Avançar para o conteúdo principal

O Limite: O que é uma boa revista para você?

É comum e inevitável: a gente sempre passa por discussões com os amigos e companheiros sobre a qualidade de quadrinhos e encadernados - ou a falta dela. Levando em consideração a DC Comics, afinal, quando o bate-boca deixa de ser saudável e passa a ser, no mínimo, problemático?

Na minha missão diária que eu chamo de trabalho, aonde eu busco fortemente enriquecer com aulas de inglês, vira e mexe encontro um aluno ou outro que curte quadrinhos. Para evitar qualquer forma de conflito, já pergunto: "Marvel ou DC?"

Praticamente sempre recebo a resposta "Marvel"; acompanhado com "Conheci por causa dos filmes". Claro, brincadeiras a parte e por mais que tenha a preferência na casa da DC, acabo comentando que "gosto um pouco de X-Men e estou conhecendo Guardiões da Galáxia".

A história segue com o mesmo aluno. Perceba, ele falou que o filme favorito de quadrinho dele é Watchmen, adora V de Vingança, quando era criança ele lia Sandman e que os heróis favoritos dele são o Capitão America e o Superman. Vale lembrar dos comentários do tipo "Adoro Sin City" e "achei Kick Ass fenomenal".

Isso me pegou de surpresa: não, ele não era fã da Marvel. Muito menos da DC, Vertigo ou Icon. Ele era fã de boas histórias, de desenhos bem criados e característicos; e de uma história concisa e um roteiro impressionante. E chegou o momento de eu reparar que, ei cara, para que ter preferências se
você pode simplesmente aproveitar o que tem de bom por aí?

Isso fora a algumas semanas atrás, e desde então tentei me aventurar um pouco por essa Nova Marvel. Não, não consegui me encontrar nos quadrinhos da casa das ideias, mas o que conseguir achar foi um produto de muita qualidade, obrigado. Dentre tudo que comprei (e gastei uma boa grana), o que vou continuar acompanhando é Gavião Arqueiro, Novíssimos X-Men, Guardiões da Galáxia e NOVA.

Isso me faz um "Marvete"? Não, querido, não faz. Isso me transforma em um consumidor. Depois da experiência com o aluno, não vou mais ver o nome da capa. Vou procurar por conteúdo, e assim fiz: admito, sou perdido para caramba em encadernados da Marvel, mas nada me impediu de dar uma pesquisada.

Odeio a personagem que é o Capitão América. Simplesmente fiquei apaixonado pelo encadernado O Soldado Invernal. Não suporto o Homem de Ferro, acho ele de uma péssima personalidade. Fiquei arrepiado e praticamente sem palavras na Guerra Civil. 

Isso me explicou que não. Os heróis "explosivos e comerciais" que eu vi nos cinemas não são aqueles que existem nos quadrinhos. O fato da DC estar anos-luz de distância da Marvel nos cinemas me faz ficar em uma zona de conforto - sempre encontro algo de qualidade da DC, porque não tenho muito aonde comparar. Isso não acontece na casa das ideias, temos os filmes para julgar os heróis (e subestimá-los), mas foi assustador quando li o Gavião Arqueiro da nova Marvel e simplesmente não tinha NADA em relação com o d'Os Vingadores. Ele é importante, com personalidade e objetivos. Nem parece o mesmo personagem, certo?

Claro que não encontro dentro da Marvel o vasto universo que a DC proporciona. Seja com personagens cada vez mais aguçados ou encadernados históricos que mudaram a história dos quadrinhos: eu amo a DC Comics porque ela nunca me decepcionou por completo, mas não é por isso que devo odiar a Marvel. Ou a ICON, Dark Horse e assim segue. E muito menos: não é por isso que eu não devo ler coisa boa.

Não é porque você prefere empresa x de videogame, que deve odiar a empresa y. Não é porque você gosta de um cantor, que deve odiar outro. Essas coisas não deveriam existir. Já dizia Fernando Pessoa:

O Essencial da arte é exprimir - Fernando Pessoa

Tenho certeza que o que aprendi com meu aluno mudou meus conceitos. Como um choque de realidade, não vou mais perguntar "Marvel ou DC", mas sim perguntar:
Você gosta de quadrinhos?


Comentários

Mensagens populares deste blogue

Invasão - Por onde começar a ler X-Men

O grupo mutante X-Men é um dos maiores títulos da Marvel e sempre compete pela liderança de maior número de edições vendidas da editora e isso é um reflexo da qualidade de seus personagens e histórias.

ESPECIAL: Constantine - Ordem de leitura!

Com tanta série vindo por aí, querer conhecer um pouco mais do que está chegando pode parecer uma boa ideia. Saiba o que ler para ter um conhecimento sobre o  mago inglês mais famoso da DC Comics e estar preparado para o que pode vir a ter na série.

Supergirl, Lanterna Vermelha

Não é de hoje que a Supergirl tem alguns problemas em controlar sua raiva e alguns sentimentos mais fortes e, de acordo com o novo escritor de Supergirl, Tony Bedard diz que Kara vai evoluir de uma adolescente cheia de raiva para uma adulta, defensora da Terra. Mas primeiro, ela tem que se livrar dessa fúria da juventude! Cuidado com os spoilers: