Avançar para o conteúdo principal

Arrow S01E21 [The UNDERTAKING]

Com a promessa de responder diversas questões de antes mesmo da mid season; the UNDERTAKING vem para explicar muito e prometer mais ainda. Mas cuidado! Alerta de spoilers!









 
 Chegando ao  final da temporada, o 20º episódio de Arrow nos retorna à algumas dúvidas mais antigas da temporada, que eram recorrentes e de pouco a pouco criavam uma expectativa que talvez fosse difícil da série conseguir superar. Para nossa sorte, a série conseguiu.

Neste episódio, trocando os flashbacks da ilha para antes deles viajarem, conhecemos Robert Queen. O pai de Oliver. Vemos também uma Moira mais antiga e mais volátil, ao mesmo tempo que observamos um Oliver mais inconsequente. A proposta de ver o quanto Oliver evoluiu de "lá pra cá" deu bem certo, ficou bem na cara. O anuncio dos planos de Malcom também aumentam a credibilidade da série: é muito característico dos grandes arcos de "Arqueiro Verde" existir algum plano maléfico para a destruição da cidade, e acabamos de ser introduzidos à isso.

Temas mais antigos e que nos enchiam de dúvidas vem a tona neste episódio. Não só a lista, mas como também o retorno de Walter e a situação de Moira. Esta última que consegue se superar no episódio. Talvez até agora sua atuação não tenha sido das mais convincentes, mas como uma "mãe louca e bipolar" ela consegue convencer e muito bem. Ela é contraditória e mal explicada, e isso não é o bastante para Oliver, que fica detonado ao descobrir toda a verdade sobre ela e Malcom.

O episódio também é destacado por outras duas personagens. Iniciando por Laurel, a personagem já está perdida em si mesmo, e o avanço dela com seu caso com Oliver é impressionante. Claro, ainda não é muito "entendível" uma mulher conseguir ficar amiga do homem que matou sua irmã, mas talvez o que o seriado quer mostrar é que - por mais que Oliver tente esconder - ele está mudando muito e deixando muito aparente. Crescendo, amadurecendo. Ao mesmo tempo que Laurel não o perdoa e tenta esquecê-lo; mas todo mundo erra. Outra personagem que brilha do episódio é Felicit
y como "agente de campo". A personagem não só se apresenta como um ponto forte de um grupo temporariamente fragmentado mas como também ganha seu próprio brilho em uma cena forte e emocionante na qual participa dentro do episódio. Durante a cena, no caso, escuta-se uma referência à Ted Kord... Será que a DC está planejando algo para o Besouro-Azul? No mínimo, interessante.

Nota 8.75. O forte retorno de Walter e da lista além da explicação das ambições de Malcom impressionam e dão a certeza de que o fim será bem completo. Talvez os únicos contras do episódio tenham sido a cena final de ação (Sério que o cara não ouviu um paraquedas?), o fato de Thea e Roy aparecerem pouquíssimo e a falta de uma possível explicação do que pode ser, de verdade, a lista.


Oliver Queen é protagonizado por Stephen Amell, a série é dirigida por David Nutter. O seriado tem sua exibição no Brasil pelo canal Warner Bros. Toda segunda-feira, às 22 horas.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

ESPECIAL: Constantine - Ordem de leitura!

Com tanta série vindo por aí, querer conhecer um pouco mais do que está chegando pode parecer uma boa ideia. Saiba o que ler para ter um conhecimento sobre o  mago inglês mais famoso da DC Comics e estar preparado para o que pode vir a ter na série.

Invasão - Por onde começar a ler X-Men

O grupo mutante X-Men é um dos maiores títulos da Marvel e sempre compete pela liderança de maior número de edições vendidas da editora e isso é um reflexo da qualidade de seus personagens e histórias.

Primeira Edição: a Kryptonita Rosa

Hoje vamos falar da maior fraqueza do Superman: a kriptonita. Aquela rocha saída do núcleo de Krypton, depois que tudo explodiu. A pedra uma certa radiação que faz um mal danado ao escoteiro azul. Com algumas variações, azul, vermelha, branca e dourada, a kryptonita tem uma irmã que nem todo mundo conhece.