Avançar para o conteúdo principal

Primeira Edição: 1989, Batman


O ano era de 1989, eu não havia nascido ainda, mas Tim Burton e Michael Keaton já estavam vivos ha um bom tempo e lançando um dos maiores filmes de super-heroi desde então, Batman. E por mais que eu force a memória, acho que esse foi a primeira adaptação cinematográfica que eu assisti quando pequeno, com certeza em alguma tarde no SBT.


E daí que ele não movimenta o pescoço? Era um filme do Batman, cacete! Foi a introdução das adaptações de quadrinhos ao cinema, depois dele tivemos até o excelentíssimo Corvo e o fracasso do Quarteto Fantástico, ambos 1994. Foi um excelente chute inicial para o mercado e para os fãs.


E na moral, que Batmovel absurdo de lindo, não tem como negar que ele ta intrínseco na cabeça de cada pessoa que assistiu esse filme. Digo até que nem precisa ter assistido pra conseguir identifica-lo por aí.

Enquanto Keaton era o galã Bruce Wayne, do outro lado tinhamos Jack Nicholson que, 9 anos antes, havia feito O Iluminado e perdido uns parafusos, oque foi ótimo para esse papel. O cara até ficou com invejinha do Heth Ledger, depois da atuação dele como o novo Coringa. Vale lembrar que, nesse filme, quem interpretava o Harvey Dent era ninguém menos do que Billy Dee Williams, ninguém menos do que o Lando Calrissian, de Star Wars.

Eu lembro nitidamente, de sentar em frente a televisão e não desgrudar os olhos da tela, nem mesmo nos comerciais, aquele era o filme mais mágico que eu tinha visto com meus olhinhos de guri facilmente impressionável. Afinal, eu tinha um tio que, quando o pager dele apitava, ele dizia ser o Power Ranger Vermelho e que tinha de salvar o mundo. Genial.

Com um orçamento por volta de 40 milhões de dólares, o filme lucrou 400 milhões. Foi indicado ao Globo de Ouro e levou o Oscar em Melhor Direção de Arte. O sucesso foi tão grande, que duas animações foram criadas depois, a icônica Batman: The Animated Series e The Adventures of Batman and Robin. Quem nunca assistiu esse desenho, não teve infância, sério.

E do mesmo modo como me portei ao assistir esse primeiro filme, fiquei lá, sentado com um sorriso de orelha a orelha, assistindo Batman: O Retorno, Batman Eternamente e Batman e Robin. Eu não me importava com os mamilos do Joel Schumacher, quem me deixava pulando de alegria era o Governator, o Conan, o Exterminador do Futuro, o Mister Universo, Arnold Schwarzenegger. 

Nolan fez um trabalho excepcional com a nova franquia, assim como Bale e Ledger, mas esses quatro filmes nunca serão esquecidos, assim como seus personagens e atores, Dani DeVito como Penguim, Uma Thurman como Hera Venenosa, Michelle Pfeiffer de Mulher Gato, Michael Gough como Alfred, Tommy Lee Jones de Duas Caras, Jim Carrey de Charada, Chris O'Donnell como Robin, Alicia Silverstone como Batgirl e, por ultimo mas não menos importante, Michael Keaton, George Clooney e Val Kilmer como as três faces do Batman.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Invasão - Por onde começar a ler X-Men

O grupo mutante X-Men é um dos maiores títulos da Marvel e sempre compete pela liderança de maior número de edições vendidas da editora e isso é um reflexo da qualidade de seus personagens e histórias.

ESPECIAL: Constantine - Ordem de leitura!

Com tanta série vindo por aí, querer conhecer um pouco mais do que está chegando pode parecer uma boa ideia. Saiba o que ler para ter um conhecimento sobre o  mago inglês mais famoso da DC Comics e estar preparado para o que pode vir a ter na série.

Supergirl, Lanterna Vermelha

Não é de hoje que a Supergirl tem alguns problemas em controlar sua raiva e alguns sentimentos mais fortes e, de acordo com o novo escritor de Supergirl, Tony Bedard diz que Kara vai evoluir de uma adolescente cheia de raiva para uma adulta, defensora da Terra. Mas primeiro, ela tem que se livrar dessa fúria da juventude! Cuidado com os spoilers: