Avançar para o conteúdo principal

Entrevista exclusiva com Paula Annunciato; Cosplayer brasileira de quadrinhos e mangás!

O Brasil sempre foi um lugar onde cosplay fez muito sucesso. Entre muitos dos maiores nomes deste meio, encontramos Paula Annunciato Fabris. Neurocirurgiã de profissão e cosplayer por hobby, mostra que os quadrinhos passaram a ser parte importante de seu dia a dia. Paula já se vestiu de grandes personagens, tal como Espectral e até mesmo Promethea. Confira a entrevista exclusiva que Paula fez com o crise e conheça mais sobre sua história.



CRISE: Primeiramente; olá Paula! É um prazer imenso você ter aceito responder umas perguntas aqui pro Crise!

Paula: Olá a todos! O prazer é todo meu! Vamos lá! 

CRISE: Então vamos desde o início. Que você é uma cosplayer famosa por sua humildade e simpatia todo mundo sabe, mas afinal, desde quando você faz cosplays? 

Paula:  Obrigada pela humildade e simpatia! Nem sabia que era conhecida por isso (risos). Sou cosplayer desde 1998, na época dos primeiros eventos de anime. Estreei com o cosplay da Mestra Genkai, do anime Yu Yu Hakusho. 

CRISE: Então faz um bom tempo, né?! E de todos os que você fez, quais foram os baseados em quadrinhos
da DC/Vertigo/Wildstorm?

Paula:  Tem vários de DC/Wildstorm! Lady Porta (de “Lugar Nenhum”, baseado no livro do Neil Gaiman), Espectral II (Watchmen- versão da HQ), Bill - da HQ Promethea (da ABC Comics, comprada pela Wildstorm), Cobweb (também da ABC comics), e, recentemente, a Madame Xanadu, da DC comics.

CRISE: E o mais recente que você fez dessa lista foi o da Madame Xanadu, correto? 

Paula: Corretíssimo! Estreei-a na Fest Comix 2014!

CRISE: Então você é bem fã de quadrinhos, e isso é bem legal. De todos esses cosplays de quadrinhos, qual foi o que você mais gostou? E qual foi o que a galera mais reconheceu?

Paula: Difícil dizer qual o meu predileto. Mas, se tiver de escolher um, escolho a Bill, de “Promethea”: personagem bacana e visual lindo! Levei até um susto com o resultado final: parecia, realmente, que a personagem tinha “pulado”das páginas da HQ.
Quanto a reconhecer, com certeza, foi a Espectral. O restante, é bem “underground” e só quem leu as HQs sabe quem são.

CRISE: Com certeza, a “Bill” te caiu SUPER bem. Mas fazer cosplay, pelo menos no Brasil, é automaticamente relacionado com desenhos japoneses ou jogos. Mesmo assim, você sempre fez cosplays dos quadrinhos norte-americanos. O que te incentivou a isso? E desde quando você é fã dos quadrinhos?

Paula: Antes, era mais fã de animes, mas tinha um ou outro contato com quadrinhos. Entretanto, após o lançamento da extinta “Pixel Magazine” (lá por 2008 ou 2009, se eu não me engane), comecei a me interessar mais por quadrinhos americanos, em especial os mais “underground”.  Promethea, por exemplo, conheci através da Pixel Magazine. 
Em geral, acho que os quadrinhos mais “alternativos” abordam temas mais variados e profundos do que os quadrinhos “comerciais”, o que me chama mais a atenção (especialmente o selo Vertigo).

CRISE: Dá pra ver que você também tem uma preferência por quadrinhos mais alternativos. Você tem planos para futuros cosplays de quadrinhos da DC?

Paula: Certamente! Nos meus projetos, está o cosplay da Jakita Wagner, de Planetary! E, prontinho, tenho
o cosplay da Miranda Zero, de Frequência Global (só esperando um evento legal para usá-lo). Ambos são do selo Wildstorm. Futuramente, mas sem data definida, pretendo fazer a Hipólita (Mãe da Mulher Maravilha).

CRISE: O mundo da DC está uma loucura hoje em dia. Temos os filmes do Batman v. Superman Dawn of Justice e Liga da Justiça confirmados, além das séries de Arrow, iZombie, Constantine, Flash, Gotham, Escalpo e Preacher. Você acha que a DC está amadurecendo no âmbito “não quadrinho”? E o que você acha sobre tudo isso?

Paula: Estava demorando para aparecer material televisivo/cinematográfico bacana da DC. Antes, estava restrito a Batman e Superman. Mas, a DC tem muito personagem bacana que pode ser bem aproveitado nas telinhas e telonas. Estou muito ansiosa para ver a série do Constantine (um dos meus personagens favoritos da DC).

CRISE: Existe algum quadrinho que você sonha em ganhar uma adaptação para a TV ou Cinema?

Paula: Frequência Global daria uma série fantástica. Pelo que andei vendo pela web, já foi pensado em fazer uma série, mas, infelizmente, não foi para frente. 

Crise: Esse ano teremos diversos eventos nacionais sobre quadrinhos. Comic-Com Experience é um deles. Você tem algum cosplay em mente para algum desses eventos? 

Paula:  Tenho sim: A Jakita e Miranda Zero. E, fora de DC/WIldstorm, a F.A.K.K. 2, da Heavy Metal Magazine.

CRISE: Voltando a falar do mundo cosplay: conte um pouco da sua história como cosplayer pra gente! Você já participou de alguma apresentação? Já ganhou algo? 

Paula: Adoro participar de concursos, mas sem o intuito competitivo. Quando o evento tem espaço para apresentação de cosplay, sempre participo. Faço apresentações a moda antiga, na base do microfone e ao vivo. Gosto de subir no palco, para interpretar o personagem. Mas já ganhei prêmios, sim. Ganhei com a Promethea, Lady Porta e, recentemente, com a Xanadu. 

CRISE: Além de cosplayer e amante de quadrinhos, quem é Paula? Nos conte um pouco sobre você!

Paula:  Paula é uma mulher meio maluquinha, que adora uma novidade e se interessa por coisas diferentes. Entende bastante de chocolate e ama crossfit!  Além disso, adora sua profissão (neurocirurgiã), que trás bastante desafio!

CRISE: Bem, foi um prazer conversar contigo. Você é impressionante e está de parabéns! Espero que você continue fazendo seus cosplays inusitados e impressionantes. Alguma última mensagem? 

Paula: Foi uma honra para mim! Uma mensagem? Nunca desista daquilo que você quer: por mais que possa parecer bizarro, estranho ou que muitos te desanime, não desista. Se eu desse ouvidos para tudo o que me falaram até hoje, não seria cosplayer, neurocirurgiã, nem teria feito tudo o que curto!

CRISE: Essa foi a Paula Annunciato, pessoal! Seguem as imagens dos cosplays dela. Digam nos comentários o que vocês mais gostaram! Um obrigado especial pra pessoa maravilhosa que é a Paula e para todos os leitores do Crise!

Paula: Vocês é que são uns lindos! E continuem com o ótimo trabalho de vocês, no Crise nas Infinitas Comics!

Segue uma série de fotos escolhidas por Paula para serem mostradas no Site! Para conhecer mais sobre seu trabalho, viste-a no facebook por este link.








Comentários

Mensagens populares deste blogue

Invasão - Por onde começar a ler X-Men

O grupo mutante X-Men é um dos maiores títulos da Marvel e sempre compete pela liderança de maior número de edições vendidas da editora e isso é um reflexo da qualidade de seus personagens e histórias.

ESPECIAL: Constantine - Ordem de leitura!

Com tanta série vindo por aí, querer conhecer um pouco mais do que está chegando pode parecer uma boa ideia. Saiba o que ler para ter um conhecimento sobre o  mago inglês mais famoso da DC Comics e estar preparado para o que pode vir a ter na série.

Supergirl, Lanterna Vermelha

Não é de hoje que a Supergirl tem alguns problemas em controlar sua raiva e alguns sentimentos mais fortes e, de acordo com o novo escritor de Supergirl, Tony Bedard diz que Kara vai evoluir de uma adolescente cheia de raiva para uma adulta, defensora da Terra. Mas primeiro, ela tem que se livrar dessa fúria da juventude! Cuidado com os spoilers: