman The Deadly Knights. A primeira teve roteiro de Dennis O'Neil com arte de Barry Kitson; enquanto a segunda ficou com um roteiro do Dixon e arte do Romita Jr. Em Lake of Fire, o Punisher vai procurar o Jigsaw em Gotham, e encontra uma cidade perdida no crime, precisando da ajuda de Azrael. Depois de conseguir resolver a situação, já começa a continuação The Deadly Knights, aonde o Punisher e, agora, Bruce Wayne precisam lutar contra o Coringa e outros vilões de Gotham. Uma leitura obrigatória!

Agora que entramos no papo do Batman: ele já teve MUITA PARTICIPAÇÃO com gente da Marvel. Uma das mais famosas é Homem Aranha/Batman: Mentes Desorientadas. A história de DeMatteis mostra dois heróis que foram abalados por grandes perdas; e trabalha isso muito bem, principalmente no encontro deles. Os vilões Carnificina e Coringa são os antagonistas da história. É legal ver como o Peter e o Bruce tem mais em comum do que a gente pensa. É um encontro que eu gostaria de ver de novo. Outra famosa do Batman é o encontro com o Demolidor, em Batman/Daredevil King of New York. História com o Rei do Crime e o Espantalho; os dois vigilantes da noite se unem para salvar tanto Gotham quanto Manhattan; em uma história de Alan Grant com desenhos do uruguaio Eduardo Barreto. Outro sucesso de crítica e vendas, que mostra como os heróis das editoras combinam juntos.

Em 1996; o Caveira Vermelha e o Coringa se uniram para transformar a vida do Batman e do Capitão America um verdadeiro inferno. História que acontece durante a segunda guerra mundial (!!); vemos o Cavaleiro das Trevas com o Primeiro Vingador; juntos, lutando contra o crime. A história de John Bryne é divertida, um pouco boba, mas é legal ver heróis tão diferentes lado a lado. 

Se Bryne não acertou muito com Batman/Capitão America; ele fez MUITO bem quando escreveu, desenhou e coloriu Darkseid vs Galactus: The Hunger. Depois de muito devorar planetas, o grande Galactus encontra Apokolips, e percebe que tal planeta seria o bastante para saciar sua fome. Porém, Darkseid, o líder supremo de Apokilips, defende seu planeta da invasão do Galactus. É isso! Até os
vilões já se encontraram, em uma criativa e inesperada história; que ainda conta com Orion e o Surfista Prateado.

***

As colaborações das duas maiores editoras de super-heróis do mundo eram divertidas e inesperadas; e é uma pena que o futuro talvez nos marque com nenhuma outra colaboração. Saiba que, se você é um daqueles que acha que a Marvel e a DC eram rivais, não cara, não eram. Ficavam quase na mesma rua em Nova Iorque; e já trabalharam muito juntas. O jeito, no final, é esperar com os dedos cruzados outra colaboração... E respeitar ambos os lados. A matéria, é claro, não falou de todas as colaborações entre as editoras - existem muitas outras. Falei só das principais.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Invasão - Por onde começar a ler X-Men

O grupo mutante X-Men é um dos maiores títulos da Marvel e sempre compete pela liderança de maior número de edições vendidas da editora e isso é um reflexo da qualidade de seus personagens e histórias.

ESPECIAL: Constantine - Ordem de leitura!

Com tanta série vindo por aí, querer conhecer um pouco mais do que está chegando pode parecer uma boa ideia. Saiba o que ler para ter um conhecimento sobre o  mago inglês mais famoso da DC Comics e estar preparado para o que pode vir a ter na série.

Sweet Tooth #02

Estava bastante ansioso para saber o que sairia desta HQ no segundo episódio. A primeira edição foi boa, e poderia esperar tanto uma estagnação da história, como uma reviravolta. Felizmente, o melhor aconteceu.