Avançar para o conteúdo principal

Sid-Caverna: Lourenço Mutarelli

Aproveitando o clima do mais novo filme baseado na obra de Lourenço Mutarelli, Quando Eu Era Vivo, falarei um pouco sobre este artista que é um dos maiores do Brasil.


Mutarelli que começou sua carreira como artista no Estúdio Maurício de Souza , fazendo parte da linha de produção de revistas da Turma da Mônica.
No começo dos anos 90 Lourenço finalmente conseguiu publicar sua primeira grande HQ, a "Transubstanciação". Com um roteiro pesadíssimo e uma arte extrema ele logo ficou conhecido no cenário de quadrinhos undergrounds brasileiros.
Após esse começo pesado vieram trabalhos conhecidos como Mundo Pet e Eu Te Amo Lucimar, mas a HQ que realmente fez Lourenço subir o nível foi Diomedes e a Triologia do Acidente (e sim, são quatro HQ's que compõe a Triologia do Acidente, mas recentemente foi lançado um encadernado completo pela Devir).
A Triologia do Acidente se trata de uma história de detetive noir que mistura misticismo e questões existenciais, uma HQ recomendadíssima para qualquer um que gosta de boas obras nacionais.
A saga de Diomedes trouxe fama internacional para Mutarelli, sendo que a mesma foi lançada também em Portugal e foi extremamente bem recebida pela crítica.
Diomedes também rendeu ao Lourenço prêmios de melhor Roteirista e Melhor Publicação de Clássico do prêmio brasileiro HQ Mix.
 
Página interna de "Diomedes"

Após esse período de consagração nos quadrinhos Mutarelli tem entrado cada vez mais no mundo da literatura.
Lançando livros como Jesus Kid, O Cheiro do Ralo, O Natimorto, A Arte de Produzir Efeito Sem Causa, entre outros.
Sendo que esses três últimos foram tão bem recebidos pelo cenário literário brasileiro que acabaram sendo adaptados ao cinema.
O Cheiro do Ralo em 2006, protagonizado por Selton Mello e dirigido por Heitor Dhalia.
O Natimorto em 2009, protagonizado pelo próprio Lourenço Mutarelli.

E acaba de estrear no cinema Quando Eu Era Vivo, baseado no livro "A Arte de Produzir Efeito Sem Causa", estrelado por ninguém menos que Marat Descartes, Antônio Fagundes e Sandy Leah.

A marca das obras do Mutarelli sempre se focam na angústia de viver. As vezes na forma de aventuras, outras tantas vezes na forma de drama, algumas na forma de comédia e até na forma de terror. Mas o autor sempre descreve com perfeição alguns dos pequenos problemas de nossas vidas e em como eles podem se tornar grandes traumas na vida das pessoas.


Sinto muito não me aprofundar muito nas obras deste grande autor, mas recomendo muito que vocês vão atrás de algum material dele, seja livro, HQ ou filme.
Pois vale muito a pena.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Invasão - Por onde começar a ler X-Men

O grupo mutante X-Men é um dos maiores títulos da Marvel e sempre compete pela liderança de maior número de edições vendidas da editora e isso é um reflexo da qualidade de seus personagens e histórias.

ESPECIAL: Constantine - Ordem de leitura!

Com tanta série vindo por aí, querer conhecer um pouco mais do que está chegando pode parecer uma boa ideia. Saiba o que ler para ter um conhecimento sobre o  mago inglês mais famoso da DC Comics e estar preparado para o que pode vir a ter na série.

Supergirl, Lanterna Vermelha

Não é de hoje que a Supergirl tem alguns problemas em controlar sua raiva e alguns sentimentos mais fortes e, de acordo com o novo escritor de Supergirl, Tony Bedard diz que Kara vai evoluir de uma adolescente cheia de raiva para uma adulta, defensora da Terra. Mas primeiro, ela tem que se livrar dessa fúria da juventude! Cuidado com os spoilers: