Avançar para o conteúdo principal

Arrow S02E13 [Heir to the Demon]

Com alguns dos muitos pontos em aberto finalmente concluídos, "Heir to de Demon" expande ainda mais o universo de Arrow e dos quadrinhos em seriados. Veja o que achamos do episódio aqui, no Crise, mas cuidado! A review pode apresentar Spoilers.

Chegando com um começo já muito do conturbado, "Heir to the Demon" vem para nos entregar a conclusão de uma das principais tramas da temporada: a Canário Negro.

Com a vinda de uma das integrantes da Liga dos Assassinos para resolver os assuntos com Sarah, o episódio vem para nos mostrar que o que acontece em "Starling City" não é mais só de lá. A visitante da vez é Nyssa Al Ghul. Por mais que divida o nome "Nyssa" e seja filha de Ra's, ela não é Nyssa Raatko dos quadrinhos. Além de deixar bem claro que é "Nyssa Al Ghul, a Herdeira do Demônio", ela tem relações importantes e delicadas com Sarah.

Os produtores e diretores da série acertaram em não adaptarem "ao pé da letra" Nyssa Raatko. Protagonizada por uma bela atriz com uma atuação exímia, a nova Nyssa (Al Ghul) veio para
conseguir resolver situações da trama da temporada que seriam difíceis sem uma "ajudinha". Seja pela menção à Nanda Parbat - lar de Ra's Al Ghul - ou por finalmente conseguir explicar momentos da família de Laurel e Sarah.

A relação de Sarah, Laurel e Quentin Lance também teve uma melhora significativa e entendemos o porque de tanta ambiguidade em torno de Laurel. A personagem estava sendo preparada para o décimo terceiro episódio até agora.

Moira voltou a ter sua importância no episódio, e como sempre, ela é uma personagem que vem para chocar. Por mais que a personagem ainda não tenha conseguido convencer com a história de "concorrer contra Sebastian Blood", felizmente seus momentos juntos à Felicity são impressionantes. A tensão entre as personagens é grande e satisfatória, do início ao fim.

O episódio não trouxe tanto conteúdo novo como os anteriores, e por mais que tenha resolvido algumas (poucas) situações em aberto, Sara, Nyssa e Laurel foram as principais do episódio. Ver a Canário voltando à briga é muito gostoso, e no final, temos a certeza que ela veio para ficar. Por outro lado, os Flashbacks não apresentaram a história da ilha, porém de antes dela. Mostra como foi para a família Lance a saída e despedida de Sara, assim como o recebimento da notícia de sua "morte".

Outra situação que deixou um pouco a desejar no episódio foi a explicação rasa e simples do relacionamento de Sarah com Nyssa. Talvez, se deixasse para ser resolvida a trama no próximo episódio e mostrasse no melhor estilo dos flashbacks como elas se conheceram e tiveram o seu relacionamento, alguns dos principais momentos do episódio teriam sido bem mais impressionantes.


Terminando o assunto sobre Sara: O momento final dela com Oliver foi empolgante e animador. Já sabemos o que vem por aí, não? E vi também aquele logo da A.R.G.U.S. no computador no começo do episódio... O que será que estão planejando? Disso não sabemos, mas o que tivemos a certeza foi que Slade Wilson já irá dar seus primeiros passos. Estou contando os dias para ver isso.


Nota 8.2. Mostrando o retorno de Canário Negro à ação, o episódio é uma boa adição a segunda temporada da série e marca uma parada no turbilhão de informações que foram os episódios anteriores.
O episódio acerta: Felicity, Oliver e Sarah, os flashbacks que explicaram mais sobre a situação dos Lance, os primeiros passos de Slade no presente.
O episódio erra: A falta de cuidado com a relação de Sarah e Nyssa, não mostrar nada sobre a ilha, a personagem "Moira Queen" e sua trama um pouco maçante.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

ESPECIAL: Constantine - Ordem de leitura!

Com tanta série vindo por aí, querer conhecer um pouco mais do que está chegando pode parecer uma boa ideia. Saiba o que ler para ter um conhecimento sobre o  mago inglês mais famoso da DC Comics e estar preparado para o que pode vir a ter na série.

Invasão - Por onde começar a ler X-Men

O grupo mutante X-Men é um dos maiores títulos da Marvel e sempre compete pela liderança de maior número de edições vendidas da editora e isso é um reflexo da qualidade de seus personagens e histórias.

Primeira Edição: a Kryptonita Rosa

Hoje vamos falar da maior fraqueza do Superman: a kriptonita. Aquela rocha saída do núcleo de Krypton, depois que tudo explodiu. A pedra uma certa radiação que faz um mal danado ao escoteiro azul. Com algumas variações, azul, vermelha, branca e dourada, a kryptonita tem uma irmã que nem todo mundo conhece.