Avançar para o conteúdo principal

Arrow S01E21 [The UNDERTAKING]

Com a promessa de responder diversas questões de antes mesmo da mid season; the UNDERTAKING vem para explicar muito e prometer mais ainda. Mas cuidado! Alerta de spoilers!









 
 Chegando ao  final da temporada, o 20º episódio de Arrow nos retorna à algumas dúvidas mais antigas da temporada, que eram recorrentes e de pouco a pouco criavam uma expectativa que talvez fosse difícil da série conseguir superar. Para nossa sorte, a série conseguiu.

Neste episódio, trocando os flashbacks da ilha para antes deles viajarem, conhecemos Robert Queen. O pai de Oliver. Vemos também uma Moira mais antiga e mais volátil, ao mesmo tempo que observamos um Oliver mais inconsequente. A proposta de ver o quanto Oliver evoluiu de "lá pra cá" deu bem certo, ficou bem na cara. O anuncio dos planos de Malcom também aumentam a credibilidade da série: é muito característico dos grandes arcos de "Arqueiro Verde" existir algum plano maléfico para a destruição da cidade, e acabamos de ser introduzidos à isso.

Temas mais antigos e que nos enchiam de dúvidas vem a tona neste episódio. Não só a lista, mas como também o retorno de Walter e a situação de Moira. Esta última que consegue se superar no episódio. Talvez até agora sua atuação não tenha sido das mais convincentes, mas como uma "mãe louca e bipolar" ela consegue convencer e muito bem. Ela é contraditória e mal explicada, e isso não é o bastante para Oliver, que fica detonado ao descobrir toda a verdade sobre ela e Malcom.

O episódio também é destacado por outras duas personagens. Iniciando por Laurel, a personagem já está perdida em si mesmo, e o avanço dela com seu caso com Oliver é impressionante. Claro, ainda não é muito "entendível" uma mulher conseguir ficar amiga do homem que matou sua irmã, mas talvez o que o seriado quer mostrar é que - por mais que Oliver tente esconder - ele está mudando muito e deixando muito aparente. Crescendo, amadurecendo. Ao mesmo tempo que Laurel não o perdoa e tenta esquecê-lo; mas todo mundo erra. Outra personagem que brilha do episódio é Felicit
y como "agente de campo". A personagem não só se apresenta como um ponto forte de um grupo temporariamente fragmentado mas como também ganha seu próprio brilho em uma cena forte e emocionante na qual participa dentro do episódio. Durante a cena, no caso, escuta-se uma referência à Ted Kord... Será que a DC está planejando algo para o Besouro-Azul? No mínimo, interessante.

Nota 8.75. O forte retorno de Walter e da lista além da explicação das ambições de Malcom impressionam e dão a certeza de que o fim será bem completo. Talvez os únicos contras do episódio tenham sido a cena final de ação (Sério que o cara não ouviu um paraquedas?), o fato de Thea e Roy aparecerem pouquíssimo e a falta de uma possível explicação do que pode ser, de verdade, a lista.


Oliver Queen é protagonizado por Stephen Amell, a série é dirigida por David Nutter. O seriado tem sua exibição no Brasil pelo canal Warner Bros. Toda segunda-feira, às 22 horas.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Invasão - Por onde começar a ler X-Men

O grupo mutante X-Men é um dos maiores títulos da Marvel e sempre compete pela liderança de maior número de edições vendidas da editora e isso é um reflexo da qualidade de seus personagens e histórias.

ESPECIAL: Constantine - Ordem de leitura!

Com tanta série vindo por aí, querer conhecer um pouco mais do que está chegando pode parecer uma boa ideia. Saiba o que ler para ter um conhecimento sobre o  mago inglês mais famoso da DC Comics e estar preparado para o que pode vir a ter na série.

Supergirl, Lanterna Vermelha

Não é de hoje que a Supergirl tem alguns problemas em controlar sua raiva e alguns sentimentos mais fortes e, de acordo com o novo escritor de Supergirl, Tony Bedard diz que Kara vai evoluir de uma adolescente cheia de raiva para uma adulta, defensora da Terra. Mas primeiro, ela tem que se livrar dessa fúria da juventude! Cuidado com os spoilers: