Avançar para o conteúdo principal

O Limite - Lanterna Verde: Renascimento.

A proposta de iniciar algo que já foi anteriormente trabalhado para agradas tanto aos antigos fãs quanto aos novos não é um trabalho fácil, mas venho aqui falar de um dos retornos mais dignos já feitos pela DC Comics no começo do século. Sim, estou falando de Lanterna Verde: Renascimento; e como os acontecimentos de tal revista nortearam a editora até 2011.

Geoff Johns, hoje conhecido por sua enorme influência no universo DC pós novos 52, ganhou todo o seu (merecido) mérito em Lanterna Verde volume 4, que iniciou com o Renascimento. Mas afinal, o que foi tudo isso?

A história se trata no retorno do famigerado (e as vezes odiado) Hal Jordan como um verdadeiro lanterna, que luta contra o medo e protege a força de vontade de toda a galáxia - e principalmente de seu setor.

Diferente do que tínhamos antes, Lanterna Verde passou de um rumo social para um rumo político muito mais intenso a partir de seu volume quarto. Agora, o tema principal é o universo e tudo o que existe em torno dele, inclusive seus conflitos e suas corrupções.

Elaborado de forma magnânima; a Geoff também conseguiu expandir todos os limites da mitologia do lanterna para um nível nunca antes visto dentro da série. É claro que, em 2004, quando a série foi reiniciada, pouco imaginava as dimensões que o Guerreiro Esmeralda tomaria, mas é claro desde o início que se trata de algo no mínimo grandioso.

Falo isso por efeito próprio: o universo DC mudou junto com o Lanterna. Seja a partir das grandes sagas que tomaram conta de diversas capas e heróis, agora um herói considerado "b" da DC estava tomando conta de tudo e todos, e marcando seu espaço e influência dentro do universo dos quadrinhos - até mesmo na concorrência, como a Marvel. 

O timbre intergalático mais sério e político foi aceito tanto pelos fãs como pela crítica. A série passou a ser elogiada e subir muito nas vendas, além de consagrar o nome de Hal Jordan, Kyle Rayner, John Stewart e (meh) Guy Gardner. Os quatro nomes agora eram populares, dentro de muitos outros: Parallax, Sinestro, Carol Ferris... Todo mundo encontrou um lugar dentro do novo universo do Lanterna - agora dividido em sete cores! - e a revista aumentou tanto que fora, ao longo de seu quarto volume, ganhando diversas variantes que continuam até hoje, como por exemplo a "Tropa dos Lanternas Verdes".

A ousadia e sagacidade de Geoff Johns em inovar tanto dentro de um meio tão saturado quanto os dos quadrinhos foi invejável. Ele mudou tudo, mas manteve a essência principal do personagem: a força de vontade. Tenho que admitir que, ao escrever esse texto, estou abrindo meu armário e buscando a revista para ler novamente!

Não só com uma história inovadora mas com desenhos impressionantes para a época (afinal, a saga começou a dez anos!!); Lanterna Verde dominou o Universo DC por quase 7 anos, e fez isso de maneira impecável. Qualquer fã de quadrinhos (e, como eu disse antes, quem é "fã da DC" ou "fã da Marvel" não é um fã de quadrinhos. Precisa conhecer tudo, pessoal. Mas mantenham a DC no Peito!) deve ler a saga. É impressionante, de tirar o ar, e de virar fã no mesmo instante.

Segue abaixo a ordem de leitura para uma completa compreensão. Antes de mais nada:
In brightest dayin blackest night, No evil shall escape my sight. Let those who worship evil's might, Beware my power, Green Lantern's light

Lanterna Verde: A origem Secreta*1 (#29~#35, vol 4) --> Lanterna Verde: Renascimento (seis capítulos separados) --> Guerra da Tropa de Sinestro --->  A Noite mais Densa ---> O Dia Mais Claro ---> Guerra dos Lanternas Verdes.

recomendo a leitura da Origem Secreta antes de tudo para aqueles que não sabem a origem do Lanterna
Vale lembrar que estes são os nomes das sagas, mas seguindo corretamente o volume quarto (do início ao fim, do capítulo 1 ao 65, percorre-se todas as sagas mencionadas a cima. A série, quando muda para o Volume quinto, que é o atual dos novos 52, não sofre reboot, só volta para o número 1.
E ainda é comandada pelo Geoff :)


Comentários

Mensagens populares deste blogue

Invasão - Por onde começar a ler X-Men

O grupo mutante X-Men é um dos maiores títulos da Marvel e sempre compete pela liderança de maior número de edições vendidas da editora e isso é um reflexo da qualidade de seus personagens e histórias.

ESPECIAL: Constantine - Ordem de leitura!

Com tanta série vindo por aí, querer conhecer um pouco mais do que está chegando pode parecer uma boa ideia. Saiba o que ler para ter um conhecimento sobre o  mago inglês mais famoso da DC Comics e estar preparado para o que pode vir a ter na série.

Supergirl, Lanterna Vermelha

Não é de hoje que a Supergirl tem alguns problemas em controlar sua raiva e alguns sentimentos mais fortes e, de acordo com o novo escritor de Supergirl, Tony Bedard diz que Kara vai evoluir de uma adolescente cheia de raiva para uma adulta, defensora da Terra. Mas primeiro, ela tem que se livrar dessa fúria da juventude! Cuidado com os spoilers: