Avançar para o conteúdo principal

DC trará 24 novos títulos e novos planos pós-Convergence

Desde o ano passado sabemos que a DC Comics fará grandes mudanças, começando com a ida de uma costa dos Estados Unidos para a outra, com o intuito de ficar mais próxima dos estúdios da Warner e fundar os Estúdios da própria editora, além de vários cancelamentos de títulos que tinham boa crítica, agora ela traz 24 novos títulos para assim que o evento Convergence, terminar.


Convergence substituirá todas as publicações da DC durante os meses de abril e maio, durante o tempo de mudança de Nova Iorque para Burbank e, depois disso, sofrerá uma grande reformulação, acabando de vez com os Novos 52, deixando de usar o selo do reboot, que aconteceu em 2011.

Dan DiDio, o editor-chefe da casa ainda explicou: “Esta é uma nova era para o Universo DC, que nos permitirá publicar algo para todos os gostos, sermos mais expansivos e modernos na nossa maneira de contar histórias para refletir a sociedade que nos rodeia." 

Os novos títulos destacam novos artistas e alguns que estão retornando a casa, como Bryan Hitch (Supremos) e Garth Ennis (Preacher). Um destaque importante, acrescentando para a fila de brasileiros que trabalham para a DC, é Gustavo Duarte (Guardiões da Galáxia, Chico Bento – Pavor Espaciar). Ainda temos a contratação de Gene Luen Yang, ganhador de um Eisner Award, para substituir Geoff Johns em Superman.

Para o Free Comic Book Day, uma revista com três histórias, de 8 páginas cada, levará o nome de Divergence, trazendo prévias da estreia de Gene Luen Yang em Superman; Batman pela dupla Snyder/Capullo, e a saga Darksaid War, por Johns e Fabok dentro de Liga da Justiça. 

"Seja você um veterano fã da DC, ou se está começando agora, teremos uma revista para você.”, afirmou Dan DiDio.

Abaixo confira a lista das 24 novidades e as revistas que permaneceram, com novos nº1:


  • Batman Beyond, por Dan Jurgens e Bernard Chan;
  • Bat-Mite, minissérie em seis edições por Dan Jurgens e Corin Howell;
  • Bizarro, minissérie em seis edições por Heath Corson e pelo brasileiro Gustavo Duarte;
  • Black Canary, por Brenden Fletcher, Annie Wu e Irene Koh;
  • Constantine – The Hellblazer, por Ming Doyle e Riley Rossmo;
  • Cyborg, por David Walker e Ivan Reis;
  • Dark Universe, por James Tynion IV e Ming Doyle;
  • Green Lantern – Lost Army, por Cullen Bunn, Jesus Saiz e Javi Pina;
  • Doomed, por Scott Lobdell e Javier Fernandez;
  • Earth 2 – Society, por Daniel Wilson e Jorge Jimenez;
  • Dr. Fate, por Paul Levitz e Sonny Liew;
  • Harley Quinn/Power Girl, minissérie em seis edições por Jimmy Palmiotti, Amanda Conner e Stephane Roux;
  • Justice League of America, por Bryan Hitch;
  • Justice League 3001, por Keith Giffen e Howard Porter;
  • Martian Manhunter, por Rob Williams e Ben Oliver;
  • Midnighter, por Steve Orlando e ACO;
  • Mystic U, por Alisa Kwitney e artista a ser revelado;
  • Omega Men, por Tom King e Alec Morgan;
  • Prez, por Mark Russell e Ben Caldwell;
  • Red Hood/Arsenal, por Scott Lobdell e Denis Medri;
  • Robin – Son of Batman, por Patrick Gleason;
  • Section Eight, minissérie em seis edições por Garth Ennis e John McCrea;
  • Starfire, por Jimmy Palmiotti, Amanda Conner e Emanuela Lupacchino;
  • We Are Robin, por Lee Bermejo e Khary Randolph.
E as que conseguiram passar do corte do novo reboot:


  • Action Comics, por Greg Pak e Aaron Kuder;
  • Aquaman, por Cullen Bunn e Trevor McCarthy;
  • Batgirl, por Cameron Stewart, Brenden Fletcher e Babs Tarr;
  • Batman, por Scott Snyder e Greg Capullo;
  • Detective Comics, por Brian Buccelato e Francis Manapul;
  • Batman/Superman, por Greg Pak e Ardian Syaf;
  • Catwoman, por Genevieve Valentine e David Messina;
  • Deathstroke, por Tony S. Daniel;
  • The Flash, por Robert Venditti, Van Jensen e Brett Booth;
  • Gotham Academy, por Becky Cloonan, Brenden Fletcher e Karl Kerschl;
  • Gotham By Midnight, por Ray Fawkes e Juan Ferreyra;
  • Grayson, por Tom King, Tim Seeley e Mikel Janin;
  • Green Arrow, por Ben Percy e Zircher;
  • Green Lantern, por Robert Venditti e Billy Tan;
  • Harley Quinn, por Jimmy Palmiotti, Amanda Conner e Chad Hardin;
  • Justice League, por Geoff Johns e Jason Fabok;
  • Justice League United, por Travel Foreman e Paul Pelletier;
  • Lobo, por Cullen Bunn e Cliff Richards;
  • Secret Six, por Gail Simone e Dale Eaglesham;
  • Sinestro, por Cullen Bunn e Bradley Walker;
  • New Suicide Squad, por Sean Ryan e Carlos D’Anda;
  • Superman, por Gene Luen Yang e John Romita, Jr.;
  • Superman/Wonder Woman, por Peter J. Tomasi e Doug Mahnke;
  • Teen Titans, por Will Pfeifer e Kenneth Rocafort;
  • Wonder Woman, por Meredith Finch e David Finch.
O que acharam das novas decisões da DC, leitores?

Bat-mite

Black Canary

Bizarro

Cyborg

Doomed

Justice League of America

Midnighter

Omega Man

Prez

Robin, Son of Batman

Starfire

We Are Robin

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Invasão - Por onde começar a ler X-Men

O grupo mutante X-Men é um dos maiores títulos da Marvel e sempre compete pela liderança de maior número de edições vendidas da editora e isso é um reflexo da qualidade de seus personagens e histórias.

ESPECIAL: Constantine - Ordem de leitura!

Com tanta série vindo por aí, querer conhecer um pouco mais do que está chegando pode parecer uma boa ideia. Saiba o que ler para ter um conhecimento sobre o  mago inglês mais famoso da DC Comics e estar preparado para o que pode vir a ter na série.

Supergirl, Lanterna Vermelha

Não é de hoje que a Supergirl tem alguns problemas em controlar sua raiva e alguns sentimentos mais fortes e, de acordo com o novo escritor de Supergirl, Tony Bedard diz que Kara vai evoluir de uma adolescente cheia de raiva para uma adulta, defensora da Terra. Mas primeiro, ela tem que se livrar dessa fúria da juventude! Cuidado com os spoilers: