terça-feira, 27 de janeiro de 2015

Arrow S03E10 Left Behind [MIDSEASON PREMIERE]

Arrow retornou depois de umas semanas de férias. Com uma Midseason Finale de deixar qualquer um curioso, o retorno da série aposta em situações diferentes para a terceira temporada. Veja o que achamos do episódio! Mas cuidado com os spoilers.


A saída de Oliver no último episódio abriu um espaço interessante para o retorno do seriado, e muitos dos desejos dos fãs foram respondidos nesse episódio. Finalmente tivemos um bom foco em toda a galera por trás da equipe do arqueiro.

A breve perda do vigilante vêm com resultados impressionantes para todos. Felicity encara que trabalhar com alguém que se arrisca todo dia pode causar uma perda imensurável. Diggle repara o quão dentro do grupo ele está e que mesmo em momentos difíceis deve manter seus sentimentos estáveis. Roy, finalmente, teve seu brilho na temporada. A preocupação com Oliver trás breves discussões com Diggle e, ainda mais: mostra uma recaída do vigilante rubro quando o assunto é Thea.

Falando na garota, ela está ótima no episódio. Thea evoluiu, e muito, desde o início da série. Ver a relação dela com Malcolm e, ao mesmo tempo, com Oliver é muito bacana. Ela é uma agente dupla e não faz ideia disso.

Malcolm Merilyn é outro que também se mostra devastado com a possível perda de Oliver. Ele não queria, em nenhum momento, mandar o garoto para uma missão suicida: ele acreditava que Ollie podia vencer. Aparentemente, não. A cena de Malcolm no episódio, no caso, mostra outra pesso
a entrando "de repente" no esconderijos dele. Parece que os roteiristas perceberam que lá não é nem um pouco escondido: Felicity faz a piada "deveríamos mesmo trocar as fechaduras!".

Esconderijos mal escondidos ou não, o episódio trás essa possível perda de Oliver a tona para todas as personagens do seriado, mostrando como eles evoluíram como grupo. Ray Palmer, que por sua vez é novo na série, mostra momentos interessantíssimos e a ascensão de um novo herói para esse universo compartilhado da TV.

Os flasbacks, por sua vez, são o foco da vez. Por mais interessante que sejam - e são - eles estão começando a deixar os episódios muito previsíveis. Os flashbacks deixam claro, logo de cara, que Oliver vai voltar. Por mais que Katana tenha sido desenvolvida um pouco melhor, é chato flashbacks que explicam TUDO o que está acontecendo no próprio episódio. 

Eu diria que o retorno de Oliver foi muito prematuro. A série podia ter trabalhado mais a tensão e o mistério por um tempo, mostrando os personagens crescendo cada vez mais com isso. Infelizmente, no fim já vemos que o herói não morreu de verdade. Tudo bem, os efeitos de sua "morte" foram interessantes, mas seria legal se tivessem deixado o mistério "marinar" por mais tempo.

O final é explícito: Dinah "Laurel" Lance é a nova Canário Negro. Queira ou não: ela finaliza o episódio com o traje completo e botando os caras malvados para correr. Se ela mandará melhor como canário do que como advogada? É difícil saber. Mas que Laurel vai mudar, isso sim é certeza.

Nota 8.5. Com um retorno sólido porém previsível, Arrow tem um bom retorno e mostra como as consequencias são, cada vez mais, unificadoras. 
Acertos: Os efeitos da "morte" de Oliver, Ray Palmer
Erros: O prematuro retorno de Oliver, o esconderijo menos escondido dos heróis, Flashbacks dando spoilers da trama do próprio episódio.

artur

0 crises:

Enviar um comentário