Avançar para o conteúdo principal

A Ascensão do Terceiro Exército [Review] Parte 1

A Ascensão do Terceiro Exército engloba o especial da Panini e os mix 13, 14, 15 e 16 da revista mensal de Lanterna Verde. Nessa review, veja o que achamos do SENSACIONAL rumo que as revistas Lanterna Verde e Tropa dos Lanternas Verdes estão tomando dentro de um dos principais - e mais marcantes - eventos dentro da revista!

















A Ascensão do Terceiro Exército
Lanterna Verde 13 (Especial), 14 (especial), 15 (mix 13) e 16 (mix 15) Nota: 9

A Ascensão do Terceiro Exército é o prelúdio para a Ira do Primeiro Lanterna. Conduzido por Geoff Johns, encontramos um rosto novo. Um rosto que de início pode causar um desconforto ou uma confusão, mas acabamos logo nos tornando adaptados à ele: Simon Baz. E não só adaptados, mas também orgulhosos por ele se tornar um novo Lanterna.

Com um anel poderoso e misterioso, Simon Baz estava no momento certo na hora certa, e talvez esse tenha sido seu maior problema. Envolvido com a polícia, Simon encontra sua salvação e perdição no anel. Essa sensação é clássica: Lanterna Verde voltou a ter sua cara "Social". Retornou a suas críticas à sociedade e aos grandes poderes.

De início, os rumos de Simon são um pouco mal explicados, verdade, mas não deixam de ser interessantes. Mesmo na cômica intervenção da Liga nos assuntos do Anel vemos uma personagem, digamos, sem propósito. E isso é interessante!

A introdução de um novo personagem humano à tropa é algo a se pensar. Não é fácil apresentar um personagem em uma franquia tão firme. "A Ascensão do Terceiro Exército" em Lanterna Verde nos apresenta com magnificência um novo personagem que tem, dentro de si, uma grande missão à seguir. 

Mas ao mesmo tempo que ele tem um futuro que promete, ele tem um complicado passado que o condena. Seu discurso, no fim do 16º capítulo, faz qualquer fã se arrepiar por inteiro. Pego em uma emboscada causada por um maníaco, Simon Baz tem sua vida datada e mirada desde antes mesmo de virar um Lanterna. Característica que nenhum dos outros Lanternas da Terra tinham antes de suas devidas transformações.

Simon Baz vagueia em rumo à algo que ele nunca teve - um objetivo - e ao mesmo tempo nos mostra que não se precisa ser "perfeito" para ser um "lanterna"; e talvez tenha sido isso que Geoff Johns quis nos mostrar desde o começo dos Novos 52, com o retorno de Sinestro. Baz é a personificação de uma nova Tropa com novos problemas.

Os guardiões estão "malvados". Isso é estranho, sim, e um pouco difícil de engolir; mesmo após as explicações de seus objetivos, ainda parece algo meio vago. Claro que, por ser um prelúdio, "A Ascensão do Terceiro Exército" não está focada em nos mostrar todo o universo, e sim nos apresentar para uma nova grande saga.

Com um desenho excepcional e um roteiro conciso, a história dos acontecimentos que antecedem a Ira do Primeiro Lanterna são interessantes e empolgam à entrada de uma nova e grandiosa saga. Somos explicados à tudo de antes e seremos introduzidos a coisas que ainda estão por vir. Simon Braz brilha como um novo Lanterna e a ambientação fenomenal para uma grande mudança empolga e nos faz pensar que, as vezes, é muito bom mudar.




A Ascensão do Terceiro Exército
Tropa dos Lanternas Verdes  13 (especial), 14 (especial), 15 (mix 14) , 16 (mix 15) e Anual. Nota: 9

A limpeza étnica que um grupo de ditadores malucos e viciados em poder fazem em cima de uma sociedade manipulada e maravilhada com mentiras. Não, não é o Nazismo, é o "sistema" de dominação dos Guardiões.

Depois da morte de Krona, a loucura dos guardiões estava cada vez mais aparente, mas foi depois de 13 edições que Geoff Johns finalmente decidiu nos mostrar até que ponto eles foram. O pânico na galáxia e a corrupção em um sistema exagerado é cada vez mais claro. E cada vez mais interessante.

Não só brutal mas também interessante, a Tropa em si não muda completamente assim como está acontecendo desde "Rebirth". Temos uma nova tropa que está cada vez mais separada de seus líderes, que mostram sinais de uma falta de noção.

O principal dentro dos acontecimentos da Ascensão do Terceiro Exército dentro de Tropa dos Lanternas Verdes é Guy Gardner. Passando por uma relação de amor e ódio com o leitor, existem momentos que conseguimos até mesmo ficar com um pouco de pena dele, e isso é difícil (risos).

Talvez a ambição da revista que é a Tropa era de nos mostrar como a situação toda poderia se desenrolar para terminar na Ira do Primeiro Lanterna. O final da Ascensão do Terceiro Exército nada mais é do que um épico, um daqueles de tirar o fôlego, se me permito dizer. De maneira impressionante e com a fantástica aparição de Kyle Rayner no finalzinho, ficamos empolgados com o que está a vir.

Vemos também outros pontos interessantes - a perfeição burra dos guardiões, a hipocrisia, o retorno de Mogo (!!!) - entre outros. "Tropa dos Lanternas Verdes" dentro da Ascensão encontrou um de seus pontos mais altos desde o começo dos Novos 52; o momento que ela é importante. O momento em que quem deve salvar o universo é uma tropa, não dois Lanternas Verdes isolados. Essa sensação é incrível e agradável.

O final épico é empolgante e nos faz lembrar que a tropa inteira está junta para algo que irá mudar os conceitos de tudo e todos por muito tempo. É uma nova tropa. É um novo momento. E isso é empolgante e dá vontade de ler de novo e de novo só pra ter a ansiedade de ver aquele momento, aquele rascunho, aquele instante. Lanterna Verde vai mudar por completo, essa é a maior certeza que a Ascensão do Terceiro Exército pode nos dar.



Ainda essa Semana, voltamos com a segunda parte da Review da Ascensão do Terceiro Exército, por Novos Guardiões e Tropa dos Lanternas Vermelhos.

Concluída as Reviews dessa saga, acontecerá o mesmo com A Ira do Primeiro Lanterna até o ponto que foi parado no Brasil em 2013. Obrigado por acompanhar nossas opiniões por aqui! E, por acaso, deu uma olhada na nossa nova promoção? Participe!

Comentários

Mensagens populares deste blogue

ESPECIAL: Constantine - Ordem de leitura!

Com tanta série vindo por aí, querer conhecer um pouco mais do que está chegando pode parecer uma boa ideia. Saiba o que ler para ter um conhecimento sobre o  mago inglês mais famoso da DC Comics e estar preparado para o que pode vir a ter na série.

Primeira Edição: a Kryptonita Rosa

Hoje vamos falar da maior fraqueza do Superman: a kriptonita. Aquela rocha saída do núcleo de Krypton, depois que tudo explodiu. A pedra uma certa radiação que faz um mal danado ao escoteiro azul. Com algumas variações, azul, vermelha, branca e dourada, a kryptonita tem uma irmã que nem todo mundo conhece.

Invasão - Por onde começar a ler X-Men

O grupo mutante X-Men é um dos maiores títulos da Marvel e sempre compete pela liderança de maior número de edições vendidas da editora e isso é um reflexo da qualidade de seus personagens e histórias.