Avançar para o conteúdo principal

Arrow S02E05 [League of Assassins] Review

E cada vez mais essa segunda temporada prova que melhor a cada episódio transmitido. Colocando de lado as titãs do tipo Game of Thrones e Breaking Bad, Arrow está sendo, fácil, uma das melhores transmissões dessa temporada. Um episódio cheio de referências ao Universo DC nos mostra o quão boa e grande uma série desse tipo pode ser. Cuidado com os spoilers:


Com um motto bem profundo sendo defendido no decorrer do episódio, sobre as coisas ficaram melhores enterradas no passado, é aqui que começam os flashbacks que definem o tempo que Ollie passou 'fora' da ilha. Focando no próprio nome do episódio, temos bastante conteúdo sobre a Liga dos Assassinos de Ra's  Al Ghul.

Agindo aqui como um fill-in, vou nomear alguns tópicos do que eu mais gostei, ou não, nesse episódio, espero que gostem do estilo :)

- Laurel se junta ao caso Cidade X Moira, lutando contra a família Queen para que os Glades tenham sua 'vingança'. Um plot twist bem fuleiro, pra criar uma tensão entra as personagens.

-  A maioria dos flashbacks acontece em cenas bem estúpidas, onde o sujeito olha pro canto da tela, olha pra luz, fecha os olhos e coisas parecidas. Fiquei esperando um 'Y en el próximo episodio...' aparecer no meio da tela.

- Em compensação, temos coisas bem legais acontecendo nessas lembranças, quando Sara acorda, naufragada na praia, tem um canário bem perto dela. Descobrimos até que na Liga dos Assassinos, ela se chamava Taer Sah-Fer, que significa canário em alguma língua doida.

- Todo mundo sabe falar chinês. Pô, é a nova língua mundial...

- Embora preocupada com sua família, Sara se revela a seu pai, o detetive que virou puliça. O oficial Lance entende tudo, o episódio é envolto em momentos pai&filha e pans.

Agora as partes mais bacanas de todo o episódio, claro, envolvendo os vilões!

- Oliver e Sara são atacados por ninjas dentro da Mansão Queen. Nisso, descobre-se que Malcolm Merlyn era da LdA, logo, ele conheceu o Batemá, será?

- Um membro da familia Al Ghul é citado, uma filha. Mas não é da linda Talia que estamos falando. HA!

- Enquanto Sara se explica, um local muito sagrado e 'conhecido' do Universo DC vem a tona, Nanda Parbatt! E é com esse tijolo, que a parede do 'esse é um seriado mais obscuro, sem poderes' foi quebrada, até a notícia de que o Flash surgiria em seus capítulos, não foi uma afirmação tão forte quanto essa de que em, algum momento, o termo super começará a ser usado.

- Agora sim, o estopim do episódio, aquele momento em que cada ser humano que sabe pelo menos um pouquinho de tudo o que já rolou nessa linda editora cai de joelhos e da um grito, soltando aquele/a fanboy/girl que ta preso beeem lá no fundo de cada um de nós. Na beira de ser usada pela tripulação do navio que é capturada, Sara é salva por um estranho gentil, ajudando a menina assustada a se recuperar e a resgatando dos homens mals, esse estranho se chama Dr. Anthony Ivo. KAPOW!!!


PS: Contando os dias para a exibição do 2x08 - The Scientist, quando falaram "Run as fast as you can...", logo relacionei com Flash haha

E é assim, sem aviso prévio, que Arrow prende de vez seu espectador e promete que ainda tem MUITA coisa por vir. Espero que tenha gostado e não deixem de curtir nossa página no Facebook e nos seguir no Twitter. Cuba desliga!

Comentários

Mensagens populares deste blogue

ESPECIAL: Constantine - Ordem de leitura!

Com tanta série vindo por aí, querer conhecer um pouco mais do que está chegando pode parecer uma boa ideia. Saiba o que ler para ter um conhecimento sobre o  mago inglês mais famoso da DC Comics e estar preparado para o que pode vir a ter na série.

Primeira Edição: a Kryptonita Rosa

Hoje vamos falar da maior fraqueza do Superman: a kriptonita. Aquela rocha saída do núcleo de Krypton, depois que tudo explodiu. A pedra uma certa radiação que faz um mal danado ao escoteiro azul. Com algumas variações, azul, vermelha, branca e dourada, a kryptonita tem uma irmã que nem todo mundo conhece.

Invasão - Por onde começar a ler X-Men

O grupo mutante X-Men é um dos maiores títulos da Marvel e sempre compete pela liderança de maior número de edições vendidas da editora e isso é um reflexo da qualidade de seus personagens e histórias.