Avançar para o conteúdo principal

Arrow S01E19 - [Unfinished Business]


Assim como muitos desejavam, alguns vilões anteriormente apresentados (que, não morreram!) começam a retornar. Veja o que achamos do 19º episódio de Arrow; mas cuidado! A review pode apresentar spoilers que podem atrapalhar a experiência daquele que ainda não viu o episódio!


No começo da temporada, todo vilão que aparecia, morria na hora. Isso foi, para muitos, um pouco decepcionante. Ao decorrer dos episódios, as coisas começaram a mudar; e para melhor. em "unfinished business" é onde fica clara a evolução da série com o retorno de um vilão que eu - particularmente - tinha gostado muito logo quando apareceu: o conde Vertigo.

Starling City não existe mais sem o vigilante - e muito menos ele sem ela. E talvez a necessidade de ser sempre um mistério é que tenha o obrigado à ter um grupo, que cresce com ele. Novamente; Felicity e Diggle se sobressaem no episódio. Mostram um eficiente amparo ao vigilante, e seus dotes ainda são inesperados. Diggle, em especial, que está passando por um problema com outro vilão que já tinha aparecido anteriormente; o Deadshot.

De pouco à pouco os personagens vão ficando mais humanos. Anteriormente Felicity, com seu medo de matar e agora Diggle com o caso do Deadshot. Mas Oliver não fica fora disso; ele também vem se adaptando cada vez mais, principalmente em relação à sua misericórdia. Seu passado também vem de uma maneira mais séria. Os flashbacks mostram o início de seu - controverso! - treinamento. E de pouco a pouco; vemos o Oliver do passado se tornar cada vez mais o vigilante.

Laurel também está passando por graves problemas com sua família e com a recente retirada de sua mãe. Seu namorado também não parece estar sendo dos mais sinceros, muitos menos seu pai. As situações que ela se enquadra se tornam cada vez mais improváveis; e isso cativa. Cativa porque quando se trata de Laurel, sabe-se que o assunto vai ser tenso e corrido. Mesmo sem poderes ou sem grandes deveres (tais como o do Vigilante) seus problemas são  bem grandes e bem complicados.

O episódio tem bastante informação que rola bem rápido e é muito bem explicada; mas além disso, faltam algumas coisas, que deixam o episódio um pouco a desejar. Aonde está Thea e Moira? E Roy Harper? E a lista? Eles não falam na lista a tanto tempo que mal se lembra o motivo dela existir! A batalha final é animada e inesperada; além de empolgar, e faz um bom desfecho à um ótimo episódio, que cada vez se aproxima mais de sua "season Finalle"

Nota 8.5. Um episódio quase completo, bem animado e bem tenso. Evolui bem os personagens; mas deixa à desejar em algumas aparições.


Oliver Queen é protagonizado por Stephen Amell, a série é dirigida por David Nutter. O seriado tem sua exibição no Brasil pelo canal Warner Bros. Toda segunda-feira, às 22 horas.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

ESPECIAL: Constantine - Ordem de leitura!

Com tanta série vindo por aí, querer conhecer um pouco mais do que está chegando pode parecer uma boa ideia. Saiba o que ler para ter um conhecimento sobre o  mago inglês mais famoso da DC Comics e estar preparado para o que pode vir a ter na série.

Invasão - Por onde começar a ler X-Men

O grupo mutante X-Men é um dos maiores títulos da Marvel e sempre compete pela liderança de maior número de edições vendidas da editora e isso é um reflexo da qualidade de seus personagens e histórias.

Primeira Edição: a Kryptonita Rosa

Hoje vamos falar da maior fraqueza do Superman: a kriptonita. Aquela rocha saída do núcleo de Krypton, depois que tudo explodiu. A pedra uma certa radiação que faz um mal danado ao escoteiro azul. Com algumas variações, azul, vermelha, branca e dourada, a kryptonita tem uma irmã que nem todo mundo conhece.