Avançar para o conteúdo principal

Os Melhores Do Mundo: Birds Of Prey na TV

Opa opa! Mais uma semana começando e com isso vem mais uma edição da coluna "Os Melhores Do Mundo".

Desta vez, decidi defender uma série que foi cancelada logo após a sua primeira (e única) temporada, mas que foi extremamente útil para o que conhecemos hoje em Arrow e outras séries similares. Aqui no Brasil chamada ridiculamente de "Mulher-Gato" pelo canal SBT, "Birds Of Prey" conseguia juntar ação, nostalgia, piadinhas e mistério na cidade de New Gotham. Cada episódio era divertido de assistir, mesmo possuindo suas discrepâncias com os quadrinhos.

É isso aí, hora de defender o seriado Birds Of Prey.

A série foi lançada em 2002, possuindo uma das maiores audiências para um primeiro episódio de todos os
tempos com 7.6 milhões de telespectadores nos EUA. Foram 13 episódios super interessantes, mas que infelizmente foram os únicos lançados. O seriado foi cancelado por causa da baixa audiência geral, em partes pela falta da conexão "correta" com as HQs, mas creio eu muito mais por causa da época ruim para os super heróis nos Estados Unidos.

A história era focada na filha do Batman com a Mulher-Gato, Helena, ou conhecida como Huntress (Caçadora). Ela é uma meia meta-humana que decide cuidar de New Gotham após o desaparecimento do homem-morcego. Para realizar tal feito, ela utiliza-se da ajuda da Oráculo e de Dinah Redmond, filha da Canário Negro original. No meio de tudo isso, ela se depara com um policial bondoso que mesmo relutante acaba aceitando uma parceria incomum. O mais bacaninha era a vilã da série, Harley Quinn, dando um show que poucas vezes presenciei em algum seriado.

Há vários motivos pelos quais provam a qualidade desta série, é claro que vou passar por muitos deles, mas antes quero focar que mesmo que sua audiência não era boa o suficiente ou que muitos de seus textos eram fracos, a produção mandava bem quase sempre, ainda mais porque os heróis não estavam em alta como estão há algum tempo, por isso os roteiristas tinham que se virar um pouco mais. Mas o que realmente importa são os fatores que fazem deste seriado bem bacaninha.
Vamos lá:

- O elenco era de se aplaudir. Tanto as protagonistas quanto os coadjuvantes faziam um trabalho competente. É claro que tenho que exaltar as atuações de Dinah Meyer como Oráculo e da linda Mia Sara como Harley Quinn.
- A abertura era de babar. Tanto a sua música pela banda como o pequenino prólogo mostrando a famosa cena do tiro do Coringa em "A Piada Mortal" faziam jus à ambiciosa empreitada de Birds Of Prey.
- Mesmo possuindo apenas 13 episódios, todo o arco que se seguiu de sua primeira a última história se amarra muito bem, desde o confronto final contra Harley até a uma participação especial e escondida do Cavaleiro Das Trevas.
- As cenas de ação eram bem legais, com movimentos competentes dos dublês e encenações interessantes. É verdade que algums não faziam tanto sentido, mas mesmo assim agradavam.
- A repaginada da Caçadora (Huntress) como filha do Batman com a Mulher-Gato era, no mínimo, interessante. Desde sua beleza até os seus motivos eram bem satisfatórios.
- As cenas de sessões terapêuticas entre Helena e Harley eram muito bem escritas e amarravam muito bem o arco da série.
- O último confronto entre as Rapinas e Harley Quinn é de se aplaudir. A trilha sonora com a famosa música da dupla t.A.t.U foi extremamente bem escolhida, vai por mim.

Em 2008, a WB lançou uma box de DVDs com a série completa, incluindo o piloto que nunca foi ao ar com outra atriz como Harley. Birds Of Prey pode ter tido apenas uma temporada com 13 episódios, mas tudo é tão bem trabalhado que hoje em dia eu penso que não poderia ser mais redondo se fosse diferente. Se não conhece esta série, trate de assisti-la assim que puder.

É um show!

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Invasão - Por onde começar a ler X-Men

O grupo mutante X-Men é um dos maiores títulos da Marvel e sempre compete pela liderança de maior número de edições vendidas da editora e isso é um reflexo da qualidade de seus personagens e histórias.

ESPECIAL: Constantine - Ordem de leitura!

Com tanta série vindo por aí, querer conhecer um pouco mais do que está chegando pode parecer uma boa ideia. Saiba o que ler para ter um conhecimento sobre o  mago inglês mais famoso da DC Comics e estar preparado para o que pode vir a ter na série.

Supergirl, Lanterna Vermelha

Não é de hoje que a Supergirl tem alguns problemas em controlar sua raiva e alguns sentimentos mais fortes e, de acordo com o novo escritor de Supergirl, Tony Bedard diz que Kara vai evoluir de uma adolescente cheia de raiva para uma adulta, defensora da Terra. Mas primeiro, ela tem que se livrar dessa fúria da juventude! Cuidado com os spoilers: