Avançar para o conteúdo principal

Flash #03

Flash #03 - Mix Panini                 (Nota total: 6,5)

De volta com a capa do Corredor Escarlate, como nunca deveria ter deixado de ser, a Panini colocou a ilustração alternativa de Jim Lee como capa do mix. Depois de um apagão geral, Central City volta a Idade das Trevas, já que um Pulso Eletro-Magnético atingiu as Cidades Notáveis. Porrada, porrada e mais um pouco de porrada, essa é a garantia que nos foi oferecida em Arqueiro Verde até agora. Mais lutas com armaduras gigantes (dessa vez com tentáculos) assolam as páginas de Exterminador, mostrando a busca de Slade Wilson por sua filha.



Flash #03

Depois de serem jogadas na Idade das Trevas por um apagão causado por um EMP (Pulso Eletro-Magnético) as Cidades Notáveis Keystone e Central City passam por uma longa noite como uma 'terra-sem-lei'.

O poder do Homem mais Rápido do Mundo não é apenas sua super-velocidade, ele consegue correr sobre a água, ficar limitadamente invisível, criar vórtices e até mesmo vibrar através de objetos sólidos. Voltando a Wally West (Kid Flash I e Flash II, ainda não introduzido no Universo dos Novos 52).

Depois da mini-série Crise de Identidade, Wally não consegue mais usar esse poder em particular, ele até atravessa as coisas, só que no momento em que termina de passar pela matéria, essa se desestabiliza e explode.

A história se passou bem depois de Crise nas Infinitas Terras e, obviamente, Barry estava morto e nos agrada que o conceito aplicado a Wally não fora transferido para o nosso atual ligeirinho. Até porque, isso era um efeito de um choque emocional no decorrer de Identidade.

Vimos que Iron Heights está sofrendo uma rebelião, já que não há eletricidade alguma na cidade e o sistema das celas entrou em pane. Nos é apresentado um Leonard Snart meio diferente, com gelo saindo das próprias mãos e não de um par de armas congelantes, como estávamos acostumados. Um pouco mais para a frente da revista temos a aparição do Trapaceiro numa versão aparentemente, um pouco mais jovem.

Usando de seu recém-descoberto poder de pensar igualmente rápido a sua velocidade, Barry 'finge' sua própria morte para ganhar tempo para os amigos enquanto fogem, mas o que parece mesmo é que ele tomou um tiro na cabeça e morreu, a revista deixa meio em aberto se ele conseguiu ou não usar o poder direitinho, então, rezemos para que ele ainda esteja vivo (risos). Nota 8,0


Arqueiro Verde #03

Até as páginas finais, realmente não há nada do que se falar, é só porradaria atrás de porradaria e garantia de muito soco dos dois lados, enquanto a luta é transmitida pela internet, a gangue de Rush toma um pau do Arqueiro e todos vão presos para Belle Reve.

Não não, da pra falar uma coisa sim, na verdade, irei parafrasear o senhor Oliver Queen: "Olha só o que vocês FEZERAM.". Parabéns aos revisores... dafuk is that? Tudo bem que um errinho ou outro passam as vezes, ainda mais num blog iniciante como o Crise, mas poxa Panini, bora fazer um negócio legal né? O Arqueiro já não ta lá essas coisas e tu ainda me da uma dessas... Vamos relevar.

Logo após a treta toda terminar, Queen aparece em público e da um puta discurso sobre como a tecnologia deve ser aplicada para melhorar a vida das pessoas e não as machucar, como visto por aí. Com essa declaração, algum conflito é gerado entre ele um dos conselheiros, o mesmo pnc das edições anteriores.

Com a conclusão desse pequeno arco, temo logo um direcionamento para um totalmente novo, porém, baseado em cima desse. Ao que parece, com ênfase no passado de Oliver Queen. Nota 5,5


Exterminador #03

Nosso bom e velho brucutu dos cachos brancos está de volta a ação. Contratado novamente para eliminar seus alvos, Slade Wilson nos mostra muita pancadaria, só que numa versão boa, diferente das porradinhas em Arqueiro Verde.

Peabody, o armeiro do Exterminador aparece em meio a seu treinamento e papo vai, papo vem, Slade pede uma ajudinha na questão 'maleta' e ao que parece, alguém andou menosprezando nosso mercenário fodão.

Adiantando a contagem de corpos, Slade dilacerou mais ou menos 15 prostitutos dessa vez. Com a constante evolução da história e a volta por cima do personagem, que vai conseguindo um pouco de sua reputação de volta, Exterminador #03 mostra a primeira ameaça diretamente direcionada a ele.

Com sua volta, Slade parece meio descuidado e não liga muito para o que acontece ao seu redor enquanto está no meio de uma missão, ao que parece, nesse meio tempo, acabou matando a filha de um casal milionário que agora quer sua cabeça. Nota 6,0

Comentários

Mensagens populares deste blogue

ESPECIAL: Constantine - Ordem de leitura!

Com tanta série vindo por aí, querer conhecer um pouco mais do que está chegando pode parecer uma boa ideia. Saiba o que ler para ter um conhecimento sobre o  mago inglês mais famoso da DC Comics e estar preparado para o que pode vir a ter na série.

Invasão - Por onde começar a ler X-Men

O grupo mutante X-Men é um dos maiores títulos da Marvel e sempre compete pela liderança de maior número de edições vendidas da editora e isso é um reflexo da qualidade de seus personagens e histórias.

Primeira Edição: a Kryptonita Rosa

Hoje vamos falar da maior fraqueza do Superman: a kriptonita. Aquela rocha saída do núcleo de Krypton, depois que tudo explodiu. A pedra uma certa radiação que faz um mal danado ao escoteiro azul. Com algumas variações, azul, vermelha, branca e dourada, a kryptonita tem uma irmã que nem todo mundo conhece.