Avançar para o conteúdo principal

A Sombra do Batman #05

A Sombra do Batman - #05 Mix Panini (Nota: 7,5)

Batman & Robin #5:

Depois de tantas revelações na edição anterior, Damian decidiu ir para o lado das trevas com Morgan, deixando seu pai em desespero, raiva e culpa.

Damian inicia seu treinamento tendo que provar que é capaz de ser um assassino, com o alvo sendo um traficante de humanos.
E Bruce procura Damian desesperado pelas ruas de Gotham, descontando toda sua angústia nos pobres criminosos da cidade.


Com isso temos um flashback que revela o passado de Morgan, Bruce e Ducard, mostrando o quanto Morgan foi devotado ao seu pai ao ponto de matar sua própria mãe para protegê-lo.

A edição mistura muito os dilemas de família e vingança, deixando Damian de frente a uma enorme escuridão.



Batwing #5:

É incrível como a ausência do Ben Oliver faz uma completa diferença. Da edição anterior para a atual chega a dar a impressão de que estamos lendo outra revista.

Voltando ao presente, Batman e Batwing trabalham juntos para proteger o QG do Reino contra o ataque do Massacre.
E depois de mais uma derrota, Batwing tomado pela fúria decide ir atrás do Massacre para terminar com isso de uma vez por todas.

Agora é o momento que iremos ver se David será o Batman Africano ou se irá se entregar a ira de seu passado.


Batgirl #5:

Por que diabos a Batgirl só enfrenta vilões novos e sem graça?

Tá certo que em quase todas as revista do Universo Batman estão com vilões novos, como Morgan e Massacre. Mas esses vilões da Batgirl parecem ter sido tirados de desenhos animados, tendo aquela personalidade digna de ser comparada com vilões dos Power Rangers.

Mas bem, aqui Batgirl se reencontra com sua mãe, mostrando que existe muita culpa e rancor entre as duas.
E depois nossa heroína se depara com uma nova vilã patrocinada por tintas pra cabelo que parece exercer controle mental nas pessoas.

A única coisa que eu acho que realmente merece elogios nessa edição é a magnífica capa de Adam Hughes. Mostrando que uma boa arte faz toda diferença.



Mulher-Gato #5:

Winick está se superando, pois a cada edição da Mulher Gato a história fica mais e mais vazia.
A personalidade dela foi reduzida a uma mulher tarada, raivosa e superficial. Winick basicamente descreve uma mulher em uma TPM eterna retratando Selina.

E o que falar sobre essa edição? 
Bem, ela derrota a Alcance, curte de montão em um spa e é encurralada pela polícia.

É esse tipo de história que me faz preferir ficar olhando a cidade pela janela por horas do que ter que ler outra página disso.
Não é que seja muito ruim, só é tão vazia que você chega a desejar que fosse algo ruim para pelo menos ter alguma coisa pra falar sobre a maldita revista.


Capuz Vermelho & Os Foragidos #5:

Edição com tanta porrada que a Liga da Justiça sentiria orgulho dessa equipe.
Arsenal e Estelar enfrentam o terrível (e extremamente chato) Crux. 
Enquanto Capuz Vermelho se envolve em uma luta mortal contra um ser milenar.

Mas mesmo em uma edição extremamente acelerada vemos um pouco mais sobre os membros da equipe: a atenção e a coragem do Arsenal, o lado meigo da Estelar, e o verdadeiro guerreiro impiedoso que Capuz Vermelho se tornou.



Asa Noturna #5:

Como se não bastasse os demônios de seu passado assombrando Dick, dessa vez temos demônios de verdade!

Acompanhando o Circo em New Orleans, Asa Noturna enfrenta um terrível demônio para salvar seu amigo Jimmy.
E temos a terrível revelação de que o assassino Saiko é um dos amigos de infância de Dick, e que ele está envolvido junto com Raya nesse plano contra Dick Grayson.

E os desenhos de Eddy Barrows estão alcançando seu ápice neste título, com traços dinâmicos, cheios de detalhes e sombras.



Batwoman #4:

Aqui temos o melhor começo de edição dos Novos 52 até agora.
Em uma das cenas mais belas que já vi, vemos dois opostos dividindo as mesmas páginas, em uma mistura perfeita de agonia na morte e prazer no sexo.

Labareda encara um monstro chamado Pajarito, e acaba sendo deixada à beira da morte para ser encontrada pela completamente fria Agente Chase que, mesmo nessa situação, se aproveita da agonia da garota para descobrir a verdadeira indentidade da Batwoman.

O confronto entre Batwoman, Agente Chase e a Chorona parece chegar cada vez mais perto de uma conclusão. 
E a cada número este título se torna mais profundo e complexo, tornando este mix, mesmo com várias HQ's fracas, algo que deve ser lido.


Amor e Dor.

Crítica por: Sid

Comentários

Mensagens populares deste blogue

ESPECIAL: Constantine - Ordem de leitura!

Com tanta série vindo por aí, querer conhecer um pouco mais do que está chegando pode parecer uma boa ideia. Saiba o que ler para ter um conhecimento sobre o  mago inglês mais famoso da DC Comics e estar preparado para o que pode vir a ter na série.

Primeira Edição: a Kryptonita Rosa

Hoje vamos falar da maior fraqueza do Superman: a kriptonita. Aquela rocha saída do núcleo de Krypton, depois que tudo explodiu. A pedra uma certa radiação que faz um mal danado ao escoteiro azul. Com algumas variações, azul, vermelha, branca e dourada, a kryptonita tem uma irmã que nem todo mundo conhece.

Invasão - Por onde começar a ler X-Men

O grupo mutante X-Men é um dos maiores títulos da Marvel e sempre compete pela liderança de maior número de edições vendidas da editora e isso é um reflexo da qualidade de seus personagens e histórias.