Avançar para o conteúdo principal

Crise Conversa: De que lado você ficaria: Ozymandias ou Rorschach?



Quer polêmica?
Então aqui vai!!
Chegou mais um dia do Crise Conversa. Desta vez o tema é polêmico e possui alguns spoilers, então SÓ LEIA SE CONHECER BEM A HQ WATCHMEN!!


Vamos lá:

Sid: A questão verdadeira é:
Qualquer coisa é válida para salvar a humanidade?
Muitas pessoas acham que sim, certas perdas valem o bem de muitos. E o Ozymandias pensou na única solução realmente eficaz naquele momento para salvar a raça humana da destruição. Mas o lado do Rorschach também tem o seu mérito, porque o mundo só foi salvo graças a um massacre, e nenhuma sociedade justa pode nascer disto. Eu não concordo com nenhum dos dois, acredito que se toda desgraça já foi feita não adianta mais lutar contra ela e nem que a humanidade mereça ser salva.
Eu realmente entendo o Comediante nesse aspecto:
Se esse foi o mundo que a humanidade criou, que ela apodreça nele.
Afinal tudo é uma piada.

Alex: Ozymandias. "Salvar a humanidade de seu maior problema: ela mesma". Ozymandias via à frente de seu tempo e usava o conflito para demonstrar a paz. A paz ideal e perfeita, da união e da batalha contra o verdadeiro "inimigo". As ações do grande não foram das melhores, verdade, mas não consigo considera-lo como um vilão no final das contas.
Ele foi o homem mais inteligente do mundo. Inteligente ao ponto de ver que a "união" contra um "mal" seria melhor, mesmo tendo algo crítico envolvido (como a morte de milhares como ele tinha planejado.)
Ozymandias não é só genial como também é esperto. Ele viu - com toda sua inteligência - que o que o mundo precisava não era de conflitos e sim de uma união. Claro, seus métodos não foram dos melhores, mas suas ideias nunca deixaram de ser reais.

Rick Monte: As palavras perspicazes de Ozymandias distorcem as noções de certo e errado, ao sugerir que o sacrifício de poucos pelo bem de muitos é algo necessário ou ainda aceitável, o inconformismo do Coruja e da Espectral diante da situação reveladora apenas mostram que o sacrifício era necessário para a manutenção da paz, Manhatan apenas não desejava mais mortes, tendo aprendido que a vida era um milagre cósmico que deveria ser preservado, porém o único (em itálico) que ainda se importava com o aspecto Justo da questão, a ponto de se sacrificar no processo, foi Rorscharch, pois afinal de contas este não era inocente, estava longe de sê-lo, e sabia que Ozymandias não permitiria pontas soltas.
Irresignado com a opção de ceder para conformar-se com a realidade hipócrita que se desnudava frente seus olhos, Rorscharch permanece de pé, com seus valores humanos, demasiadamente humanos, e ao sair do grande esquema, rumo a sociedade, este não manda uma mensagem de que pouco se importa com a morte de mais pessoas, mas sim que nada de positivo crescerá da morte de milhões de pessoas, tecendo outra mentira demagógica para outras centenas de milhões acreditarem, enquanto a humanidade perpetua seu modo de escravizar e aniquilar seus semelhantes numa escala menor que a global.
E, apesar de toda a tragédia inerente a realidade, Rorscharch acredita que estas pessoas devem ser vingadas, sua pequena e única contribuição para o sofrimento gerado a milhões de seres humanos, a única forma real de reparação que Walter conheceu durante toda a sua vida, seu presente, por estas e outras razões Rorscharch merece o apoio de qualquer ser humano que sofra e deseje vingança quando um semelhante sofra um mal injusto, e que não resuma o fenômeno da vida, numa simples relação de custo-benefício.

Ricardo Syozi: Por muito tempo fui seguidor cego da visão do Ozymandias. O cara está certo em querer salvar o mundo e, talvez, esta seja a única solução. Acreditei nisso por muito tempo, e em partes ainda acredito na ideia de que apenas um inimigo em comum pode unirpovos e nações, pois infelizmente o ser humano é algo quebrado, falido.
Mas recentemente voltei para o meu mundo de só amor com Batman e Superman, os considerados "maiores do mundo" acreditam fielmente na santidade da vida, e sei que tentariam ao máximo salvar tudo e todos, mesmo que esta ideia seja utópica. Assim, decidi escolher o lado do Rorschach, pois só assim para acreditarmos que a humanidade tem salvação, pois a única "salvação" é a interna.



Comentários

Mensagens populares deste blogue

ESPECIAL: Constantine - Ordem de leitura!

Com tanta série vindo por aí, querer conhecer um pouco mais do que está chegando pode parecer uma boa ideia. Saiba o que ler para ter um conhecimento sobre o  mago inglês mais famoso da DC Comics e estar preparado para o que pode vir a ter na série.

Invasão - Por onde começar a ler X-Men

O grupo mutante X-Men é um dos maiores títulos da Marvel e sempre compete pela liderança de maior número de edições vendidas da editora e isso é um reflexo da qualidade de seus personagens e histórias.

Primeira Edição: a Kryptonita Rosa

Hoje vamos falar da maior fraqueza do Superman: a kriptonita. Aquela rocha saída do núcleo de Krypton, depois que tudo explodiu. A pedra uma certa radiação que faz um mal danado ao escoteiro azul. Com algumas variações, azul, vermelha, branca e dourada, a kryptonita tem uma irmã que nem todo mundo conhece.