Avançar para o conteúdo principal

A Sombra do Batman #09

A Sombra do Batman - #09 Mix Panini (Nota: 7,5)

Batman & Robin #9:


A Noite das Corujas paira sobre Gotham City, e com ela os membros da Bat-Família tem de lutar para proteger a cidade de um estado de completo caos.
E é nesse cenário que Robin ganha sua primeira aventura solo.

Com a missão de salvar o General de Gotham, Damian demonstra toda sua habilidade, liderança e conhecimento militar com o Garra, que também demonstra sua brutalidade matando dezenas de soldados (e até um pobre casal que nem estava envolvido no problema).

A parte irônica é que em todas outras revistas a seguir os Garras morrem facilmente com tiros na cabeça e outras armas, e aqui uma força militar treinada não consegue fazer nenhum impacto no vilão.
Custava muito os roteiristas entrarem em algum acordo?


Batwing #9:

Quem seria melhor para enfrentar um Garra monstruoso do que um herói que cresceu ao meio de monstros?
Com um Garra brutal caçando Lucius Fox, e matando tudo em sua frente, Batwing tem de usar métodos extremos de força para pará-lo.
E novamente Batwing tem sua integração com todo o universo do Batman mais reforçada, e mostra ter uma personalidade muito diferente do que Bruce costuma apresentar socialmente.[

Mas o artista Mascus To não consegue demonstrar a intensidade desta edição, deixando uma luta que deveria ser brutal com um aspecto leve e sem graça.


Batgirl #9:

Quando a Batgirl não é estúpida em sua própria revista, os outros personagens tomam essa responsabilidade para si.
A Garra desta edição acaba tendo uma ótima uma origem, com tristeza e dramaticidade na medida certa. Só para se tornar idiota logo depois com seus ataques ineficientes e sem sentido.

Mas o ponto alto de idiotice desta edição fica com o Comissário Gordon. Eu me recuso a acreditar que um dos melhores homens de Gotham fica passivo diante de uma ameaça.
Além disso ele é um alvo da Corte das Corujas. Então porque nenhum assassino vai atrás dele simplesmente?

Para concluir temos a terrível cena do Bat-Sinal.
Por que os Corujas não ligaram eles mesmos os sinal? Por que Gordon se apavora e não tenta desligar ou simplesmente quebrar o sinal?
Por que Gail Simone continua escrevendo esta revista?



Mulher-Gato #9:

Com esta edição vemos o mais antigo Garra até agora, um do século XVII.
Este Garra apresenta uma das origens mais interessantes até agora, mas lamentavelmente veio parar em uma das piores revistas da DC.

Primeiramente, oque o Winick tem na cabeça de fazer este Garra atacar o Pinguim somente as 2h da manhã quando qualquer um que leu algo da Noite das Corujas sabe que os ataques começaram no início da noite.

Depois temos que ver a Mulher-Gato em seu senso de honra completamente bizarro:
Ela decide salvar o homem que ela estava prestes a roubar e depois sente um inexplicável sentimento de piedade pelo Garra que estava tentando matá-la.


Problemas a parte, as caracterizações do Pinguim e do Garra ficaram muito boas.


Capuz Vermelho & Os Foragidos #9:

O grupo dos Foragidos decide proteger o Sr. Frio da Garra das Corujas em dos tie-ins mais interessantes deste mix.

O Sr. Frio tem novamente uma ótima representação nesta edição, mesmo tendo grandes contradições com seu especial na revista do Batman deste mês.
Já o Capuz Vermelhos, depois de matar diversos oponentes nas edições anteriores, surpreendentemente ele toma uma atitude completamente diferente aqui:
Jason percebe sua semelhança com o Garra e o detém usando palavras em vez de armas.

O fato é que Jason Todd nunca foi tão bem trabalhado desde que voltou dos mortos a alguns anos atrás.


Asa Noturna #9:

Depois de enfrentar um Garra e derrotá-lo em um duelo mortal na edição passada, Asa Noturna enfrenta agora outro Garra, seu bisavô William Cobb, com suas próprias mãos (algo impressionante levando em conta que quase todos os outros vilões foram derrotados por armas).

Com o trágico e vingativo passado de Cobb revelado, os dois se enfrentam em uma luta brutal, na qual Dick se encontra extremamente ferido e só podendo contar com sua inteligência e força de vontade para vencer.

O único porém é que esta é a única revista da Noite das Corujas que esta nevando em Gotham. Um pequeno problema nessa maravilhosa história e o melhor tie-in da Noite das Corujas.


Batwoman #8:


Me dói muito dizer isto, pois esse é um dos meus títulos favoritos da DC, mas essa edição não está nada boa.

A idéia de criar um roteiro com narrativa não-linear começou interessante, depois começou a ficar confuso, e agora se tornou algo desastroso.
A história está tão confusa com essas linhas narrativas de vários personagens em tempos diferentes que é realmente difícil lembrar oque aconteceu neste arco até agora exatamente.

E Amy Reeder foi "expulsa" deste título após esta edição.
Pessoalmente eu adoro o traço dela e acha que no primeiro número deste arco ela fez um trabalho primoroso respeitando os designs de J.H. Williams III. Mas agora ela se entregou completamente ao seu estilo próprio de desenho e acabou distorcendo muito a imagem que este título tinha.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Invasão - Por onde começar a ler X-Men

O grupo mutante X-Men é um dos maiores títulos da Marvel e sempre compete pela liderança de maior número de edições vendidas da editora e isso é um reflexo da qualidade de seus personagens e histórias.

ESPECIAL: Constantine - Ordem de leitura!

Com tanta série vindo por aí, querer conhecer um pouco mais do que está chegando pode parecer uma boa ideia. Saiba o que ler para ter um conhecimento sobre o  mago inglês mais famoso da DC Comics e estar preparado para o que pode vir a ter na série.

Supergirl, Lanterna Vermelha

Não é de hoje que a Supergirl tem alguns problemas em controlar sua raiva e alguns sentimentos mais fortes e, de acordo com o novo escritor de Supergirl, Tony Bedard diz que Kara vai evoluir de uma adolescente cheia de raiva para uma adulta, defensora da Terra. Mas primeiro, ela tem que se livrar dessa fúria da juventude! Cuidado com os spoilers: