terça-feira, 14 de abril de 2015

Constantine é cancelado pela NBC. E agora?

Constantine, série baseada no quadrinho Hellblazer da Vertigo/DC Comics para a emissora NBC, é cancelado, seguindo os rumores que apontavam desde o começo do ano. E agora? Confira mais aqui no Crise.

Hoje, 14/04, a série Constantine, baseada em Hellblazer, foi cancelada pela NBC.

Bem, ao menos é isso que Kate Aurthur mostra, em sua postagem no site de notícias Buzzfeed (US), que fala dos cancelamentos e arquivamentos das principais emissoras e Constantine está nas lista dos cancelados. Como diria o mago inglês: bonkers.

Esse é o fim da saga do cancelamento/não cancelamento da série? Bem, sim e não.

Daniel Cerone, um dos produtores executivos do seriado, falou no twitter:
"A NBC nos convidou para falar de ideias para a segunda temporada (de constantine) lá para o fim de abril. Ainda não está "morto". Continue com esperanças! #SaveConstantine #Hellblazers #Constantine" - diz o tweet dele, no dia 7 de abril.

 Então, espera, acabou ou não? Esse tempo de sete dias entre a postagem de Daniel Cerone e David Aurthur é o que realmente pega, mas é muito provável que sim. A série estava com índices de audiências baixíssimos para os padrões da casa, além de ter tido um conturbado início com a crítica especializada e ter uma considerável distância dos quadrinhos - ainda que tivesse dado indícios que a série passaria a ser cada vez mais fiel.

Ainda, a NBC tem planos para este ano lançar o seriado "Heroes: Reborn"; uma continuação da aclamada e famosa série Heroes, uma das pioneiras na TV quando o assunto é colocar super poderes em tela. Será que é só isso que a NBC vai precisar para ocupar a lacuna de Hellblazer?

Os rumores do direcionamento da série para o canal SyFy também foram desmentidos: não vai acontecer.

Mas isso é ruim de verdade? Saindo da parte da notícia aqui: Hellblazer é o meu título favorito da Vertigo e umas das revistas que eu mais gosto de todo o histórico de publicações da editora. Por mais que o seriado tenha tido episódios impressionantes - 2 ou 3, no máximo; que davam uma esperança para o que podia vir - a série tinha um terrível problema estrutural.

Seria culpa de um de seus criadores? Enquanto Daniel Cerone já tinha trabalhado com a TV em seriados mais sombrios como Dexter ou mais investigativos como The Mentalist (infelizmente, nenhum dos dois chega perto do estilo do quadrinho de hellblazer...); o outro produtor não é tão fã assim de colocar elementos mais místicos e ritualísticos no seriado. A série precisava ser "pé no chão". A série do cara que desbrava o inferno e recebe o sangue de um dos maiores demônios do submundo depois de um acidente precisava ser.... Pé no chão.

Hellblazer é um daqueles quadrinhos que são feitos e desenvolvidos para quadrinhos. Uma adaptação que não respeite isso, nunca conseguirá o sucesso. Seja o duvidoso filme de 2005 com o Keanu Reeves ou a animadora série de 2014 com o Matt Ryan: se a produção por trás do seriado não sabe o que quer, infelizmente, não tem porque continuar. Com histórias TÃO BOAS quanto o quadrinho de Hellblazer têm; precisava mesmo na série tantos episódios distantes das páginas coloridas?

Por outro lado, sim, existia a esperança que a série fosse melhorar cada vez mais. Caramba, a galera tinha começado a fazer a lição de casa: os melhores episódios eram baseados na HQ e finalmente o tema "newcastle" estava sendo discutido. Será que teríamos uma temporada de Newcastle? Ia ser maravilhoso!!

Jogar a culpa na audiência é fácil; e infelizmente ela não é a verdadeira culpada. Com um elenco bom, a distância da série em relação à um quadrinho linear de começo/meio/fim com histórias ótimas acabava resultando em um seriado contendo tanto episódio fraquinho e nada a ver com a obra original que o cancelamento era iminente mesmo antes de seu "season finale". A estrutura comercial definitivamente não é ideal para Hellblazer.

Esperamos com os dedos cruzados para que a série não seja cancelada - como eu disse, havia uma CLARA esperança de que tudo iria melhorar mais pra frente; e até um pronunciamento da própria NBC - que pode chegar nas próximas semanas - ficamos no aguardo. O não já temos, tristemente.

0 crises:

Enviar um comentário