Avançar para o conteúdo principal

Arrow S02E01 [City of Heroes] Review

É fácil reconhecer os méritos de Arrow. A série que definitivamente deixa a marca da DC no âmbito da televisão e ainda por cima consegue impressionar e deixar sem ar até aquele que vai mais preparado para assistir. O retorno de Arrow é promissor e impressionante! Veja o que achamos aqui no Crise, mas cuidado, contém alguns spoilers que podem estragar as coisas para quem ainda não viu.




Com um começo um pouco aleatório, incluindo alguns efeitos especiais muito dos bem feitos e o Oliver tentando se esconder para entender o que está acontecendo, City of Heroes é um episódio de ligação. Sim, um episódio que vai ligar a primeira à segunda temporada e não ficar em um clima estranho.

Vemos as consequências do Undertaking em Oliver e em Starlign City. Começando com o Arqueiro Esmeralda: Sua vida não é mais a mesma. Ele não é mais o mesmo. Talvez o coração e a mente fria provaram a ele que de nada vale a vingança se você não sabe pelo o que luta. Os acontecimentos à Starling City completaram tudo o que Oliver sentiu no seu passado; o construiu como um verdadeiro herói. É comum vermos outros heróis "bilionários e sem poderes" que são para sempre os donos da verdade e "não erram", mas isso não acontece com Oliver. Ele vê seus erros, ele tenta arrumar o que fez de errado e consegue ver aonde erra. E isso foi MUITO bem incorporado no seriado. Uma das principais características do Arqueiro, felizmente, mantida.

Ao mesmo tempo, vemos o estrago no qual a cidade está envolta. Ao mesmo tempo que somos introduzidos aos antagonistas do episódio, o roteiro consegue com maestria nos fazer pensar que, afinal, eles (os vilões) não estão tão errados, e isso é interessante. Essa dualidade entre as situações aparentemente é o trunfo da temporada.

E, por ser algo dentro de um multiverso, não podemos deixar de lado as referências. Logo no começo do episódio, ouvimos a TV da casa de Oliver falar de novidades dentro de "S.t.a.r labs". Curioso! Outras indiretas também foram postas ao ar: Roy começando a lutar contra o crime, Laurel conseguindo se defender...

Nos flashbacks, Oliver, Slade e Shado continuam sua jornada à entender a maldita ilha, agora com outras pessoas desconhecidas. Não temos muitas novidades por aqui, mas vemos a aproximação esperada de Shado e Oliver e o início de um distanciamento de Slade.

De volta ao presente; com Moira na cadeia e o tempo de "retiro" de Oliver, agora Thea teve de crescer muito mais e muito rápido. Vemos uma garota com mais certezas e com um porte mais sério, e isso é legal. Ainda com seu relacionamento com Roy - outro personagem que cresceu bastante e está com mais "sério" nessa temporada - Thea está com mais certezas e pontos finais.

E então, ela aparece: A Rainha! Isabel Rochev (que originalmente é Loira e Russa... e no seriado morena e com um timbre asiático? haha!). Isabel, uma "recente" vilã de Arqueiro Verde, que batalha para tentar tirar os Queen's do trono da empresa. Será ela uma das vilãs da temporada?

Assim como aconteceu na última temporada, Felicity brilhou bastante aparecendo aqui ou ali, e sempre deu um estilo bem legal à série. Novamente, ela continua a se destacar. Faz sentido o foco um pouco maior nela.

E para aqueles que tinham esquecido que o "vigilante" ou o "capuz" é o Arqueiro Verde: as flechas malucas estão começando a aparecer mais, ele está tendo que trabalhar mais, está de novo contra a polícia, e, aparentemente, vai adotar o codinome de "arqueiro verde." Podia ficar melhor?

Podia. E no final, fica. É até que assustador o momento que ela aparece, mas é. E assim, de repente, entendemos muito o rumo de Laurel e o possível rumo de Starling City em geral. Não vou dar certezas porque não sabemos (haha!), mas mesmo assim, finalmente ela vai aparecer de verdade. Canário Negro, bem vinda a Starling City.



Nota 8.75
O episódio acerta: Caracterização do Oliver, a cidade destruída, Roy Harper, Thea Queen, Felicity Smoak, a aparição de canário.
O episódio podia ser melhor: Nas aparições do pai de Laurel, os vilões atuarem como "filler", os flashbacks com pouco conteúdo

Oliver Queen é protagonizado por Stephen Amell, a série é dirigida por David Nutter. Arrow passa no Brasil pelo canal a cabo Warner Bros.

Comentários

  1. 8.75 essa é a nota, eu vi ontem a série e achei muito boa podia da um 9,0 um 9,5, porque 10,0 ai tá ei entendo mais 8.75 e a Agents da Shield`s da Marvel que nota vcs deram, só pra eutr um ideia

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Agent of Shield para mim é um 7 e olhe lá. O episódio (de Arrow) é muito bom, mas a parte dos Flashbacks de Oliver podiam ter sido mais trabalhadas, afinal foi a primeira vez que o Oliver matou alguém. Isso, junto com os vilões meia-boca acabou tirando um pouco do mérito do episódio.

      mas tenho CERTEZA que Arrow só vai melhorar. Essa temporada começou muito bem, com certeza vai ter tudo para ficar cada vez melhor.

      Eliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

ESPECIAL: Constantine - Ordem de leitura!

Com tanta série vindo por aí, querer conhecer um pouco mais do que está chegando pode parecer uma boa ideia. Saiba o que ler para ter um conhecimento sobre o  mago inglês mais famoso da DC Comics e estar preparado para o que pode vir a ter na série.

Invasão - Por onde começar a ler X-Men

O grupo mutante X-Men é um dos maiores títulos da Marvel e sempre compete pela liderança de maior número de edições vendidas da editora e isso é um reflexo da qualidade de seus personagens e histórias.

Supergirl, Lanterna Vermelha

Não é de hoje que a Supergirl tem alguns problemas em controlar sua raiva e alguns sentimentos mais fortes e, de acordo com o novo escritor de Supergirl, Tony Bedard diz que Kara vai evoluir de uma adolescente cheia de raiva para uma adulta, defensora da Terra. Mas primeiro, ela tem que se livrar dessa fúria da juventude! Cuidado com os spoilers: