Avançar para o conteúdo principal

O Limite: Adaptação de super herói não é stand up comedy.

O problema não é ser engraçado, mas sim saber quando fazer a piada. Parece que a cada filme de super herói novo que sai nos cinemas, o público esquece disso - ou até mesmo tenta se convencer que nunca lembrou. Em uma indústria viciada na comédia na qual o público cegamente consome ininterruptamente, nos encontramos em uma delicada sinuca de bico: apostar na seriedade é inovar ou retroceder?

Os recentes anúncios confirmam: não esperem ver comédias nas adaptações da DC para o cinema. Isso não vai acontecer.

Enquanto alguns sites ultrasensacionalistas apontam que a decisão da escolha tenha sido por causa do fiasco de Lanterna Verde (2011), muitos "fãs de adaptações" dizem com unhas e dentes que a Warner está retrocedendo, afinal, a indústria "evoluiu" e os poderosos da Time Warner não perceberam isso.

Será mesmo?

Vamos fazer um teste. Para tal, suporemos que você tenha assistido Thor 2: The Dark World e Homem de Aço - ambos de 2013. Você se lembra do vilão de ambos os filmes?
Na sinceridade, eu posso ter certeza que você não lembra nem o nome ou estilo do antagonista de Thor 2, mas do Zod você provavelmente lembrou na hora.

A "evolução" da indústria de adotar o padrão da "comédia" na adaptação retira o verdadeiro cerne dos quadrinhos: suas críticas sociais, a balança entre o bem e o mal, a causa e a consequência. Algo que os quadrinhos - tanto da Marvel como da DC e todo o resto - faz muito bem a tempos. Os atuais filmes da Disney Marvel não conseguem proporcionar tais elementos; mas mesmo assim são elogiadíssimos.

A crítica não é para a Disney ou Warner, mas sim para os "fãs" de quadrinhos de hoje em dia. Quadrinhos não são engraçados. Eles são uma expressão de arte - algo que representa de uma forma diferenciada a realidade. Claro, eles são de vez em quando engraçados, mas não é o foco principal, com raríssimas exceções (Lobo e Deadpool, estou falando de vocês).

Outra enorme errata é falar que Homem de Aço exclui a comédia. Isso é uma mentira. Quem não deu um sorriso ou uma risadinha com o momento em que o Super retira as algemas do pulso, com facilidade, enquanto os policiais o olham com cara de assustados. A comédia nas adaptações de quadrinhos da DC existem sim, mas não são o foco.

Vamos falar deste ano. A batalha do ano fora acirrada! Tivemos Guardiões da Galáxia e Capitão América 2: O Soldado Invernal pela Marvel Studios, Homem Aranha 2 Ameaça de Electro pela Sony Pictures e X-MEN Dias de um Futuro Esquecido pela 20thC Fox.

Capitão América 2, por mais que muito bom, falha em desenvolver Bucky, mas acerta em cheio em deixar a SHIELD/Hidra como um "plot twist" em um momento extremamente formidável. Acertos a parte, o filme não chamava "Capitão América 2 O verdadeiro EUA" mas sim "O Soldado Invernal". Pergunte para qualquer "fã" de filmes de quadrinhos, fale "qual o nome do soldado invernal?", poucos saberão te responder.


Não pense que este tenha sido um erro só de Capitão América 2. Mesmo Guardiões da Galáxia - a galinha de ovos de ouro do ano - falha neste aspecto. O filme é muito engraçado e divertido, com certeza. Conta com ótimas atuações dos personagens principais e uma ambientação super bem criada. Mas e o resto? Além do estilo corrido de narrativa, o desenvolvimento dos principais vilões estão jogados em terceiro plano. Nem a Nebula, Ronan ou até mesmo Thanos tiveram momentos em que pudéssemos entender suas motivações. Seus porquês.

Não quero comentar de filme ruim, por isso não vou me intrometer nos milhares de erros em A ameaça de Electro.

O único que resta na lista é X-Men: Dias de um Futuro Esquecido, da 20thC Fox. Na minha opinião o melhor filme do ano - e o melhor filme "da Marvel" (eu sei, é da FOX, mas xmen é um quadrinho da Marvel, enfim). Com um clima tenso e mais papo do que ação, Dias de um Futuro Esquecido acerta em cheio na balança entre o bem e o mal. O repúdio ao "diferente" (racismo!), as influências, os dramas de vida, a superação. Dias de um Futuro Esquecido é uma verdadeira adaptação dos quadrinhos - assim como Homem de Aço, Cavaleiro das Trevas e Watchmen.

E Bolívar Tusk ou Magneto são personagens tão bem trabalhados que não conseguimos esquecer deles. Até mesmo os recém-inseridos, como o Marcúrio, foram bem tratados na história que tem como trama reiniciar uma franquia.

Adaptação de quadrinhos não é Stand-up comedy. Se você acha Vingadores a melhor adaptação já criada, você é um produto de uma mídia que vende nomes sem conteúdo, sinto muito. Reconheço MUITAS das virtudes do filme, adoro ele, mas falar que ele contém um INCRÍVEL ROTEIRO é ser fanboy demais. Não pretendo ir assistir Batman v Superman para encontrar três recém-conhecidos salvar o mundo, mas para entender, interpretar e crescer com o filme: ele vai criar um problema, fundamentar o problema e resolver ele. Mas terão consequências que não precisam ser obrigatoriamente em um pós créditos. Quer uma prova disso? O mais recente rumor sobre BvS diz que Jimmy Olsen - um dos melhores amigos de Clark no Planeta Diário - utilizará próteses nas pernas pelas ações de Kal'El em metropolis - entulhos machucaram o rapaz. Agora, o que a destruição EM MASSA da batalha em New York nos teve de consequência em os Vingadores?


Espero que eu consiga criar a dúvida na cabeça de vocês. Espero que tenham lido até o final. E se você não abriu o Bing/google para procurar o nome do vilão de Thor 2, ele se chama Malekith e é interpretado por Christopher Eccleston, o 9º Doutor! Ótimo ator... Desperdiçado em um filme no qual ele é uma mera ferramenta.

Comentários

  1. Excelente artigo! Todos deveriam ler.
    Parabéns!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ae cara! Obrigadão. Fica ligado aqui no Crise que tem um bocado de texto bacana :)

      Eliminar
  2. Excelente artigo! Acredito que esta superficialidade de algumas adaptações se deve à tentativa forçada de criar blockbusters para um público pré-adolescente ou que não lê quadrinhos.

    Uma boa adaptação pode ter seus momentos de humor. O próprio "Dias de um futuro..." (que tb considero a melhor adaptação do ano!) arranca boas risadas em alguns momentos, como nas primeiras cenas da volta no tempo da consciência da consciência de Logan. Os estúdios só não podem se limitar à recorrer ao humor fácil pastel stand up, acabando com personagens que são excelentes no universo dos quadrinhos...

    Parabéns pelo texto!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado! concordo muito. A galera tá com filmes com cada vez menos conteúdo.

      Eliminar
  3. os filmes da nova geração da warner são bem depres,eu acho que os filmes de super heróis deveriam ser filmes de aventura (que podem sim ter momentos de comedia) mas que deveriam focar no triunfo e esperança,mas ai seria um sonho a warner publicamente quer o nolan de volta nos novos filmes do batman aparentemente ficaram com medo do que o affleck pode fazer,acho que os filmes da warner serem sombrios e depressivos virou o mote deles,assim como os da marvel agora focam no lado heroico como capitão america 2 e guardiões da galaxia (que apesar de criminosos são muito mais heroicos que os vingadores)

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Sweet Tooth #02

Estava bastante ansioso para saber o que sairia desta HQ no segundo episódio. A primeira edição foi boa, e poderia esperar tanto uma estagnação da história, como uma reviravolta. Felizmente, o melhor aconteceu.

Invasão - Por onde começar a ler X-Men

O grupo mutante X-Men é um dos maiores títulos da Marvel e sempre compete pela liderança de maior número de edições vendidas da editora e isso é um reflexo da qualidade de seus personagens e histórias.

ESPECIAL: Constantine - Ordem de leitura!

Com tanta série vindo por aí, querer conhecer um pouco mais do que está chegando pode parecer uma boa ideia. Saiba o que ler para ter um conhecimento sobre o  mago inglês mais famoso da DC Comics e estar preparado para o que pode vir a ter na série.