Avançar para o conteúdo principal

Finalmente algo 'concreto' sobre Wally e Donna

Apesar de ser uma notícia em sua grande maioria sobre Stephanie Brown, mais conhecida como Salteadora, Robin e até Batgirl, em sua entrevista na New York Comic Con, a galera do Newsarama entrevistou o Co-Publisher da DC Comics Dan DiDio. Como sempre, algumas das perguntas foram direcionadas dos fãs e a inevitável questão da Batgirl loirinha surgiu, assim como o grande questão sobre Wally West e Donna Troy.

Só que dessa vez, ao invés de contornar o 'problema' e desconversar, DiDio jogou a toalha e soltou o verbo e deu uma explicação detalhada sobre o porque desses personagens não aparecerem no novo Universo DC dos Novos 52. A seguir, está a entrevista completa:


"  Sabe, tenho um longo histórico com a Stephanie. Quando eu era editor executivo aconteceu a saga Jogos de Guerra, e nós decidimos matá-la. Eu sabia quem ela era, e disse ao pessoal: “Não sei, mas acho que se este for mesmo o final da história os leitores não sentirão que ela foi grande, a personagem não está forte o suficiente. Por que não a transformamos em Robin por um período, criamos um interesse maior em volta dela, e então a matamos?”
Ela foi morta e logo começamos a planejar como trazê-la de volta, mas o nível de empolgação das pessoas por isso não estava onde achávamos que estaria. Então, tentamos mais coisas e a transformamos em Batgirl. As histórias foram interessantes, mas nunca conseguiram alavancar muitas vendas de acordo com a expectativa que criamos para a série.  "


"  E, de novo, eu digo isso para cada personagem “sumido” com a exceção de Wally West (risos). Brincadeira. Digo isso pra todos eles, incluindo Wally, Donna Troy, todos. A razão pela qual não abrimos a boca falando “todo o personagem que não apareceu está morto” é porque sempre existe potencial. E sempre existe a chance do personagem voltar se a história for boa, se ela couber naquele momento.
Nosso principal objetivo era o de não apresentar todo mundo de uma vez só. Não podemos fazer isso; se fizermos, voltamos para onde estávamos antes, e esta é a última coisa que queremos. Cada personagem precisa ser reapresentado com uma história.  "


"  Quando Stephanie voltou dos mortos não foi legal, nunca vou esquecer a cena desenhada. Ela ressurge, entra numa sala e o Batman faz aquela cara de “Ah, sabia que ela não tinha morrido…”
Eu disse “Isso não está certo. Se era importante, tínhamos que ter feito ser mais importante ainda“. Se o Batman sabia, então ele foi negligente por não ter feito absolutamente nada. Portanto quero ter certeza que, quando formos adiante com personagens assim, as coisas sejam feitas de forma certa, que tiremos vantagem de cada aspecto emocional, que realmente façamos valer a pena.
Quando se consegue isso as pessoas investem nos personagens; não se fica apenas falando sobre como seria legal se eles voltassem, mas sim conversam sobre sua volta, observam como a história acontece. Esta é a vitória. Não o fato do personagem ressuscitar, mas sim fazê-lo perdurar e fazer as pessoas se importarem ainda mais com eles.  "




Em nenhum momento dessa detalhada explicação, DiDio chegou a comendar a 'toxidade' desses personagens, o que mostra uma diferença bem vinda sobre o que ouvíamos da antiga DC Comics sobre grande parte desses personagens sumidos durante esse ultimo ano. Isso significa que Stephanie ou Wally ou Donna estarão de volta em breve? Infelizmente não. No entanto, isso significa uma renovação das esperanças, então, agarrem-se a seus anéis azuis que tudo ficará bem!

Comentários

Mensagens populares deste blogue

ESPECIAL: Constantine - Ordem de leitura!

Com tanta série vindo por aí, querer conhecer um pouco mais do que está chegando pode parecer uma boa ideia. Saiba o que ler para ter um conhecimento sobre o  mago inglês mais famoso da DC Comics e estar preparado para o que pode vir a ter na série.

Primeira Edição: a Kryptonita Rosa

Hoje vamos falar da maior fraqueza do Superman: a kriptonita. Aquela rocha saída do núcleo de Krypton, depois que tudo explodiu. A pedra uma certa radiação que faz um mal danado ao escoteiro azul. Com algumas variações, azul, vermelha, branca e dourada, a kryptonita tem uma irmã que nem todo mundo conhece.

Invasão - Por onde começar a ler X-Men

O grupo mutante X-Men é um dos maiores títulos da Marvel e sempre compete pela liderança de maior número de edições vendidas da editora e isso é um reflexo da qualidade de seus personagens e histórias.