Avançar para o conteúdo principal

Cavaleiros do Demônio #01

DC Terror #01
Nota: 8,5

Reunindo as 7 primeiras edições de Cavaleiros do Demônio, o primeiro encadernado de DC Terror nos leva até a Idade das Trevas, onde cavaleiros juramentados, magos, feitiços e demônios imperam. O Demônio Etrigan, Madame Xanadu, o Cavaleiro Andante, o imortal Vandal Savage, a amazona Exoristos, Al Jabr e a Cavaleira se reúnem para enfrentar os perigos medievais do universo DC.


Com o planejamento dos Novos 52, foi oferecida a Paul Cornel a oportunidade de escrever um título para o Demônio Etrigan. A pedido dele, o título tomou um ar medieval, dizendo que seria mais interessante para ele, considerando uma época melhor para a atuação do personagem. Mais tarde, Cornel disse ter bastante influência, na hora da criação, de um filme que gostava muito: Magnificent Seven. Para ele, o mais interessante seria escrever sobre um grupo e ter a interação de seus personagens mais bem desenvolvidas. Posteriormente, foi confirmado que o grupo era uma versão ancestral da Stormwatch.


Apresentação dos Personagens:


Etrigan: um poderoso demônio capturado por Merlin enquanto Camelot caía; foi aprisionado no corpo do jovem aprendiz, Jason Blood. Criado originalmente pelo brilhante Jack Kirby, ele não teve muito de sua origem modificada. Atuando inicialmente em Gotham, já teve várias team-ups com o morcegão.



Madame Xanadu: Com um papel mais forte na Queda de Camelot e com plena visão, a antiga amante de Merlin mantém uma relação com Blood e Etrigan, afirmando a ambos que finge aguentar suas contra-partes quando se transformam. Em sua origem, pela Vertigo, seu nome original é Nimue Inwudu, descendente dos atlantes e irmã mais nova da Dama do Lago e de Morgana Le Fey.




Vandal Savage: Feliz em simplesmente vagar pelo mundo, aproveitando a vida com vinhos, mulheres e guerra, o imortal aparece como um coadjuvante, ajudando o time medieval com sua incrível força e suas táticas de batalha adquiridas durante tanto tempo de vida. Originalmente um dos maiores vilões da DC, Savage volta como um cara até que bonzinho, visto seu passado.



Cavaleiro Andante: Ystina, a cavaleira que tem certeza que é Sir Ystin de Camelot, tem uma missão que não compreende de início, dada pelo próprio Merlin. Sua confusão de gênero e o fato de insultar seus companheiros em uma língua antiga e esquecida, que ninguém entende, causa algumas boas garalhadas pela viagem. Criado por Creig Fessel, o Cavaleiro andante teve sua terceira encarnação, agora feminina (ou não), nas mãos de Grant Morrison.

Cavaleira: Uma mulher misteriosa numa solitária jornada pela Europa Medieval, com uma afinidade absoluta com todos os equinos, ela é a melhor arqueira que já existiu. Tenta permanecer afastada dos acontecimentos, mas sempre acaba ajudando aqueles que precisam dela, sempre montada em um cavalo. Protegendo a mesma vila em que Etrigan estava, a Cavaleira acaba se juntando aos Sete Misteriosos.

Al Jabr: Um cientista e matemático brilhante, às vezes chamado de Engenheiro devido as engenhocas de guerra que constrói, foi o primeiro a ter esse "título". Presumivelmente de origem muçulmana, não foi dito muito desse personagem que tem suas invenções confundidas com magia.

Exoristos: Antigamente uma moradora da ilha-paraíso Themyscera, a casa das amazonas, ela foi exilada por um evento que ainda nos é desconhecido. Defendendo Al Jabr no estabelecimento em que os Sete começam a se conhecer e procurando redenção devido ao seu passado, a amazona exilada se junta ao grupo.



Cavaleiros do Demônio #01 a #07

Durante toda a leitura, sentimos como se estivesse sentado em uma mesa, frente a frente com seus companheiros num jogo clássico de RPG de mesa. Os bárbaros, a feiticeira, o ladrão, as cavaleiras e o líder. Ainda mais pelo modo de apresentação das personagens, todos reunidos numa taberna, quando de repente, a confusão os alcança e por um acaso do destino, eles têm de se juntar para uma maravilhosa aventura. E é isso que Cavaleiros do Demônio nos mostra: personagens bem construídos (com horas e horas de dedicação em cima da ficha haha), combates, intriga, muita estratégia e comunicação.

A revista se inicia com a Queda de Camelot, a origem dos "laços" de Jason Blood e Etrigan e a fuga de Merlin. Logo no começo se vê um Vandal Savage bem sossegado, se preocupando apenas em se divertir, matando os monstros com um sorriso na cara e ajudando seus parceiros de campanha. Quem está acostumado com o antigo Universo DC, estranha de primeira e sabe que ele vai fazer alguma m*rda em algum momento. Dito e feito: no meio de tudo, Savage vai pro time dos vilões e logo depois volta a ser o "mocinho".

Com a liderança de Etrigan, o grupo enfrenta o exército da Rainha Errante. Protegendo o vilarejo em que se encontravam, eles se enfiam no caminho da feiticeira e compram a briga, do mesmo jeito que um grupo de jogadores varando a noite faria. Arriscando sua vida para proteger o vilarejo e seus companheiros, Xanadu usa toda sua força vital e ergue uma barreira à volta de tudo. Quando a magia não consegue segurar os invasores, uma sangrenta batalha começa, mas, por final, eles conseguem segurar parte da Horda, mesmo que o custo para o vilarejo tenha sido alto demais.

Enfrentando dragões de aço, demônios voadores, dinossauros, a traição de um companheiro e uma horda de bárbaros, um exército chega em assistência dos Cavaleiros do Demônio e uma audiência os espera em Alba Sarum, o lugar que tinha a entrada protegida pelo vilarejo atacado, e onde também se encontra o objetivo final da Rainha Errante em seu Palácio Móvel e provavelmente, o final da missão de Ystin, o Santo Graal.

Paul Cornel se dedicou e realizou nessas 148 páginas, a sua promessa de explorar seus personagens e aproveitar o ambiente medieval, nos levando para um mundo de magias e batalhas épicas. A arte do brasileiro Diógenes Neves completa os argumentos e nos leva muito bem à Idade das Trevas do velho continente.

Comentários

  1. Gostei bastante, no começo tive uma certa dificuldade por causa do linguajar usado, mas acostumei rapido.
    A historia e Arte são muito boas.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Realmente, o começo da um susto pelo jeito que Etrigan e o/a Cavaleiro Andante falam, mas da pra acostumar.

      Eliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

ESPECIAL: Constantine - Ordem de leitura!

Com tanta série vindo por aí, querer conhecer um pouco mais do que está chegando pode parecer uma boa ideia. Saiba o que ler para ter um conhecimento sobre o  mago inglês mais famoso da DC Comics e estar preparado para o que pode vir a ter na série.

Invasão - Por onde começar a ler X-Men

O grupo mutante X-Men é um dos maiores títulos da Marvel e sempre compete pela liderança de maior número de edições vendidas da editora e isso é um reflexo da qualidade de seus personagens e histórias.

Primeira Edição: a Kryptonita Rosa

Hoje vamos falar da maior fraqueza do Superman: a kriptonita. Aquela rocha saída do núcleo de Krypton, depois que tudo explodiu. A pedra uma certa radiação que faz um mal danado ao escoteiro azul. Com algumas variações, azul, vermelha, branca e dourada, a kryptonita tem uma irmã que nem todo mundo conhece.