Avançar para o conteúdo principal

O Limite - Lanterna Verde: Renascimento.

A proposta de iniciar algo que já foi anteriormente trabalhado para agradas tanto aos antigos fãs quanto aos novos não é um trabalho fácil, mas venho aqui falar de um dos retornos mais dignos já feitos pela DC Comics no começo do século. Sim, estou falando de Lanterna Verde: Renascimento; e como os acontecimentos de tal revista nortearam a editora até 2011.

Geoff Johns, hoje conhecido por sua enorme influência no universo DC pós novos 52, ganhou todo o seu (merecido) mérito em Lanterna Verde volume 4, que iniciou com o Renascimento. Mas afinal, o que foi tudo isso?

A história se trata no retorno do famigerado (e as vezes odiado) Hal Jordan como um verdadeiro lanterna, que luta contra o medo e protege a força de vontade de toda a galáxia - e principalmente de seu setor.

Diferente do que tínhamos antes, Lanterna Verde passou de um rumo social para um rumo político muito mais intenso a partir de seu volume quarto. Agora, o tema principal é o universo e tudo o que existe em torno dele, inclusive seus conflitos e suas corrupções.

Elaborado de forma magnânima; a Geoff também conseguiu expandir todos os limites da mitologia do lanterna para um nível nunca antes visto dentro da série. É claro que, em 2004, quando a série foi reiniciada, pouco imaginava as dimensões que o Guerreiro Esmeralda tomaria, mas é claro desde o início que se trata de algo no mínimo grandioso.

Falo isso por efeito próprio: o universo DC mudou junto com o Lanterna. Seja a partir das grandes sagas que tomaram conta de diversas capas e heróis, agora um herói considerado "b" da DC estava tomando conta de tudo e todos, e marcando seu espaço e influência dentro do universo dos quadrinhos - até mesmo na concorrência, como a Marvel. 

O timbre intergalático mais sério e político foi aceito tanto pelos fãs como pela crítica. A série passou a ser elogiada e subir muito nas vendas, além de consagrar o nome de Hal Jordan, Kyle Rayner, John Stewart e (meh) Guy Gardner. Os quatro nomes agora eram populares, dentro de muitos outros: Parallax, Sinestro, Carol Ferris... Todo mundo encontrou um lugar dentro do novo universo do Lanterna - agora dividido em sete cores! - e a revista aumentou tanto que fora, ao longo de seu quarto volume, ganhando diversas variantes que continuam até hoje, como por exemplo a "Tropa dos Lanternas Verdes".

A ousadia e sagacidade de Geoff Johns em inovar tanto dentro de um meio tão saturado quanto os dos quadrinhos foi invejável. Ele mudou tudo, mas manteve a essência principal do personagem: a força de vontade. Tenho que admitir que, ao escrever esse texto, estou abrindo meu armário e buscando a revista para ler novamente!

Não só com uma história inovadora mas com desenhos impressionantes para a época (afinal, a saga começou a dez anos!!); Lanterna Verde dominou o Universo DC por quase 7 anos, e fez isso de maneira impecável. Qualquer fã de quadrinhos (e, como eu disse antes, quem é "fã da DC" ou "fã da Marvel" não é um fã de quadrinhos. Precisa conhecer tudo, pessoal. Mas mantenham a DC no Peito!) deve ler a saga. É impressionante, de tirar o ar, e de virar fã no mesmo instante.

Segue abaixo a ordem de leitura para uma completa compreensão. Antes de mais nada:
In brightest dayin blackest night, No evil shall escape my sight. Let those who worship evil's might, Beware my power, Green Lantern's light

Lanterna Verde: A origem Secreta*1 (#29~#35, vol 4) --> Lanterna Verde: Renascimento (seis capítulos separados) --> Guerra da Tropa de Sinestro --->  A Noite mais Densa ---> O Dia Mais Claro ---> Guerra dos Lanternas Verdes.

recomendo a leitura da Origem Secreta antes de tudo para aqueles que não sabem a origem do Lanterna
Vale lembrar que estes são os nomes das sagas, mas seguindo corretamente o volume quarto (do início ao fim, do capítulo 1 ao 65, percorre-se todas as sagas mencionadas a cima. A série, quando muda para o Volume quinto, que é o atual dos novos 52, não sofre reboot, só volta para o número 1.
E ainda é comandada pelo Geoff :)


Comentários

Mensagens populares deste blogue

Invasão - Por onde começar a ler X-Men

O grupo mutante X-Men é um dos maiores títulos da Marvel e sempre compete pela liderança de maior número de edições vendidas da editora e isso é um reflexo da qualidade de seus personagens e histórias.

ESPECIAL: Constantine - Ordem de leitura!

Com tanta série vindo por aí, querer conhecer um pouco mais do que está chegando pode parecer uma boa ideia. Saiba o que ler para ter um conhecimento sobre o  mago inglês mais famoso da DC Comics e estar preparado para o que pode vir a ter na série.

Sweet Tooth #02

Estava bastante ansioso para saber o que sairia desta HQ no segundo episódio. A primeira edição foi boa, e poderia esperar tanto uma estagnação da história, como uma reviravolta. Felizmente, o melhor aconteceu.