Avançar para o conteúdo principal

O Limite: Em tempos de irmandade.

A discussão de Marvel vs DC não é de hoje; mas no passado, as editoras não eram só concorrentes: mas também irmãs. Entretanto, o aumento de popularidade dos quadrinhos - graças aos filmes - e a aquisição da Marvel pela Disney, criou uma legião de novos fãs pensando "ou é Marvel ou é DC", mas mal sabem eles que, no passado, muitas vezes as editoras colaboraram juntas. Superman com o Quarteto Fantástico e Batman com o Demolidor e muito mais: conheça as principais colaborações das gigantes dos quadrinhos!

É comum você ver aquela pessoa que nunca leu algo da DC porque "é da DC" ou que nunca se interessou em algo da Marvel porque "é da Marvel": hoje em dia, boa parte dessa legião de novos fãs "pós-vingadores, o filme" são assim.

Claro, eu, Alex, gosto "mais" da DC/Vertigo, mas acho que é por empatia: gosto de mais personagens da DC e histórias da Vertigo que da Marvel. Mas, cara, não é por isso que eu não vou ler e, pior, vou escrachar a concorrente: Marvels foi uma das melhores revistas que eu já li; sou fã de carteirinha dos X-Men - tanto das histórias de sagas atuais quanto anteriores, como a saga da Fênix Negra ou a maravilhosa Dinastia M ou a Queda dos Mutantes. Claro, estou falando dos quadrinhos.

Mas, agora, se você virar para um fã "demente" de quadrinhos - aquele pessoal unilateral que acha que só uma presta e a outra é um COMPLETO lixo (e casualmente esquece das outras editoras) - e falar que, ei, já tivemos uma história do Batman com o Demolidor ou dos Novos Titãs com os X-Men, a pessoa fica quase incrédula. "Mas como assim? Não faz sentido!", não, meu amigo, claro que faz sentido. Se o Frank Miller já trabalhou tanto com o Batman quanto com o Demolidor; porque não faria sentido ver eles juntos? Jeff Lemire trabalhou com o Arqueiro Verde (e foi ótimo) e agora está trabalhando com o Gavião Arqueiro, na Marvel, e está sendo indicado ao Eisner 2015 por mandar muito bem. Porque não poderíamos ter uma revista do Verde com o Gavião? Tire esse seu preconceito de lado: ia ser ANIMAL.

Depois de 2009, que a Disney comprou a Marvel, fica praticamente impossível imaginar um vindouro crossover: a Disney e a Warner (dona da DC) nem se olham na cara, e casualmente os novos fãs - maior partes destes nunca abriram uma revistinha sequer, só viu filmes e olhe lá - aumentam este antagonismo. Mas vamos voltar no tempo, e ver as principais e mais inusitadas colaborações da Marvel com a DC!

Talvez, uma das interações mais famosas seja a colaboração de 1996: DC vs Marvel Comics - A batalha do século. Uma mini série de quatro volumes; que veio com uma proposta divertida e trash só pra rolar umas risadas e ver umas brigas bacanas: A DC e a Marvel viraram "entidades"; e uma descobriu a existência da outra. O resultado? Duelos entre os personagens de cada uma das editoras!

Foram, no total, onze duelos - sendo cinco destes com o resultado determinado por fãs, a partir de votação. Poxa, que legal! A ideia é só pro pessoal se divertir e ver os heróis outrora tão distantes um dos outros brigando por nenhum motivo. Claro, a história não é o maior ponto, mas vale só pelo fan service e para saciar a imaginação.

As seis primeiras lutas, que quem decidia os resultados eram os roteiristas de ambas as editoras, foram:
  1. Aquaman (DC) v Namor (Marvel) - O Aquaman venceu
  2. Mulher-Gato (DC) v Electra (Marvel) - A Elektra venceu
  3. Flash (DC) v Mercúrio (Marvel) - O Flash venceu
  4. Robin (DC) v Jubileu (Marvel) - O Robin venceu
  5. Lanterna Verde (DC) v Surfista Prateado (Marvel) - O Surfista venceu
  6. Capitão Marvel/Shazam (DC) v Thor (Marvel) - O Thor venceu
As cinco ultimas lutas, entretanto, era por voto popular:
  1. Super-Homem (DC) v Hulk (Marvel): O Super vence
  2. Superboy (DC) v Homem Aranha (Marvel): O Spidey vence!
  3. Batman (DC) v Capitão América (Marvel): O Batman vence
  4. Lobo (DC) v Wolverine (Marvel): O Wolverine vence (nessa, rolou quase um empate de votos)
  5. Mulher Maravilha (DC) v Tempestade (Marvel): A Tempestade venceu
Mas os encontros da editoras não foram só para brigar: Em 2003 tivemos outra mini série de quatro volumes: Liga da Justiça da América/Vingadores! Escrita pelo mito Kurt Busiek, que na época era o cabeça dos Vingadores, e com os desenhos de George Pérez; é uma história dos dois maiores supergrupos dos quadrinhos trabalhando juntos para salvar o universo de uma ameaça interespecial. Para isso, eles precisariam unir doze itens de poder, seis de cada universo, e só assim salvariam a galáxia. Os doze objetos eram, por parte da da DC: a Lança do Destino, o Livro da Eternidade, a
Orbe de Rá, a Máscara da Medusa do Pirata Psíquico, as partes da Árvore dos Demônios e a bateria da lanterna de Kyle Rayner.
Por parte da Marvel, os itens de poder eram o Nulificador Total, O Olho de Avalon, a Varinha de Watoomb, o Caixão do Inverno, o Cubo Cósmico e, é claro, a Manopla do Infinito.
A parte legal dessa revista é ver como os heróis combinam e trabalham bem juntos! Foi o último crossover da Marvel com a DC a ser lançado.

Em 1999; o Quarteto Fantástico se uniu com o Superman para combater dois dos vilões mais fortes do universo: O Superman Cyborgue e o Galactus. Com uma arte de capa maravilhosa do exímio Alex Ross e com roteiros de Dan Jurgens; conta a história de quando Galactus - o Devorador de Planetas - decide dar uma olhada nas ruínas de um planeta distante: Krypton. Isso movimentou o super-grupo da Marvel com o Super-Homem para tentar evitar mais um ataque do Devorador. É uma divertida história no meio do espaço.

Mas Clark não ficou só com o Quarteto. Super-Homem e Homem Aranha, de 1981 é uma one shot, escrita por Jim Shooter e Marv Wolfman, e conta a história de Bruce Banner, o Hulk, dentro da S.T.A.R Labs (da DC Comics), em uma investigação misteriosa, que atiça os interesses tanto do Clarim Diário, de Peter, quanto do Planeta Diário, do Clark. O encontro de ambos é super legal e ver os dois lutando, lado a lado, contra uma horda de vilões criados só pra eles é bem divertido.

No mesmo ano de Super-Homem e Homem Aranha; nós tivemos a estranha e engraçada one-shot Batman vs o Incrível Hulk. Famosa pelo trecho do Alfred recomendando que Bruce Banner tomasse mais chá para se acalmar; a trama é sobretudo divertida. Conta a história de Bruce Banner trabalhando na Wayne-Tech; mas não demora para o Coringa descobrir quem Banner é para começar a deixar ele, bem, irritado. A história é de Len Wein (o criador de Monstro do Pântano), e conta com a arte do espanhol José Luiz Garcia Lopez.

Logo em 1982 veio outra colaboração. Esta não foi somente um sucesso de vendas; mas também de críticas: Os X-Men e os Novos Titãs. One shot com roteiro de Chris Claremont (o cabeça por trás de X-Men) e Marv Wolfman (O cara que fez os novos titãs serem o que são hoje); tudo começa quando o vilão Darkseid mexe com a Fênix Negra. O imenso poder da Fênix podia ser algo destrutor para toda a galáxia, fazendo a Estelar - que sabia do poder da Fênix Negra - avisar tanto seu grupo, os Titãs, quanto os próprios X-Men para impedir que algo ruim aconteça. Com desenhos maravilhosos de Walt Simonson; o sucesso foi tanto que uma continuação estava planejada - e até, quem sabe, uma série limitada - porém o projeto infelizmente não foi pra frente.

Uma sombria e tensa colaboração foi na também bem recebida revista do Punisher com o Batman, e esta teve duas edições. Batman/Punisher Lake of Fire e Punisher/Batman The Deadly Knights. A primeira teve roteiro de Dennis O'Neil com arte de Barry Kitson; enquanto a segunda ficou com um roteiro do Dixon e arte do Romita Jr. Em Lake of Fire, o Punisher vai procurar o Jigsaw em Gotham, e encontra uma cidade perdida no crime, precisando da ajuda de Azrael. Depois de conseguir resolver a situação, já começa a continuação The Deadly Knights, aonde o Punisher e, agora, Bruce Wayne precisam lutar contra o Coringa e outros vilões de Gotham. Uma leitura obrigatória!

Agora que entramos no papo do Batman: ele já teve MUITA PARTICIPAÇÃO com gente da Marvel. Uma das mais famosas é Homem Aranha/Batman: Mentes Desorientadas. A história de DeMatteis mostra dois heróis que foram abalados por grandes perdas; e trabalha isso muito bem, principalmente no encontro deles. Os vilões Carnificina e Coringa são os antagonistas da história. É legal ver como o Peter e o Bruce tem mais em comum do que a gente pensa. É um encontro que eu gostaria de ver de novo. Outra famosa do Batman é o encontro com o Demolidor, em Batman/Daredevil King of New York. História com o Rei do Crime e o Espantalho; os dois vigilantes da noite se unem para salvar tanto Gotham quanto Manhattan; em uma história de Alan Grant com desenhos do uruguaio Eduardo Barreto. Outro sucesso de crítica e vendas, que mostra como os heróis das editoras combinam juntos.

Em 1996; o Caveira Vermelha e o Coringa se uniram para transformar a vida do Batman e do Capitão America um verdadeiro inferno. História que acontece durante a segunda guerra mundial (!!); vemos o Cavaleiro das Trevas com o Primeiro Vingador; juntos, lutando contra o crime. A história de John Bryne é divertida, um pouco boba, mas é legal ver heróis tão diferentes lado a lado. 

Se Bryne não acertou muito com Batman/Capitão America; ele fez MUITO bem quando escreveu, desenhou e coloriu Darkseid vs Galactus: The Hunger. Depois de muito devorar planetas, o grande Galactus encontra Apokolips, e percebe que tal planeta seria o bastante para saciar sua fome. Porém, Darkseid, o líder supremo de Apokilips, defende seu planeta da invasão do Galactus. É isso! Até os
vilões já se encontraram, em uma criativa e inesperada história; que ainda conta com Orion e o Surfista Prateado.

***

As colaborações das duas maiores editoras de super-heróis do mundo eram divertidas e inesperadas; e é uma pena que o futuro talvez nos marque com nenhuma outra colaboração. Saiba que, se você é um daqueles que acha que a Marvel e a DC eram rivais, não cara, não eram. Ficavam quase na mesma rua em Nova Iorque; e já trabalharam muito juntas. O jeito, no final, é esperar com os dedos cruzados outra colaboração... E respeitar ambos os lados. A matéria, é claro, não falou de todas as colaborações entre as editoras - existem muitas outras. Falei só das principais.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

ESPECIAL: Constantine - Ordem de leitura!

Com tanta série vindo por aí, querer conhecer um pouco mais do que está chegando pode parecer uma boa ideia. Saiba o que ler para ter um conhecimento sobre o  mago inglês mais famoso da DC Comics e estar preparado para o que pode vir a ter na série.

Invasão - Por onde começar a ler X-Men

O grupo mutante X-Men é um dos maiores títulos da Marvel e sempre compete pela liderança de maior número de edições vendidas da editora e isso é um reflexo da qualidade de seus personagens e histórias.

Supergirl, Lanterna Vermelha

Não é de hoje que a Supergirl tem alguns problemas em controlar sua raiva e alguns sentimentos mais fortes e, de acordo com o novo escritor de Supergirl, Tony Bedard diz que Kara vai evoluir de uma adolescente cheia de raiva para uma adulta, defensora da Terra. Mas primeiro, ela tem que se livrar dessa fúria da juventude! Cuidado com os spoilers: