Avançar para o conteúdo principal

Crise Conversa: Qual o seu momento favorito nestes 75 anos de DC Comics?

Olha a sexta ai, minha gente! Uma das ultimas semanas do ano e viemos expor nossos melhores momentos de 75 anos de DC Comics, a maior, melhor e mais legal editora de quadrinhos que existe! Hoje cada um dos redatores dará uma palhinha sobre seu momento de ouro, das infinitas páginas que essa editora linda já publicou. Confira!



Sidrack: No meio de tantas Crises eu acabo escolhendo a saga mais envolvente que eu já li na vida.
A Guerra dos Anéis (ou Sinestro Corps War lá fora) na qual se revelam a maior facção inimiga dos Lanterna Verdes do Universo: A Tropa Sinestro.
Junto com o Sinestro vemos grandes vilões de sagas passadas: o Superboy Primordial, Antimonitor, Parallax e SuperCyborg.
É uma saga lotada de momentos épicos, combates espaciais intensos e brutais com momentos de heroísmo extremo.
Essa é a saga responsável de colocar o Lanterna Verde de volta ao patamar dos heróis mais populares dos quadrinhos.


Alex Jacket: Difícil de falar, mas um dos meus momentos durante todo esse tempo foi, provavelmente, em Os Livros de Magia, dentro do universo de Sandman. Não só por ter sido um dos primeiro encadernados que li a anos atrás, era o início de um amor de longa data com o Neil Gaiman. Desde então conheci Sandman e por ai vai. Claro, tiveram outros momentos nestes 75 que foram inesquecíveis, como Newcastle, por exemplo, mas talvez com livros de magia tenha marcado minha vida à curtir bastante a DC.


Ricardo Syozi: Me focando muito mais nos super-heróis do que em qualquer outra coisa, o meu momento favorito nesses 75 anos foram os roteiros de Alan Moore. Mas aí você pensa: essa é fácil, seja mais específico. Bom, eu poderia ficar aqui gastando linhas e mais linhas idolatrando a obra-prima chamada "A Piada Mortal", mas prefiro me focar nos textos de "O Monstro do Pântano", em especial o encontro do mesmo com o homem-de-aço. As linhas tênues entre aberração e ser-humano que Moore traçou foi o que me apresentaram eternamente para o maior roteirista de todos os tempos. E isso não é pouco, convenhamos.


Cuba: Meu personagem favorito sempre foi o Flash, ainda é. Mas meu momento favorito começou quando, companheiros de longa data, Ivan Reis chegou para o Geoff Johns e disse: "To a fim de desenhar Aquaman.", e diretamente do sucesso que eles transformaram Lanterna Verde, o trio brasileiro acompanhado de Johns deu a maior revitalizada em um herói que eu já vi. Tentara e conseguiram sim, transformar o Aquaman em um personagem sério, sem motivo algum para ser um 'mascote' dos haters de quadrinhos, onde tudo tinha uma piada relacionada a ele. Aquaman é foda.

E você, leitor, qual seu momento favorito desses 75 anos da DC Comics?

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Invasão - Por onde começar a ler X-Men

O grupo mutante X-Men é um dos maiores títulos da Marvel e sempre compete pela liderança de maior número de edições vendidas da editora e isso é um reflexo da qualidade de seus personagens e histórias.

ESPECIAL: Constantine - Ordem de leitura!

Com tanta série vindo por aí, querer conhecer um pouco mais do que está chegando pode parecer uma boa ideia. Saiba o que ler para ter um conhecimento sobre o  mago inglês mais famoso da DC Comics e estar preparado para o que pode vir a ter na série.

Supergirl, Lanterna Vermelha

Não é de hoje que a Supergirl tem alguns problemas em controlar sua raiva e alguns sentimentos mais fortes e, de acordo com o novo escritor de Supergirl, Tony Bedard diz que Kara vai evoluir de uma adolescente cheia de raiva para uma adulta, defensora da Terra. Mas primeiro, ela tem que se livrar dessa fúria da juventude! Cuidado com os spoilers: