terça-feira, 20 de janeiro de 2015

Constantine S01E04 A Feast of Friends

É impressionante como um detalhe dos quadrinhos faz uma grande mudança quando o mesmo é adaptado. Constantine mostra, em seu quarto episódio, que uma boa adaptação pode sim acontecer em quarenta e cinco minutos. Confira nossa opinião aqui, mas cuidado com os spoilers!


Desde a primeira cena conseguimos perceber: o seriado está, no seu quarto episódio, recriando os eventos do primeiro capítulo de Hellblazer, lá dos anos oitenta. Um movimento perigoso? Com certeza. Mas com o trabalho e o empenho correto - que o episódio trouxe - são poucas as coisas que podem dar errado.

A cena inicial, como mencionei, nos remete ao primeiro capítulo e é muito bem feita. Gary Lester aparece, no seriado, com tudo o que tem direito: seus insetos, sua curiosidade e sua heroína. Admito que não pensava que o seriado trataria das drogas que vindouros coadjuvantes usam ou teriam usado, mas trouxe o tema a tona e conseguiu manejar muito bem.

A equipe de Newcastle fica, pouco a pouco, mais clara e participativa; assim como o assunto. Zed demonstra uma curiosidade sobre o assunto, é claro, e continuamente pergunta mais sobre. Por mais que a atriz esteja super bem no papel, ela parece ficar nervosa muito rápido. Talvez a culpa seja um roteiro muito corrido?

Bem, correrias a parte, o episódio conta uma sólida e aterrorizante história de terror britânico. Cheia
de mistérios e relações com a carne, o episódio trata até do mesmo demônio dos quadrinhos no episódio.

A viajem de John dentro do episódio foi fantástica. As cenas, cheias de gore e tensão, explicaram muito bem algo que aos poucos o episódio ia mostrando. É divertido e interessante ver como o cuidado nos detalhes está introduzindo toda a mitologia por trás do mago inglês.

Constantine parece ter começado de verdade agora. Newcastle aconteceu e John lembrou disso, assim como Zed está cada vez melhor com seus poderes. A equipe está cada vez mais formada. São poucos do grupo principal que ainda devem aparecer.

Se o seriado começou um pouco lento; um bom roteiro e uma história tensa e envolvente são a resposta. Não parece mais que estou assistindo um clone de supernatural; parece que estou assistindo um seriado de Hellblazer. Não podia estar mais contente com isso.

Nota: 9. Com uma história sólida e envolvente, o mistério de Newcastle aumenta cada vez mais; enquanto grandes amizades chegam e vão embora; mas marcam o amadurecimento de John.
Acertos: um ótimo demônio e um tratamento melhor ao tema "Newcastle".
Erros: roteiro um pouco corrido

0 crises:

Enviar um comentário