Avançar para o conteúdo principal

Superman #16

Superman #16 - mix Panini
Nota Final: 8,0

Quatro histórias competentes dão o tom para a décima-sexta edição da revista do Super no Brasil. Todas são bem trabalhadas, todas possuem seus próprios pontos positivos e negativos, mas todas conseguem fazer o mais importante: segurar o leitor.









Action Comics #16

Tensão. Esta é a palavra para resumir uma edição soberba. A história com o vilão Vingtvx tentando acabar com o Super acaba por criar relações com o futuro, o que acaba distorcendo o presente. Até mesmo a Legião Dos Super-Heróis aparece para tentar resolver essa bagunça temporal, o que no fim das contas acaba por trazer mais um inimigo complicado para a briga.
A cada página desta maravilha, é impossível não prender a respiração. É tanta coisa rolando que acaba por exigir do leitor uma atenção mais forte para não perder nada. Não sabemos se nos preocupamos com Lois e Jimmy que tentam cumprir uma missão dada por Clark ou se focamos na coragem de Krypto em proteger seu querido dono. E olha que são apenas dois pontos dos muitos focos de tesão que acontecem nesta história. Felizmente, o traço de Brad Walker e Rags Morales fazem jus ao roteiro bem trabalhado de Grant Morrison, o que apenas realça uma edição apaixonante.
Nota: 9,0

Action Comics #16 II

Eu sou um fã de Sholly Fisch. Adoro suas histórias curtas e complexas. O cara sempre me dá um show em dizer muito com poucos balões. Por isso que me sinto em uma posição confortável para dizer que o cara não mandou bem nesta edição focada na Legião e em um momento onde poderiam ter mudado o futuro. A história é interessante, mas não apresenta nada que um amador não conseguiria fazer. O traço infantilizado também é bacaninha, mas já vi melhores em edições recentes. A verdade é que nem sempre podemos acertar, e estas páginas provam isso.
Nota: 5,0

Supergirl #15

Não, não vou mencionar que o traço de Mahmud é um lixo. Não farei isso porque cansei de chover no molhado.
Desta vez prefiro focar apenas no roteiro de Mike Johnson que dá continuidade à saga Inferno na Terra. Aqui, Kara continua sendo OBVIAMENTE manipulada por H'el, mas há alguns momentos onde nós, leitores, sentimos uma pontada de compaixão pelo vilão. Ele a transporta para Kandor após "roubar" a fortaleza da solidão do Super. Lá, H'el convence a Supergirl a fazer algo de que futuramente vai se arrepender, e ainda tira uma casquinha da nossa heroína. Tudo é bem trabalhado pela narrativa, mesmo possuindo um foco bastante mundano, ou seja, nada fora do normal. Até mesmo o clímax/conclusão da história é cantada nas primeiras páginas, o que para mim é um ponto extremamente negativo. Mesmo assim, a HQ consegue segurar o leitor até seu último momento, o que prova que até agora está funcionando.
Nota: 7,0

Superman #15

Ah! Isso é o que eu chamo de traço competente e pessoal. Kenneth Rocafort faz um trabalho esplendoroso nesta edição de Superman conectada a Inferno Na Terra. Aqui, basicamente é apresentado o que está rolando do lado de fora enquanto H'el enrola Kara dentro da fortaleza da solidão. Superman e Superboy tentam formar um plano para invadir a antiga casa de Kal-El, mas após pensar muito, a única conclusão que o herói chega é bater um papo e aprender o que puder com o cara mais perigoso do planeta: Lex Luthor.
Mesmo havendo certos diálogos que desconcertam por seu grande foco de tecnicalidade, a história é tão interessante, principalmente a discussão entre os inimigos, que cada página se torna um deleite para qualquer fã do Herói Do Amanhã.
A conclusão apresenta um belíssimo gancho para as próximas edições, pois Luthor consegue colocar muitas dúvidas na cabeça do herói, o que acarreta em uma única saída: chamar os maiores heróis da terra para dar aquela força.
Nota: 8,0

Está não é uma edição perfeita, mas consegue oferecer ao leitor muitos motivos para continuar comprando a revista e torcer para que as próximas páginas de Inferno Na Terra mantenham essa qualidade.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Invasão - Por onde começar a ler X-Men

O grupo mutante X-Men é um dos maiores títulos da Marvel e sempre compete pela liderança de maior número de edições vendidas da editora e isso é um reflexo da qualidade de seus personagens e histórias.

ESPECIAL: Constantine - Ordem de leitura!

Com tanta série vindo por aí, querer conhecer um pouco mais do que está chegando pode parecer uma boa ideia. Saiba o que ler para ter um conhecimento sobre o  mago inglês mais famoso da DC Comics e estar preparado para o que pode vir a ter na série.

Supergirl, Lanterna Vermelha

Não é de hoje que a Supergirl tem alguns problemas em controlar sua raiva e alguns sentimentos mais fortes e, de acordo com o novo escritor de Supergirl, Tony Bedard diz que Kara vai evoluir de uma adolescente cheia de raiva para uma adulta, defensora da Terra. Mas primeiro, ela tem que se livrar dessa fúria da juventude! Cuidado com os spoilers: