Avançar para o conteúdo principal

Hell Blazer - A Cidade dos Demônios

Ao abrir uma revista do selo Vertigo, se espera um material mais obscuro, as vezes um pouco mais complexo de se ler, ou com temas mais pesados que nas revistas da DC. Ao se ler Hellblazer, esperamos uma história com demonios e outras intrigas espirituais. Quando li A Cidade dos Demônios, cheguei a conclusão que essa revista é o que se deve buscar quando quiser esse meio termo, uma história com ação que prende, com um nível de violência um pouco mais chocante e ao mesmo tempo uma estrutura narrativa inteligente.

Parece que para o nosso herói Constantine, nunca existe um dia comum. A revista inicia do nada, numa noite pacata em que o protagonista apenas desejava uma cerveja. Como um imã de problemas, toda a trama se desenvolve num grande furacão de problemas, sendo que ele mesmo o centro de tudo por um acaso inesperado. Como um conto separado ao seu universo, a aventura tem vilões um pouco diferentes do que se costuma ver, o que a princípio poderia parecer legal, se eles não fossem meio inconsequentes, ou até ingênuos, novatos.
Apesar de parecer simples, a história se conta de um jeito inusitado. Muitas vezes ela foge da perspectiva do herói e te apresenta a um personagem completamente desconhecido, seguido de outros, até que todos os caminhos se encontram com o herói, como uma espécie de mini multiplot dentro de uma narrativa linear. Conhecemos um pouquinho da vida dessas pessoas, e ao longo da leitura ficamos até um pouco desnorteados enquanto não entendemos onde tudo se liga.
A cidade dos demônios é uma revista engenhosa, que só não digo que é complexa demais por causa do comportamento de Constantine, sempre como um gênio meio arrogante, um pouco preguiçoso, que acaba resolvendo tudo sempre, como se a sua expertise de caçador de demônios fosse infinita, sendo que nada realmente é um grande problema, nem ao menos uma cidade infestada de capetas, apenas um leve atraso de tempo para o final feliz, onde ele se vê tomando cerveja em um bar. Podemos dizer que isso é também característico do personagem, e que ele está agindo conforme a sua premissa. Eu gosto de chamar isso de fan service. Mas apesar de tudo, vale a pena ler.
Sou mala e você gosta, pode falar.
Hellblazer – a Cidade dos Demônios tem roteiro de Si Spencer e arte de Sean Murphy, publicado aqui no brasil numa edição de capa mole pela Panini Comics.



Nem todas, Constantine.








Comentários

Mensagens populares deste blogue

Invasão - Por onde começar a ler X-Men

O grupo mutante X-Men é um dos maiores títulos da Marvel e sempre compete pela liderança de maior número de edições vendidas da editora e isso é um reflexo da qualidade de seus personagens e histórias.

ESPECIAL: Constantine - Ordem de leitura!

Com tanta série vindo por aí, querer conhecer um pouco mais do que está chegando pode parecer uma boa ideia. Saiba o que ler para ter um conhecimento sobre o  mago inglês mais famoso da DC Comics e estar preparado para o que pode vir a ter na série.

Supergirl, Lanterna Vermelha

Não é de hoje que a Supergirl tem alguns problemas em controlar sua raiva e alguns sentimentos mais fortes e, de acordo com o novo escritor de Supergirl, Tony Bedard diz que Kara vai evoluir de uma adolescente cheia de raiva para uma adulta, defensora da Terra. Mas primeiro, ela tem que se livrar dessa fúria da juventude! Cuidado com os spoilers: