Avançar para o conteúdo principal

Universo DC #08

Universo DC #08 - mix Panini
Notal total: 6,0

Chegou a hora de dizer adeus, a primeira onde de cancelamentos traz suas três primeiras vítimas, Falcões Negros, Senhor Incrível e Omac (já não era sem tempo). Uma capa do Liefeld, a aparição d'Os Outros, uma maravilhosa Golden Gun, novos Nucleares e mais lutas sem motivo?




Aquaman #08 - Os Outros, parte 2

Origens, ciúmes e mistérios, uma edição bem variada na conta do peixoso. Nos é mostrado um Arthur ainda em seu primeiro ano como um super humano, tentando a todo custo vingar a morte de seu pai e um Dr. Shin arrependido e preocupado.

Juntamente d'Os Outros, Arthur quase consegue capturar o Arraia Negra, até mesmo pensando em abandonar uma aldeia cheia de inocentes para a morte, apenas para acabar com sua busca. Mas seus companheiros se provam mais responsáveis e, até mesmo ele acaba salvando uma criança, mesmo que a contragosto.

No meio da Floresta Amazônica brasileira, Arthur e Ya'Wara encontram o corpo da Vidente e acabam emboscados por alguns guerrilheiros do vilão, que está em outro continente, na cola de outro integrante do extinto grupo.

Sem mudanças na equipe criativa e com o roteiro cada vez mais cativante de Johns, Aquaman continua sua incrível jornada, para saber quem afundo Atlântida, mesmo que antes disso, tenha que resolver assuntos pessoais e ajudar seus antigos amigos. Nota 9,0



Gavião Negro #08 - Estranhos Parceiros

Nada mais do que um fill in, mesmo que apenas a arte de Philip Tan tenha voltado. Uma luta nos céus se desenvolve, a alienígena que pede ajuda ao Gavião não faz mais do que leva-lo para o meio de uma armadilha.

Pode até ser um chute inicial para um novo arco, mas o que mais parece é que Salvador e Bonny ficaram sem ideias para o roteiro e jogaram uma lutinha meia boca no meio de tudo.

Ao final, Askana, derrotara, promete a Carter que 'isto ainda não acabou. Mais inimigos vêm...' e, como resposta, ele só sai voando, pensando que, mesmo sabendo que iria ser enganado, ele quis ajudar. Cartel Hall tem o espírito de um heroi. Nota 4,0



Falcões Negros #08 - Obsolescência, parte 3: Planejada

Das três revistas que tiveram seu fim nessa oitava edição do mix, Falcões Negros é a única que consegue deixar algum sentido em suas páginas.

Após a missão, todos voltam a base semi-destruída. Com Kunoichi inconsciente e com o corpo tomado pela Mãe Máquina, ela sai pelos corredores do Ninho, tentando expandir sua mente cibernética e se revelar para o mundo. Nesse meio tempo, Kunoichi está presa em sua própria mente, num 'lugar seguro' que criou, espelhando seu quarto na infância (que tem até um exemplar de Akira na prateleira, bom gosto dessa guria), lá dentro, ela encontra uma meia-identidade do Selvagem, que foi baixada na mente da Mãe Máquina, sim, bem confuso.

Com isso, Selvagem a encoraja a enfrentar a consciência invasora, expulsando-a de Kunoichi. Com uma Bomba A solta no meio do Ninho, tudo é destruído, inclusiva a Mãe Máquina, que havia passado para os computadores da base dos Falcões.

Sem base, sem financiamento da ONU e esgotados, a equipe decide 'descansar as asinhas' por um tempo. Com esse final, Mike Costa deixou uma abertura, para qualquer que seja o próximo a tomar conta de Falcões Negros.  Nota 6,0


Fúria do Nuclear #08 - Viajantes Sofisticados

Enquanto um Ronald Raymond em agonia, sem a mão esquerda é salvo por Pozhar, Jason Rusch está em missão da Zithertech, para encontrar os Nucleares europeus e salvar a Torrei Eiffel. Depois de se controlar e um misterioso semblante aparecer em sua mente, Ronald consegue eliminar o inimigo nas mãos de seu salvador e acaba o seguindo. Mesmo com a ajuda de Águia Flamejante e Furacão, por um descuido de Jason a Torre acaba sendo alvo de mais um ataque dos Nucleares terroristas, porém, quando tudo está despencando, ele transforma os destroços em folhas de rosas.

Essa edição começa a mostrar os caminhos separados que os dois Nucleares vão tomar, um seguindo as regras da empresa para qual trabalha e o outro, buscando poder direto da, quase, fonte original.

O roteiro caminha a ritmo lento, enquanto a arte de Van Sciver continua a melhor atração da HQ. Nota 6,0


Omac #08 - Omitir, Mutilar e Cancelar

O Operativo Mecânico de Ataque Concentrado começou e terminou do mesmo jeito, a história em quadrinho mais lixo dos Novos 52. Já não bastava o capítulo anterior ser totalmente X, nesse volume final, o roteiro simplesmente ignora quase tudo o que aconteceu e faz, fielmente, uma história final.

Enquanto Omac destrói tudo enquanto luta contra o Xeque Mate, que por sinal, consegue desativar o Irmão Olho, Kevin Kho começa a pensar na sua vida, em cada fato que lhe ocorreu até o momento, a morte de sua família, os lares pelos quais passou e todo o nervoso que acumulou. Tá, e dai? Isso não era coisa pra uma primeira edição ou, pelo menos, pra ser dito no começo?

Tanto faz, acabou e pronto. Ao menos, a capa ficou bacana, passou muito bem a ideia de edição final. Nota 2,0


Senhor Incrível #08 - A Verdade Está Lá Fora

Depois de acabar com um vilão que estava ameaçando sua empresa e quem sabe, o mundo, Incrível recebe ordem de prisão por ninguém menos do que o Comandante Lincoln, dos Falcões Negros (vale lembrar que isto se passa antes da conclusão de FN). Mas, enquanto está lá, indefeso e cercado pelas autoridades, o povo interfere e 'ordens lá de cima' deixam de querer prende-lo.

Agora uma coisa, lembram daquela loira que acompanhava Michael nas primeiras edições? Bem, ela é Karen Starr, ninguém menos do que a versão da Poderosa desta Terra pós-Reboot. Agora juntamos os fatos de que o Senhor Incrível fecha essa edição indo se aventurar em um possível universo paralelo. Bom, fica a questão no ar. Nota 5,0


Mulher Maravilha #08 - projetando sombras

Dentro do Monte Etna, nossa grande, nos dois sentidos, heroína se arma para a vindoura batalha. Armadura e saiote, espada e a Golden Gun de Eros, é assim que Diana vai, juntamente de Hermes para o Submundo de Hades.

Chegando lá, descobrimos a abordagem que Azzarello tomou para o mundo dos mortos, onde este, se molda de acordo com o 'humor' do deus sombrio, fazendo assim, as almas que ali habitam, se moldarem no que quer que o deus queira.

Depois de encontrar Zola, que já está com, ao que parece, uns 7 meses de gestação, já que o tempo passa diferente lá em baixo, os três são encurralados pelo deus e suas almas. Oferecendo uma barganha, as Armas de Eros por Zola, enquanto todos vão embora, Hades atira no peito de Diana que, erroneamente, tenta se defender com seus braceletes.

A arma do deus do amor perfura a nossa bela amazona, e agora, será que a Mulher Maravilha está apaixonada pelo deus do submundo? Nota 8,5

Comentários

Mensagens populares deste blogue

ESPECIAL: Constantine - Ordem de leitura!

Com tanta série vindo por aí, querer conhecer um pouco mais do que está chegando pode parecer uma boa ideia. Saiba o que ler para ter um conhecimento sobre o  mago inglês mais famoso da DC Comics e estar preparado para o que pode vir a ter na série.

Invasão - Por onde começar a ler X-Men

O grupo mutante X-Men é um dos maiores títulos da Marvel e sempre compete pela liderança de maior número de edições vendidas da editora e isso é um reflexo da qualidade de seus personagens e histórias.

Primeira Edição: a Kryptonita Rosa

Hoje vamos falar da maior fraqueza do Superman: a kriptonita. Aquela rocha saída do núcleo de Krypton, depois que tudo explodiu. A pedra uma certa radiação que faz um mal danado ao escoteiro azul. Com algumas variações, azul, vermelha, branca e dourada, a kryptonita tem uma irmã que nem todo mundo conhece.