Avançar para o conteúdo principal

Batman #07

Batman - #07 Mix Panini  (Nota: 6,5)
 
Batman #7:

Completamente acabado e com uma nova visão sobre Gotham e sobre si mesmo, Batman escapa do Labirinto da Corte das Corujas e volta para a superficie.

Snyder começa a edição com a recriação de uma cena clássica do Batman: Ano Um, onde os desenhos de Capullo e as cores encontram o equilíbrio perfeito entre sombras, textura e traços impressionantes.


A grande revelação da edição é genial por mostrar como a influência da Corte é realmente antiga e em como ela altera a maneira que vemos um dos maiores aliados de Bruce.
Porém a maneira que essa revelação é trazida a tona é conveniente demais, sendo praticamente o único ponto fraco do arco até agora.

Mas as repercussões dessa edição juntamente com o início da Noite das Corujas, que irá invadir vários Bat-títulos nas próximas edições, deixam qualquer pessoa que acompanhou Batman até aqui completamente empolgada pelo o que está por vir.
Isso porque ele gosta do Asa Norturna, imagina se não gostasse?


Detective Comics #7:

No final desse segundo arco confuso de Tony S. Daniel finalmente entendemos a história que foi criada, e ela não é nada impressionante.

Aquele roteiro cheio de personagens e motivações pessoais converge e mostra que nunca existiu mistério algum nesse arco, somente uma estrutura bagunçada.

Esse arco termina de uma maneira tão medíocre que me deixa com real temor do que está revista pode vir a se tornar.



Batman: The Dark Knight #7:

O final de um dos piores arcos da história dos quadrinhos finalmente chega nessa edição. E para quem pensou que Finch iria se redimir nessa última edição, preparem-se, ela está pior do que nunca.

Vamos refletir e pensar sobre a dura jornada que tivemos nessa revista.
Enfrentamos um arco com a ausência continua de roupa das personagens femininas, da total falta de inteligência de todos os personagens (especialmente o Batman), e uma série de encontros horríveis com vilões cheios de testosterona e frases de efeito.
Esqueci de algo?

E agora Bane, que teve uma de suas melhores fases da história na revista do Sexteto Secreto antes do reboot, além de ter uma recriação impressionante no último filme do Batman, volta para as revista do Homem Morcego com a personalidade de um gorila furioso.

E o arco se resolve por pura sorte, o Batman não fez absolutamente nada neste arco, ele teria morrido diversas vezes neste arco se não fosse pela conveniência de algo salvar ele toda vez que isso acontece.

Parabéns pela grande história Finch.


Crítica por: Sid   

Comentários

Mensagens populares deste blogue

ESPECIAL: Constantine - Ordem de leitura!

Com tanta série vindo por aí, querer conhecer um pouco mais do que está chegando pode parecer uma boa ideia. Saiba o que ler para ter um conhecimento sobre o  mago inglês mais famoso da DC Comics e estar preparado para o que pode vir a ter na série.

Invasão - Por onde começar a ler X-Men

O grupo mutante X-Men é um dos maiores títulos da Marvel e sempre compete pela liderança de maior número de edições vendidas da editora e isso é um reflexo da qualidade de seus personagens e histórias.

Primeira Edição: a Kryptonita Rosa

Hoje vamos falar da maior fraqueza do Superman: a kriptonita. Aquela rocha saída do núcleo de Krypton, depois que tudo explodiu. A pedra uma certa radiação que faz um mal danado ao escoteiro azul. Com algumas variações, azul, vermelha, branca e dourada, a kryptonita tem uma irmã que nem todo mundo conhece.