Avançar para o conteúdo principal

Arrow S03E11 Midnight City - Review

Midnight City mostra que a segunda parte da terceira temporada de Arrow aprendeu com os erros da primeira e não para de melhorar. Confira o que achamos aqui do episódio Midnight City, mas cuidado com os spoilers!


Admito: o episódio não começou muito bem para mim. Essa tentativa forçada de fazer um "Olicity" está dividindo os fãs; e por mais que eu não seja completamente contra, acho um pouco chato quando uma série tem um elemento cerne que causa discórdia no fandon. Ainda, a série não conseguiu me convencer muito bem com o retorno do Oliver! Como ele está vivo?

A parte engraçada? As coisas que me decepcionaram no episódio acaba aqui. O episódio trás o primeiro trabalho de Dinah Laurel Lance como Canário e não podia ser mais interessante. Diferentemente do que aconteceu com a Huntress, que depois de um rápido treinamento virou uma exímia assassina, Laurel - mesmo após ter treinado bastante com um ex-vigilante de Starling - ainda não consegue fazer o que planeja no meio das batalhas. Essa sensação de fraqueza da personagem, junto com a força de vontade dela, consegue - pela primeira vez! - deixar a Laurel interessante. E isso, meus amigos, é um GRANDE avanço da série.

Mas as coisas boas não mudam por aí. FINALMENTE temos um Roy Harper proativo. O cara que
estava robótico a temporada inteira mostrou que sim, cresceu na série. Roy está se mostrando um responsável vigilante, ao mesmo tempo que as consequências de seus atos estão começando a ressoar em sua personalidade. Isso, aliado com a fraqueza de Laurel e a sua nova amizade com Diggle, faz o personagem ter renascido na trama da série.

Um pequeno (e rápido, prometo) piteco: Malcolm é o cara mais procurado de Starling City, mas mesmo assim sai do carro na luz do dia e anda por aí. Bem, problemas de segurança a parte, os momentos do Arqueiro Negro com sua filha - Thea - mostram o quão Malcolm tem controle sobre toda a situação, mas está começando a enfraquecer por causa de seu amor a Thea. Será que isso pode causar graves consequências no futuro?

A ausência do Arqueiro Verde trouxe um caos para Starling City. O departamento de policia nunca foi tão dependente do vigilante, tal como o próprio grupo do cara. Felicity é um exemplo. A
desolação da hacker é intensa e está começando a afetar sua vida pessoal. O episódio trata muito bem estes momentos de depressão de Felicity, e mostra o quão ela cresceu de lá pra cá. Como uma perda pode nos fazer crescer - querendo ou não.

Os flashbacks mantém a qualidade do episódio. São emocionantes e inesperados; e Maseo e sua esposa se mostram personagens interessantíssimos. Porque será que os dois não se falam mais? Os mistérios de Hong Kong finalmente começam a florear!

Ray Palmer, novamente, está fantástico no episódio. Seu desejo de salvar Starling é cada vez mais fortificado; e agora com a ajuda de Felicity, o próximo herói será decisivo para o futuro da cidade, com certeza. 

O episódio inteiro seguiu de forma inesperada e emocionante, com um roteiro conciso e sequencial. Deixando o início um pouco controverso de lado, temos um dos melhores episódio da temporada. E o final, ainda? MALCOLM EXPOSED!



Nota: 8.75. Episódio emocionante e conciso. Será que Arrow voltará a ter a qualidade da segunda temporada?
Acertos: Roy, Laurel (!), Ray Palmer, Felicity, Malcolm, Maseo, a história concisa e emocionante!
Erros: o controverso e pouco explicado início com Oliver.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Invasão - Por onde começar a ler X-Men

O grupo mutante X-Men é um dos maiores títulos da Marvel e sempre compete pela liderança de maior número de edições vendidas da editora e isso é um reflexo da qualidade de seus personagens e histórias.

ESPECIAL: Constantine - Ordem de leitura!

Com tanta série vindo por aí, querer conhecer um pouco mais do que está chegando pode parecer uma boa ideia. Saiba o que ler para ter um conhecimento sobre o  mago inglês mais famoso da DC Comics e estar preparado para o que pode vir a ter na série.

Supergirl, Lanterna Vermelha

Não é de hoje que a Supergirl tem alguns problemas em controlar sua raiva e alguns sentimentos mais fortes e, de acordo com o novo escritor de Supergirl, Tony Bedard diz que Kara vai evoluir de uma adolescente cheia de raiva para uma adulta, defensora da Terra. Mas primeiro, ela tem que se livrar dessa fúria da juventude! Cuidado com os spoilers: