Avançar para o conteúdo principal

Superman #7

Superman #07 – mix Panini
Nota Final: 8,0

Após a pausa bacana de ação que ocorreu na edição de número 6, toda a galera de Metrópolis volta com seus bons e velhos escombros caindo, violência, falta de aceitação perante o Super etc. Tirando essa introdução banal que nada traz de novo, a verdade é que a sétima edição dos novos 52 do Superman pela Panini traz muita ação, uma excelente conclusão e um texto interessante. Não é nada perfeito, mas é, no mínimo, animador.

Superman #06 & #07 - Como se julga um Superman / Aos confins do Inferno

Nesta edição ocorrem duas histórias.

A primeira com roteiro de George Pérez e traço de Nicolla Scott conclui aquela saga dos seres estranhos que invadiram Metrópolis e da transformação de lado radical do Super. Toda a explicação dada por Pérez é convincente e muito interessante, mas ao mesmo tempo extremamente complexa. Somos obrigados a ler mais de uma vez para nos situarmos por toda história e assim compreender por tudo o que Kal-El passou. Há muita ação, mas o que mais me empolgou foi a forte tensão que tanto o roteiro quanto o competente traço conseguem proporcionar. É quase como se ficássemos nos segurando na cadeira aguardando o final ao meio de toda uma explicação coerente. Prenda a respiração porque a história é de se aplaudir.
A segunda história me parece algo focado para ser uma ação desvairada. Ainda é o começo dela, mas pelos traços agressivos de Dan Jurgens em uma Splash Page clássica de HQ de ação onde o Superman aparece dando um belo de um soco em um inimigo, a sensação de uma história cheia de “pof, soc, tum” permanece bem no ar.
O roteirista Keith Giffen traz o vilão Helspont que acredita que Kal-El deveria ter dominado totalmente o planeta Terra, mas ao tentar convencer o herói pode acabar sendo obrigado a começar uma batalha de grandes proporções. Há muito texto técnico nessa história, o que acaba muitas vezes nos cansando ou nos fazendo passar quase que instantaneamente pelos quadros, mas mesmo assim ela se mantém em um ritmo bacana, sem grandes momentos, mas também sem deixar o nível de tédio subir. O que sobra é a idéia de que futuramente veremos o Homem-De-Aço em muita pancadaria.
Nota: 8,0

Action Comics #07 - A decisão apocalíptica do Superman

Grant Morrison é um gênio. É impossível você ler o que este cara escreve e não pensar nisto. Nesta edição de Action Comics, o Super ainda está tentando estabelecer uma confiança com o povo de Metrópolis, assim acaba conseguindo sair da doma que o Colecionador De Mundos usou para prender a cidade e alcança o local do vilão. Lá ele é submetido a fazer uma escolha entre a sua natureza e a sua criação que não parece ser fácil. Este tom que Morrison está dando a esta revista é fenomenal, pois no começo sentimos como ele é maltratado pela sociedade que ele quer proteger, mas nesta edição começamos a sentir que isso está para mudar com as decisões de Kal-El e da própria cidade. O desenho de Rags Morales continua em uma curva ótima de melhora, o que faz com que os sentimentos de cada personagem passem a ser mais fluídos a cada novo quadro. O melhor de tudo é percebermos que algo grande está vindo para o nosso grande herói e que as histórias mais interessantes que não se focam em ação estão em mãos muito competentes.
Nota: 8,0

Extra Aço em: Enquanto isso.

Por fim há uma história curta com o herói AÇO como protagonista. Ela nada adiciona a não ser mais páginas. Algo completamente passível de esquecimento pelo leitor. É uma forma precária de se encerrar a revista e por isso nem merece uma nota.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

ESPECIAL: Constantine - Ordem de leitura!

Com tanta série vindo por aí, querer conhecer um pouco mais do que está chegando pode parecer uma boa ideia. Saiba o que ler para ter um conhecimento sobre o  mago inglês mais famoso da DC Comics e estar preparado para o que pode vir a ter na série.

Primeira Edição: a Kryptonita Rosa

Hoje vamos falar da maior fraqueza do Superman: a kriptonita. Aquela rocha saída do núcleo de Krypton, depois que tudo explodiu. A pedra uma certa radiação que faz um mal danado ao escoteiro azul. Com algumas variações, azul, vermelha, branca e dourada, a kryptonita tem uma irmã que nem todo mundo conhece.

Invasão - Por onde começar a ler X-Men

O grupo mutante X-Men é um dos maiores títulos da Marvel e sempre compete pela liderança de maior número de edições vendidas da editora e isso é um reflexo da qualidade de seus personagens e histórias.